Júnior Cavalcanti

Fernando Haddad visitou Lula na sede da PF em Curitiba

Fernando Haddad visitou Lula na sede da PF em CuritibaFoto: Nelson Almeida/AFP

O ex-presidente Lula bateu o martelo e autorizou que Fernando Haddad seja oficializado como candidato do PT ao Planalto nesta terça-feira (11), em frente à sede da Polícia Federal em Curitiba, onde está preso desde abril.

Em detalhes fechados nesta segunda-feira (10), durante conversas dentro de sua cela com o próprio Haddad e advogados, Lula decidiu que o anúncio da troca na chapa petista será feito após reunião da executiva nacional sigla, na capital paranaense.

Ladeado pelos dirigentes da sigla, com o objetivo de mostrar união, Haddad fará um pronunciamento à militância e também haverá a leitura de uma carta escrita pelo ex-presidente.

Lula pediu a colaboração de diversos aliados, que enviaram mensagens a ele sobre como fazer a substituição do posto. Haddad passou o dia em conversas com o padrinho político, ajustando os detalhes que constam da carta e de seu discurso. Nesta terça (11), encerra-se o prazo dado pela Justiça Eleitoral para que o PT faça a troca de Lula na cabeça de chapa do partido ao Planalto.

A defesa do ex-presidente ainda aguarda recursos no Supremo Tribunal Federal (STF), mas petistas admitem que as ações são apenas formalidades para embasar o discurso de que lutaram até o fim para tentar garantir a candidatura de Lula.

Uma ala do PT, ligada à presidente da sigla, Gleisi Hoffmann (PR), insistia em esticar a corda dos prazos até o último minuto, mas a ordem foi não arriscar a viabilidade da chapa.

Candidato não participou de entrevista ao G1, que aconteceria em seguida

O candidato ao governo pela coligação Pernambuco Vai Mudar, senador Armando Monteiro (PTB), falou em segurança na sabatina na tarde desta segunda 10, durante o NETV1, na Rede Globo Nordeste. “Nós vamos assumir a coordenação, restabelecer a autoridade e resgatar o Pacto pela Vida”, afirmou Armando ao apresentador Márcio Bonfim.

“O tema da segurança é central: 16.400 pernambucanos perderam a vida nos últimos três anos e meio. Esse ano nós já temos 2.800 mortes. Nós temos 1.600 assaltos a ônibus registrados esse ano. E uma média de quase seis estupros por dia”, citou Armando.

“Vamos criar o Comando Cidadão vinculado diretamente ao Gabinete do Governador. Coordenar as ações. Motivar os policiais, oferecendo a eles, naturalmente, condições mais adequadas, criando centrais de comando e inteligência, implantando as patrulhas rurais, porque hoje quem mora no interior de Pernambuco também vive sobressaltado”.

Armando criticou a falta de comando do governador Paulo Câmara, que segundo ele, permitiu o aumento dos índices de criminalidade.

O candidato também propôs a substituição dos policiais militares que atuam em funções administrativas por quadros oriundos das Forças Armadas. “Podemos ampliar os efetivos, colocando em funções administrativas, por exemplo, egressos do serviço militar. Em vez de você ter policiais treinados fazendo funções administrativas, na retaguarda, vamos liberá-los para que eles possam ir para rua. E vamos colocar nessas funções jovens ou pessoas egressas do serviço militar. É uma medida prática, que implica em usar o efetivo, que já é da folha do Estado. Não significa aumento de gastos”, arrematou.

Ausência no debate do G1 PE:  o candidato não participou da entrevista ao G1 marcada para esta segunda-feira (10), no Recife. Durante o NE1, Armando concedeu entrevista ao jornalista Márcio Bonfim, da TV Globo, mas informou logo em seguida que não participaria da sabatina do G1, marcada para as 13h, alegando compromissos de campanha.

As regras foram apresentadas e aceitas por representantes dos candidatos em reunião no dia 6 de setembro. O representante do PTB estava presente e assinou a ata se declarando ciente das regras e da ordem das entrevistas.

Foto: Sérgio Lima/Poder360

G1

A Polícia Federal avaliou que áudios entregues por Alvaro Novis, um dos delatores da Lava Jato, reforçam a tese de que a Odebrecht entregou dinheiro a um amigo do presidente Michel Temer como contrapartida a benefícios para a empresa.

No relatório entregue ao Supremo Tribunal Federal na semana passada, a PF disse ter encontrado indícios de que Temer cometeu os crimes decorrupção passiva e lavagem de dinheiro. Segundo a PF, Temer recebeu R$ 1,4 milhão dos R$ 10 milhões que teriam sido acertados.

Caberá à Procuradoria Geral da República avaliar o que a Polícia Federal informou e decidir se oferece denúncia.

Os áudios foram entregues no âmbito do inquérito que apura o suposto repasse de R$ 10 milhões da Odebrecht para o MDB a pedido de Temer. Segundo delatores da Odebrecht, o valor foi acertado em 2014, num jantar no Palácio do Jaburu.

Quando o conteúdo das delações se tornou conhecido, a assessoria de Temer afirmou “repudiar com veemência as falsas acusações” dos delatores, acrescentando que as doações da construtora foram por transferência bancária e declaradas à Justiça Eleitoral. “Não houve caixa 2 nem entrega em dinheiro a pedido do presidente”, dizia a nota.

O G1 procurou a assessoria de Temer novamente nesta segunda-feira (10) e aguardava resposta até a última atualização desta reportagem.

Candidato do PSL ampliou rejeição, segundo instituto

O Datafolha divulgou nesta segunda-feira (10) uma nova pesquisa de intenção de voto para presidente da República.

É o primeiro levantamento do instituto desde que o Tribunal Superior Eleitoral rejeitou a candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Lula está preso em Curitiba, condenado a 12 anos de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro.

O Datafolha pesquisou o cenário em que o nome de Fernando Haddad, candidato a vice-presidente pelo PT, aparece como possível substituto de Lula na chapa.

nível de confiança da pesquisa é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem a realidade, considerando a margem de erro, que é de 2 pontos percentuais, para mais ou para menos.

Vamos aos números: Jair Bolsonaro (PSL) lidera com 24%, seguido de Ciro Gomes (PDT): 13%. Marina Silva (Rede), tem 11%. Geraldo Alckmin (PSDB) aparece com 10%.

Em seguida, Fernando Haddad (PT) com 9%, Alvaro Dias (Podemos) com 3%, João Amoêdo (Novo) e Henrique Meirelles (MDB), com 3% cada. Guilherme Boulos (PSOL), Vera (PSTU) e Cabo Daciolo (Patriota) tem 1% cada. Os demais não pontuaram. Branco e nulos são 15%. Não sabe/não respondeu: 7%.

Em relação ao levantamento anterior do instituto, divulgado em 21 de agosto:

Jair Bolsonaro oscilou, dentro da margem de erro, de 22% para 24% (com a margem de erro, tem de 22% a 26%);

Ciro Gomes tinha 10%, agora tem 13%(pela margem de erro, de 11% a 15%);

Marina Silva estava com 16%, agora caiu para 11% (com a margem de erro, tem de 9% a 13%);

Geraldo Alckmin tinha 9%, agora, 10%(com a margem de erro, de 8% a 12%); Ciro, Marina e Alckmin estão tecnicamente empatados.

Fernando Haddad tinha 4%, agora cresceu para 9% (com a margem de erro, de 7% a 11%). Fernando Haddad também está tecnicamente empatado, no limite da margem de erro, com Ciro, Marina e Alckmin.

Álvaro Dias tinha 4%, agora tem 3%(com a margem de erro, de 1% a 5%);

João Amoêdo tinha 2%, agora, 3% (com a margem de erro, de 1% a 5%);

Henrique Meirelles também tinha 2%, agora 3% (com a margem de erro, de 1% a 5%). Os três estão empatados.

Guilherme BoulosVera Lúcia e Cabo Daciolo tinham 1% cada um e mantiveram 1% (com a margem de erro, têm de 0% a 3%);

João Goulart Filho tinha 1%, agora, 0%(com a margem de erro, tem de 0% a 2%);

Votos brancos e nulos somavam 22%, agora, 15%.

Não responderam ou não quiseram opinar eram 6%, agora, 7%.

Rejeição: a rejeição a Jair Bolsonaro cresceu de 39 a 43%. Marina Silva tem 29%, seguida de Geraldo Alckmin, com 24%, Fernando Haddad, com 22% e Ciro Gomes, com 20%.

O ex-prefeito Carlos Evandro

Entretanto, ex-prefeito ainda pega preço por contas rejeitadas pelo TCE e Câmara

Reunida esta noite, a Câmara de Vereadores de Serra Talhada seguiu o parecer do TCE pela aprovação com ressalvas das contas do ex-prefeito Carlos Evandro relativas ao ano de 2011.

Assim, por unanimidade, a Câmara acata a recomendação do TCE, como tem feito nas últimas votações. A aprovação aconteceu em segundo turno.

Foram favoráveis ao parecer Antonio de Antenor, Agenor Melo, Dedinha Inácio, Alice Conrado, Antonio Rodrigues, Vera Gama, Andre Maio, Pinheiro do São Miguel, Gilson Pereira, Zé Raimundo, Jaime Inácio, Manoel Enfermeiro, Nailson Gomes, Paulo Melo, Rosimerio de Cuca e Sinezio Rodrigues. Ronaldo de Deja faltou à sessão.

A aprovação é um alento, mas ainda não limpa o ex-prefeito. Carlos teve o nome incluído na relação de gestores com contas rejeitadas pelo TCE entregue ao TRE. Isso em virtude de outras contas rejeitadas no tribunal com confirmação da Câmara.

O ex-prefeito está entre os cotados para disputar a sucessão de Luciano Duque em 2020.

Inaldo Sampaio

                                                 Inaldo Sampaio Foto: Colunista

O deputado Jarbas Vasconcelos declarou desde o início do ano que votaria em Alckmin para presidente, mesmo que seu partido lançasse candidato à sucessão de Temer, e está honrando o compromisso. Não foi ao ato da Frente Popular em Garanhuns para tomar a “bênção” ao virtual candidato do PT, Fernando Haddad, e não dá um pio sobre o ex-presidente Lula, de quem é conhecido desafeto. Paradoxalmente, se favorece da força de Lula em Pernambuco, que está arrastando Paulo Câmara e, por tabela, seus dois candidatos a senador, que são o próprio Jarbas e o petista Humberto Costa. Como Jarbas está aliado ao PT, os próprios petistas evitam lembrar o que ele dizia do partido e do próprio Lula, bem como o voto dele a favor do impeachment de Dilma Roussef. Essa tarefa cabe a Sílvio Costa, que também disputa uma vaga de senador pelo Avante. Jarbas também se favorece por estar sendo poupado pelos candidatos a senador Mendonça Filho e Bruno Araújo, ambos da chapa de Armando Monteiro. Mendonça foi vice-governador dele e Bruno o líder do seu governo na Assembleia Legislativa. Sendo assim, Jarbas segue voando em céu de brigadeiro. Os lulistas não exploram a oposição que ele fez a Lula e ao PT, o ex-presidente pede votos para Paulo Câmara, e consequentemente para ele e Humberto Costa. E os dois senadores de Armando não se sentem à vontade para confrontá-lo.

Três na parada
Com mais de 100 mil habitantes, Santa Cruz do Capibaribe tem três candidatos a deputado estadual nessas eleições e todos eles com boas chances de vitória: Alessandra Vieira (PSDB), Thallys Maia (Avante) e Diogo Moraes (PSB). Alessandra é casada com o prefeito Édson Vieira, Thallys é filho do ex-prefeito José Augusto e, Diogo 1º secretário da Assembleia Legislativa.

Comitês > Depois que Bolsonaro (PSL) foi alvo de tentativa de morte, estão sendo formados em várias partes do Brasil comitês de apoio à candidatura dele. Em Pernambuco são seus cabos eleitorais Luciano Bivar (PSL) e Marco Aurélio (PRTB), candidatos a deputado federal e estadual, respectivamente. 

Sem palanque > Armando Monteiro ficou sem palanque em Floresta. Os três grupos políticos de lá apóiam Paulo Câmara: os deputados Rodrigo Novaes (PSD) e Kaio Maniçoba (PROS) e o prefeito Ricardo Ferraz (PRP).

Ordem unida > Nilton Mota (PSB), coordenador da campanha de Paulo Câmara à reeleição, reuniu em Afogados da Ingazeira todos os vereadores da região para recomendar o voto na chapa fechada. O prefeito de São José do Egito, Evandro Valadares (PSB), soube da reunião e recomendou aos seus vereadores que é pra votar em Jarbas e Mendonça Filho. 

Cabo eleitoral > O principal cabo eleitoral de Armando Monteiro em Petrolina é o prefeito Miguel Coelho, que com pouco mais de um ano de mandato transformou a cidade num “canteiro de obras”, fruto de dezenas de convênios celebrados com o governo federal. 

Um ou outro > Ex-prefeito de Ingazeira e coordenador da campanha da Frente Popular no Pajeú, Luciano Torres (PSB) contou no Recife que lá só se fala em dois candidatos: Lula e Bolsonaro. “Os outros é como se não existissem”, disse ele.

Agressor foi transferido para o presídio federal de Campo Grande (MS)

Agressor foi transferido para o presídio federal de Campo Grande (MS)Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil

Polícia Federal poderá rastrear ligações, mensagens e contatos feitos por Adélio Bispo de Oliveira antes de esfaquear o candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, durante campanha em Juiz de Fora na última quinta-feira (6).

A autorização da quebra do sigilo telefônico do agressor foi dada neste sábado (8) pela juíza Patrícia Alencar Teixeira de Carvalho, da 2ª Vara Federal de Juiz de Fora. Ontem (7) a juíza converteu a prisão em flagrante de Adélio em prisão preventiva, sem prazo determinado.

Adélio já está preso em um presídio federal na cidade de Campo Grande, em Mato Grosso do Sul. Ele foi transferido hoje pela Polícia Federal. Para a Patrícia de Carvalho, solto, ele representa risco à sociedade e à ordem pública.

Deusmar Queirós

                                        Deusmar Queirós Foto: reprodução/Facebook

empresário Deusmar Queirós, fundador da rede de farmácias Pague Menosfoi preso sob acusação de crimecontra o sistema financeiro nacional. Ele se apresentou à Polícia Federal na noite desse sábado (9) cumprindo ordem da juíza da 12ª Vara da Justiça Federal do Ceará, Cíntia Brunetta.

Deusmar já tinha sido condenado em primeira instância em 2012 e em segunda instância em 2013 a uma pena 9 anos e dois meses de prisão e pagamento de multa de 2.500 salários mínimos. O início da execução da pena foi requerido pelo Ministério Público Federal e deferido pelo ministro Felix Fischer, do Superior Tribunal de Justiça.

Após se entregar na superintendência da Polícia Federal, o empresário foi encaminhado para unidade prisional Irmã Imelda, em Aquiraz, na região metropolitana de Fortaleza.

Deusmar foi denunciado pela Procuradoria da República no Ceará por crime contra o sistema financeiro por meio da Renda Corretora de Valores, empresa de sua propriedade. Segundo a Procuradoria, entre os anos de 2001 e 2006, a empresa atuou no mercado de valores mobiliários sem registro junto à CVM (Comissão de Valores Mobiliários).

A Pague Menos é uma das maiores redes de farmácias do país, com 1.110 lojas em 354 cidades e forte atuação na região Nordeste. A companhia tem cerca de 23 mil funcionários e teve um faturamento de R$ 6,3 bilhões em 2017.

Em nota, os escritórios Rocha, Marinho e Sales Advogados e Marcelo Leal Advogados Associados, responsáveis pela defesa do empresário, afirmam que a ação ainda está em curso e a condenação não é definitiva: “A defesa continua acreditando na Justiça e na sua absolvição”.

Pague Menos informou que o processo não tem relação com a rede de farmácias e que a decisão judicial em nada afeta as operações da empresa. Também disse que todas as informações sobre o processo foram prestadas de maneira transparente pela empresa.

A empresa também informou que Mário Henrique Alves de Queirós, filho de Deusmar Queirós, foi nomeado para o cargo de presidente do Conselho de Administração no lugar do pai.

G1

O Ministro Luís Roberto Barroso, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), advertiu o PT de que a Corte poderá suspender as propagandas presidenciais do partido na TV e no rádio se forem exibidos novas inserções ou programas que apoiem a candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva à Presidência.

A nova decisão atende parcialmente a pedido do Ministério Público, para quem a coligação formada por PT, PC do B e PROS vem descumprindo decisão do TSE que proibiu propagandas que apresentem Lula como candidato no mesmo julgamento que, na semana passada, rejeitou conceder ao petista o registro de candidatura.

O MP alegou que, mesmo após diversas decisões suspendendo propagadas específicas que apresentam Lula como candidato, a coligação mantém no ar peças que fazem isso de forma indireta, na qual o candidato a vice, Fernando Haddad, demonstra apoio ao ex-presidente.

O objetivo do novo pedido era impedir “qualquer outro jogo de palavras publicitariamente voltados a alimentar a ideia de continuidade da candidatura indeferida, de modo a que não se configure propaganda eleitoral enganosa com qualquer modalidade de informação ou comunicação de caráter publicitário, inteira ou parcialmente falsa, ou, por qualquer outro modo, mesmo por omissão, capaz de induzir em erro o eleitor quanto a candidatura presidencial inexistente”.

A ação do MP já pedia a suspensão das propagandas da coligação do PT na TV e no rádio pelo mesmo tempo já usado para promover Lula, bem como a remoção de todas as inserções e programas na internet com referência ao ex-presidente e também a destruição de material impresso com o nome do petista.

Barroso reconheceu a desobediência da coligação à decisão do TSE e proibiu novamente o grupo de partidos a apresentar Lula como candidato, sob pena de suspender novas propagandas.

“As sucessivas veiculações de propaganda eleitoral em desconformidade com o decidido revelam que a atuação da Coligação se distanciou dos compromissos por ela assumidos, a exigir uma atuação em caráter mais abrangente”, escreveu o ministro.

Depois de ser recebido com uma carreata em Tabira, Sertão do Pajeú, Armando Monteiro encerrou o giro por 15 municípios sertanejos com uma carreata e comício promovidos pela prefeita de Calumbi, Sandra Magalhães, Sandra da Farmácia, do PT.

Ela , que defendia a candidatura própria de seu partido, aderiu à sua candidatura a governador de Pernambuco, com o prefeito de Serra Talhada, Luciano Duque. No sábado, com Duque, Armando participou da procissão de Nossa Senhora da Penha, padroeira de Serra Talhada.

Luciano Duque, que participou do ato, voltou a criticar Câmara. “Eles agora querem se aproveitar de Lula. É uma vergonha Jarbas fazer o Lula Livre depois de ter comemorado a prisão dele”. O prefeito de Santa Cruz da Baixa Verde, Tássio Bezerra foi outro que esteve no ato.

Acompanhado do ex-presidente da Assembleia Legislativa de Pernambuco José Marcos de Lima, que o recebeu em São José do Egito, Armando terminou o giro no sábado à noite com um comício organizado pelo prefeito de Tabira, Sebastião Dias, do PTB, e de Tuparetama, Sávio Torres.

Neste domingo, junto com seus candidatos ao Senado, Mendonça Filho e Bruno Araújo, participou de atos em Flores e Calumbi, antes de retornar para compromissos no Recife.

“O povo de Pernambuco sofre com o aumento desenfreado da violência, com a buraqueira e a insegurança nas estradas, com hospitais e UPAs sem funcionar ou operando precariamente e com o desemprego batendo recordes. É hora de mudar esse quadro e reconquistar a posição de liderança que tínhamos no Nordeste”, ressaltou Armando.

O deputado federal e candidato à reeleição Sebastião Oliveira teve agenda no Sertão.

Na sexta-feira (7), em Serra Talhada, acompanhado do deputado estadual Rogério Leão, de seis vereadores e diversas lideranças políticas da região, dentre elas o presidente estadual do PR Jovem, Vítor Oliveira, Sebá prestigiou o Desfile Cívico, em Serra Talhada.

Da Capital do Xaxado, Sebastião seguiu para Carnaubeira da Penha, onde almoçou com o prefeito Dr. Manoel, o ex-prefeito Tadeu Novaes, Major Jackson, Elisinho e diversos vereadores. No mesmo dia, o presidente estadual do PR, reuniu-se com o ex-prefeito de Mirandiba, Dr. Jorge e com vereadores de Serra Talhada.

No sábado, de volta a Serra Talhada. Sebastião Oliveira participou da missa na Matriz da Penha, em homenagem a Nossa Senhora da Penha, padroeira do município.

O segundo compromisso do foi o Prosa Política, em Floresta. O bate-papo contou com as presenças do governador Paulo Câmara, do prefeito Ricardo Ferraz, do Coronel Fabrízio e de todo grupo político da Frente Popular de Pernambuco na cidade.

Já em Serrita, Sebá almoçou com o ex-prefeito Viel e os vereadores Saulo, Renan, Galdino e Isac. Encerrando a jornada, Oliveira visitou Orocó esteve em mais uma Prosa Política, desta vez com o prefeito Gueber e todo o seu grupo politico.

“A agenda foi intensa e muito recompensadora”, ressaltou Sebastião Oliveira.

Folha PE

A apresentadora da TV Jornal Graça Araújo, de 62 anos, faleceu neste sábado (08), por volta das 12h55, em decorrência de um Acidente Vascular Cerebral (AVC) hemorrágico extenso. A jornalista passou mal em uma academia em Boa Viagem, na Zona Sul do Recife, no fim da tarde. Ela foi levada para o Hospital Esperança, na Ilha do Leite, na área Central do Recife, onde deu entrada às 19h10.

Testemunhas que estavam na academia no momento contaram que a apresentadora teve uma crise convulsiva no local. O personal trainer Pedro Henrique e mais duas médicas se revezaram para fazer massagem cardíaca até o socorro chegar. Ainda segundo informações, Graça passou mais de 40 minutos desacordada, até o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) chegar e realizar procedimentos como o uso do desfibrilador.

Trajetória

Maria Gracilane Araújo da Silva nasceu em Itambé, na Zona da Mata de Pernambuco, em 2 de abril de 1956. Aos três anos, foi para São Paulo com a família, que buscava trabalho. Tinha sete irmãos e chegou a morar em uma casa com 10 pessoas. Aos 14 anos, já trabalhava para ajudar em casa. Pensou em estudar medicina, mas se encantou com o jornalismo quando trabalhou como secretária em uma revista.

Se formou pela Faculdade Integrada Alcântara Machado em 1987 e voltou para o Recife. O primeiro trabalho na capital pernambucana foi na rádio Transamérica. Em seguida, foi para a Rádio Clube. Passou pela TV Manchete, TV Pernambuco e se tornou chefe de reportagem da TV Jornal em 1990. Na emissora, ajudou na formatação do TV Jornal Meio-Dia, do qual foi âncora por 26 anos. Na época, Graça era a única apresentadora negra na televisão pernambucana.

Graça Araújo também foi apresentadora na Rádio Jornal, também do Sistema Jornal do Comércio de Comunicação. Há 17 anos, comandou as tardes da frequência no programa Rádio Livre, do qual faz parte o famoso quadro Consultório de Graça, que reúne, diariamente, médicos para abordar diferentes temas relacionados à saúde. Em agosto deste ano, o programa sobre o câncer de cérebro conquistou o primeiro lugar na categoria rádio no Prêmio SBN de Jornalismo, da Sociedade Brasileira de Neurocirurgia.

Também em agosto, a jornalista foi uma das homenageadas em sessão solene do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), recebendo condecoração concedida a profissionais que contribuem para melhorar o trabalho da Justiça no Estado. Também foi homenageada no livro “Sucesso: o que elas pensam”, que reúne 150 mulheres que contam como chegaram ao sucesso profissional.

Em entrevista publicada no site da TV Jornal em novembro de 2011, a apresentadora falou sobre sua escolhe de ser jornalista. “Eu vi que o jornalismo é capaz de curar muitas feridas profundas, fazer transformações. Isso se você faz teu trabalho com responsabilidade, com ética e com disciplina, né?”, disse.

Na vida pessoal, era conhecida por fazer atividades físicas e participar de corridas, conquistando várias medalhas. Nas suas redes sociais, era comum ver fotos da apresentadora praticando exercícios na academia ou correndo ao ar livre. Ela chegou a disputar a Maratona de São Silvestre, em São Paulo, onde estreou em 2010, e a Maratona de Paris.

O candidato a governador Armando Monteiro (PTB) falou de “consequências da situação de abandono das principais estradas de Pernambuco”. segundo ele em nota, uma queixa que tem ouvido com frequência da população, por todos os lugares por onde passa.

“O mais grave é que as estradas esburacadas tornaram a população um alvo fácil dos bandidos. As pessoas andam apavoradas, com medo de acidentes, de cair nos buracos, mas também dos assaltos”, afirmou Armando, ao conversar com motoristas na PE-275, que cruza os sertões do Pajeú e do Moxotó, entre Sertânia e a fronteira com a Paraíba.

Armando prometeu em São José do Egito um plano emergencial para os primeiros 100 dias de governo, com o objetivo de recuperar as via mais importantes do Estado. “Não vamos mais permitir que o Estado abandone suas estradas como vem acontecendo há quase quatro anos. O atual governo está acabando e vamos tocar obras emergenciais para resolver esse problema”, disse.

Os candidatos a senador na chapa de Armando Monteiro, Mendonça Filho e Bruno Araújo, reforçaram as críticas. “Já prometeram fazer a obra e nada”, lamentou Mendonça. “Pernambuco não cresce por falta de infraestrutura e investimento”, diz Bruno.

Os três estiveram neste sábado em caminhadas pelas feiras e ruas comerciais de Afogados da Ingazeira e São José do Egito, onde foram recebidos pelo ex-deputado José Marcos Lima, antes de seguir para a procissão da padroeira de Serra Talhada, cujo prefeito, Luciano Duque, do PT, apoia Armando.

A imagem pode conter: céu, nuvem e atividades ao ar livre

Fonte/Fotos. Adelmo Paz.

Foi com essas perguntas, que o Professor Adelmo Paz, provocou a sociedade Custodiense a uma reflexão. Indignado com o “vazio” cultural que ocorreu em nossa cidade , dia 7 de setembro, ele externou em rede social:

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, céu e atividades ao ar livre

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, céu e atividades ao ar livre

Fotos que relembram momentos vividos por todos os custodienses. Data histórica, de setembro de 1018. Cadê a Cultura? Cadê o Civismo? Quantas Escolas a desfilarem? Quantas bandas irão marcar esse chão nesse momento agora? Cadê a multidão na Praça, nas ruas, acompanhando os desfiles pelas calçadas? Pais, namorados, e outros até pela beleza e desenvoltura da juventude, garotas e garotos… tirar fotos era um enorme prazer. Cantar o Hino Nacional frente à Câmara de Vereadores era a nossa devoção… Tudo sobre os aplausos da multidão era a recompensa que nós estudantes recebíamos dos nossos ” torcedores”.

Foi bom enquanto durou. Acabou a Educação, acabou o pouco Civismo que existia, mas valia muito… Tudo isso culminou com as nossas ignorâncias compartilhadas e aceitadas. Hoje, Ruas vazias e Nós, cada vez mais acomodados. Peço desculpas… Ex- aluno desfilante à época e depois professor. Agora, ex – professor. Por uma determinação e muita vontade pessoal, próximo dia 18 de setembro, voltando à Universidade… Porque não é o Brasil que eu quero!

A imagem pode conter: céu, nuvem e atividades ao ar livre

A imagem pode conter: céu, nuvem e atividades ao ar livre

A imagem pode conter: nuvem, carro, céu e atividades ao ar livre

A imagem pode conter: nuvem, céu e atividades ao ar livre

Raquel Dodge processa internauta e quer indenização de R$ 50 mil

Raquel Dodge processa internauta e quer indenização de R$ 50 mil Foto: Veja|Reprodução

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, vai processar um internauta que se referiu a ela como “cadela” nas redes sociais e pedir R$ 50 mil de indenização por danos morais, além da retirada do conteúdo ofensivo da rede, segundo informações da colunista Mônica Bérgamo.

O internauta, primeiro, publicou uma foto de Dodge e postou a seguinte frase de Bertold Brecht: “a cadela do fascismo está sempre no cio. Depois, segundo a petição, passou “a usar a palavra cadela para se referir concretamente à autora, como alcunha injuriosa e degradante ao gênero feminino.”

O texto pontua que Dodge é a primeira mulher a ocupar a PGR, o que seria “um marco histórico”. E que a ela seria devido o mesmo respeito que “a um homem que ocupasse o mesmo cargo”.

Michel Temer poderia substituir a candidatura de Meirelles até 17 de setembro

Michel Temer poderia substituir a candidatura de Meirelles até 17 de setembro Foto: Reprodução

Nada é oficial, mas segundo a colunista da Folha de S. Paulo Mônica Bérgamo, ganha corpo a ideia de lançar Michel Temer como candidato reeleição para presidente pelo MDB a fim de defender o seu legado. O atual postulante do partido, Henrique Meirrelles, não toca no nome de Temer na propaganda eleitoral e ainda cita que foi ministro de Lula.

Como Meirelles não decola e está na casa de 1% nas pesquisas, amigos estão incentivando Temer a ser o candidato emedebista, pois sua avaliação chega na casa dos 3%. E pode? Pode. Pela legislação eleitoral, o partido tem até o dia 17 de setembro para trocar de candidato. Em tempo: Temer usou a conta do Twitter na quinta (6) para criticar Haddad e  Geraldo Alckmin, através de vídeo.

Náutico poderá jogar nos Aflitos em 2018

Náutico poderá jogar nos Aflitos em 2018 Foto: Ed Machado/Folha de Pernambuco

Não há notícia de contratação, de planejamento financeiro ou metas para 2019 que supere o assunto que mais causa ansiedade nos alvirrubros: os Aflitos. Desde que começaram as obras no local, o torcedor está sedento por novidades. Em bom português, saber o que falta para o estádio voltar a receber jogos do clube. O reencontro no final do mês passado, em treino aberto na véspera da partida contra o Bragantino, pelas quartas de final da Série C, só fez aumentar a saudade de ver o time não somente com roupa de treinamento, mas com o uniforme de jogo e disputando, no mínimo, um amistoso. Ainda sem estipular um prazo para a reinauguração oficial, o Náutico acelera as obras para voltar a sua casa de vez.

Parar suas atividades do futebol em agosto foi um duro baque para o Náutico. A consequência disso foi uma atenção redobrada na reforma do estádio. Segundo o presidente Edno Melo, faltam apenas 10% para a conclusão completa. O presidente da comissão paritária, Luiz Filipe Figueirêdo, explica o que esse número representa na prática.

“Estamos definindo alguns detalhes na parte de eletricidade. Conseguimos duas novas subestações energéticas e tivemos que trocar toda a rede elétrica. A energia da torre de iluminação está sendo resolvida. Teremos 16 refletores de luz branca e não mais as nove amarelas antigas. A capacidade da iluminação duplicará. Além disso, estamos trabalhando no cabeamento e da fiação de cobre”, explicou.

A arquibancada já foi toda pintada e os alambrados de vidro instalados. As cadeiras estão terminando de serem colocadas. Outro detalhe que passa por ajustes finais é o túnel por onde entrarão os jogadores e arbitragem. O gramado está em perfeitas condições e os próprios atletas já testaram o novo piso quando treinaram no local. A diretoria chegou a cogitar um torneio amistoso no local, mas a dificuldade em viabilizar a ideia diminuiu quase por completo as chances disso acontecer. A tendência é que seja feita uma partida festiva, com várias ações com a torcida durante todo o dia da reabertura.

Números

Os Aflitos já foi palco de 1.768 jogos oficiais do Náutico. São 1.138 vitórias dos alvirrubros, 336 empates e 294 derrotas. O estádio recebeu 15 finais de Campeonato Pernambucano, com sete títulos do Timbu, cinco do Sport e três do Santa Cruz. O último jogo realizado no Eládio de Barros Carvalho antes das obras foi em maio de 2014, na derrota por 1×0 para o Avaí, pela Série B.

Adélio Bispo de Oliveira, suspeito de atacar Bolsonaro com uma faca

Adélio Bispo de Oliveira, suspeito de atacar Bolsonaro com uma faca Foto: Cortesia/WhatsApp

A defesa de Adelio Bispo de Oliveira, 40, que confessou teresfaqueado o candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL) na última quinta-feira (6) durante evento de campanha em Juiz de Fora (MG), afirmou que o agressor agiu sozinho e por motivação política, religiosa e racial.

Segundo o advogado Zanone Manoel de Oliveira Júnior, que representa Bispo, seu cliente cometeu o crime sem ajuda de ninguém. Circula na cidade a suspeita de que Bispo estaria em companhia de pelo menos mais uma pessoa no momento em que deu uma facada em Bolsonaro.

“Desconhecemos qualquer intenção dolosa de grupo ou de outras pessoas. O Adelio salienta que agiu de forma solitária o tempo todo”, afirmou o advogado, na tarde desta sexta-feira (7), em Juiz de Fora.

O advogado não deu detalhes do motivo de o agressor ter passado cerca de duas semanas na cidade antes do crime. Ele afirmou apenas que as motivações de Bispo foram políticas, por divergências na forma de pensar do candidato, religiosa -ele seria, segundo o advogado, testemunha de Jeová-, e raciais.

Segundo o defensor, Bispo teria se sentido ofendido com a fala de Bolsonaro sobre quilombolas no início do ano. Na ocasião de uma palestra no clube Hebraica, no Rio, o então pré-candidato havia dito que quilombolas “nem para procriar servem”.

Bispo se consideraria como negro, segundo o advogado, e a fala do candidato teria abalado “de forma avassaladora a psiquê” do agressor.

O defensor diz ainda que Bispo já fez uso de remédios controlados para problemas psicológicos no passado. A defesa pedirá uma perícia sobre a saúde mental do agressor.

A confissão do crime à Polícia Federal, a motivação política do ato, o discurso ofensivo de Bolsonaro contra quilombolas e possíveis problemas psicológicos do autor serão utilizados pela defesa como base para pedido de atenuante à pena agressor. Ele foi enquadrado no artigo 20 da Lei de Segurança Nacional, algo que a defesa não contesta.

“Há circunstâncias atenuantes [no processo]. A própria confissão, a motivação política. O próprio discurso de ódio que a vítima trazia como meta de campanha. O nosso constituinte se considera negro. Aquela afirmação que diz que o negro não serviria sequer para procriar atingiu de forma avassaladora a psiquê do constituinte”, disse Zanone, que estava acompanhado de mais dois advogados, vindos de Belo Horizonte e Barbacena.

Mais cedo, o deputado federal Fernando Fancischini (PSL-PR) havia levantado a dúvida sobre como um homem aparentemente pobre teria dinheiro para contratar quatro advogados para sua defesa. Esse seria, segundo o parlamentar, indício de que ele não teria agido sozinho.

O advogado Zanone Júnior, que atuou, por exemplo, no caso do goleiro Bruno, como defensor do ex-PM Bola, não deu detalhes da sua relação com o cliente. Disse apenas que os advogados estavam ali por relações familiares e religiosas com o acusado.

Bispo será transferido para um presídio federal, algo que a defesa considera adequado para a própria segurança do cliente.

Graça Araújo, apresentadora da TV Jornal

Graça Araújo, apresentadora da TV Jornal Foto: Paullo Allmeida/Folha de Pernambuco

A apresentadora da TV Jornal Graça Araújo, de 62 anos, continua internada em estado gravíssimo na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da Hospital Esperança, na Ilha do Leite, na área Central do Recife. Segundo boletim médico divulgado às 19h20 desta sexta (7), o estado de saúde da jornalista é gravíssimo, com o diagnóstico de acidente vascular cerebralhemorrágico severo e respirando com auxílio de aparelhos.

Graça Araújo foi socorrida na noite desta quinta-feira (6) depois de passar mal em uma academia em Boa Viagem, na Zona Sul do Recife. Ela deu entrada no Hospital Esperança às 19h10. Novo boletim está previsto para sair às 11h deste sábado (8).

Por causa da internação de Graça, a rotina do hospital tem sido alterada com a presença de equipes da imprensa e fãs da jornalista, como a motorista de táxi Maria José Cavalcanti, a Zezé Taxista, que acompanha o trabalho de Graça Araújo e participa dos programas de rádio e TV que ela comanda no Sistema Jornal do Commercio de Comunicação. “Recebi a notícia pelo meu filho e fiquei em choque. Passei a madrugada tentando saber se houve melhora e pedindo a Deus que ela se recupere. Pelo carinho com que Graça trata a gente, os ouvintes, considero ela uma amiga”, disse.

Academia

Testemunhas que estavam na academia no momento contaram que a apresentadora teve uma crise convulsiva. O personal trainer Pedro Henrique e mais duas médicas se revezaram para fazer massagem cardíaca até o socorro chegar. Ainda segundo informações, Graça passou mais de 40 minutos desacordada, até o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) chegar e realizar procedimentos como o uso do desfibrilador.

Graça Araújo apresenta o TV Jornal Meio-Dia há 26 anos. A jornalista também é apresentadora da Rádio Jornal, do Sistema Jornal do Comércio de Comunicação. Há 17 anos, comanda as tardes da frequência no programa Rádio Livre, do qual faz parte o famoso quadro Consultório de Graça, que reúne, diariamente, médicos para abordar diferentes temas relacionados à saúde.

Foto: Leo Caldas/Divulgação

O candidato ao governo do Estado pela coligação Pernambuco Vai Mudar, Armando Monteiro (PTB), criticou a política de “arrocho e perseguição contra o pequeno”, promovida pelo governador Paulo Câmara, propondo, durante a inauguração do comitê da deputada estadual Socorro Pimentel (PTB), em Araripina. Armando prometeu renegociação dos IPVAs atrasados.

“Nós perdoaremos os juros e as multas decorrentes do atraso no pagamento do imposto. E as dívidas serão reparceladas, fazendo com que as pessoas tenham de volta seus veículos”, reforçou Armando, ainda salientando que ciclomotores de até 50 cilindradas serão isentos de IPVA.

Durante o ato em Araripina, Armando reforçou os laços com a cidade, onde foi majoritário em 2014. Socorro Pimentel relatou que recebeu “convites” para se juntar à Frente Popular.  “Estamos resgatando a nossa cidade. Com Armando no Palácio das Princesas, vamos ajudar a mudar Pernambuco”, disse segundo nota da coordenação.

Ainda durante o comício, Armando recebeu o apoio do ex-prefeito de Santa Filomena, Gildevan Melo (PSD) e de dois vereadores da cidade sertaneja: Adelvan do Campo Santo (PSL) e Erin de Cícero Henrique (PSD).

Acima, a imagem com a montagem. Abaixo, a real

O senador Magno Malta (PR-ES) compartilhou em suas redes sociais uma foto digitalmente manipulada para associar ao ex-presidente Lula e ao PT a imagem do homem que esfaqueou, nesta quinta-feira (6), o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) durante ato de campanha em Juiz de Fora.

Um dos principais articuladores da campanha de Bolsonaro, Magno retirou a imagem – mais uma entre as diversas fake news que circularam nas redes após o episódio – tão logo foi alertado por seguidores internautas.

Na imagem, o (a) adulterador (a) troca a imagem de um apoiador de Lula pela de Adelio Bispo de Oliveira, mineiro de 40 anos que já confessou ter desferido a facada em Bolsonaro e deve responder por tentativa de homicídio.

O homem que foi “retirado” da fotografia está de óculos escuros, atrás da senadora Gleisi Hoffmann (PR), presidente nacional do PT. Na foto em questão, do fotógrafo Ricardo Stuckert (Instituto Lula), o ex-presidente petista é cercado por parlamentares, correligionários e uma multidão de apoiadores e militantes em Curitiba (PR), em maio de 2017, quando foi prestar depoimento ao juiz federal Sérgio Moro, responsável pela condenação e prisão de Lula no âmbito da Operação Lava Jato.

Candidato à reeleição ao Senado pelo PR, Magno Malta é um dos principais entusiastas da candidatura Bolsonaro. Evangélico e defensor de bandeiras conservadoras, a exemplo do deputado, o parlamentar capixaba foi convidado para compor a chapa de Bolsonaro como vice, mas não aceitou o desafio.

Em recente entrevista ao Congresso em Foco, ele disse que, caso resolvesse aceitar o convite, sairia do foco dos embates político-ideológicos, uma vez que ficaria confinado, “sem caneta e sem microfone”, ao Palácio do Jaburu, residência oficial de vice-presidentes da República. O senador disse ainda que, em relação ao projeto que o ex-capitão do Exército representa, seria mais útil como líder de um eventual governo Bolsonaro no Senado. (Congresso em Foco)

Marcel Rizzo – Folha de S.Paulo

Após cancelar compromissos de campanha em Natal e São Luís, devido ao atentado sofrido por Jair Bolsonaro (PSL), o candidato à Presidência Ciro Gomes (PDT) voltou a ter contato com eleitores em seu berço político, na noite desta sexta (7), na região de Sobral (CE), cidade a 240 km de Fortaleza.

Ele chegou de jatinho ao acanhado aeroporto da cidade de pouco mais de 200 mil habitantes e, enquanto descia do avião, o portão que dava acesso à pista foi aberto, deixando que simpatizantes se aproximassem. Não havia, segundo sua assessoria, aumento do efetivo de segurança da Polícia Federal, o que deverá ocorrer nos próximos dias.

“Cansei de avisar que descambaria para a violência e só precisamos apoiar quem trabalha, quem produz, e enfrentar o ódio com amor, com esperança de que o brasileiro vai virar o jogo”, disse Ciro, afirmando ainda que o atentado sofrido por seu adversário faz com que sua responsabilidade seja maior para propor um caminho que supere o ódio que, segundo ele, está desagregando o Brasil.

Ciro desceu do avião e logo subiu num carro aberto, que andou por pontos importantes de Sobral, como o arco de uma das praças centrais, e seguiu para Massapê, cidade a 20 km, de pouco mais de 30 mil habitantes, e berço de um aliado importante dos Ferreira Gomes no Ceará, o presidente da Assembleia Legislativa Zezinho Albuquerque, onde foi realizado um comício.

No palanque ao lado do presidenciável, além do deputado estadual, estavam seu irmão, Cid Gomes (PDT), ex-governador cearense que tenta uma vaga no Senado, a candidata a vice Kátia Abreu, que discursou por alguns minutos sobre as mulheres, e o governador Camilo Santana (PT).

O petista tenta a reeleição e terá dois palanques, o de seu partido, que nos próximos dias deve oficializar Fernando Haddad (PT) como cabeça da chapa, e Ciro, um de seus padrinhos políticos. Quando falou, porém, o governador evitou pedir voto a Ciro, apesar de elogiar a inteligência do candidato a presidente.