Júnior Cavalcanti

Marcela Montenegro, diretora do Ipespe

Marcela Montenegro, diretora do Ipespe Foto: Paullo Allmeida/Folha de Perambuco

Faltando pouco menos que sessenta dias para a eleição, governador Paulo Câmara lidera, nominalmente, as intenções de voto, seguido no limite da margem de erro por Armando Monteiro. Os demais nomes aparecem com percentuais distantes. A distribuição de suas intenções de voto é praticamente homogênea nos diversos estratos, ampliando a diferença para o segundo colocado no segmento mais jovem e na base da escolaridade e da renda. Já entre os mais instruídos e os mais ricos, o nome de Maurício Rands tem seu melhor desempenho e se aproxima do de Armando Monteiro.

alienação potencial – soma das respostas branco, nulo e indecisos – nesse esperado cenário de aparente bipolarização supera os 30%, chegando a quase 40% no segmento de menor renda, o que torna essa eleição em Pernambuco uma disputa ainda aberta.

Considerando o potencial de voto (“com certeza” + “poderia votar”), a diferença entre o primeiro e o segundo colocados (Paulo Câmara e Armando Monteiro) cresce para 7 pontos, embora a rejeição ao atual governador seja 9 pontos maior do que a do seu principal concorrente. Nesse tópico, o Senador Armando Monteiro tem pela frente o desafio inicial de reduzir seu desconhecimento, hoje de 19% .

Uma boa notícia para o incumbente Paulo Câmara é que sua expectativa de vitória é bem maior que suas intenções de voto, alcançando 43% contra 29% do segundo colocado, Armando Monteiro.

escolha dos dois senadores, também é, no momento, marcada pela indefinição. Nesse quesito, 28% dos eleitores ainda não apontam preferência na extensa lista de 11 nomes. Na totalização do primeiro e segundo votos, Jarbas Vasconcelos lidera com seis pontos de vantagem sobre o segundo colocado, Mendonça Filho, enquanto a distância desse sobre o terceiro colocado, Humberto Costa , é de apenas dois pontos.

Os resultados dessa primeira pesquisa eleitoral Folha/Ipespe mostram que a eleição em Pernambuco, como em todo o país, vai ser marcada por muita emoção.

Fernando Haddad tem status de candidato a presidente na chapa

Fernando Haddad tem status de candidato a presidente na chapaFoto: Keiny Andrade/Folhapress

Com aval do ex-presidente LulaFernando Haddad, candidato a vice na chapa do PT ao Planalto, montou uma estrutura de campanha que inclui assessoria e segurança que serão custeados pelo partido. O fotógrafo Ricardo Stuckert foi designado diretamente por Lula para acompanhar Haddad, em uma demonstração de que o ex-prefeito de São Paulo é sua aposta para substitui-lo quando a Justiça Eleitoral o declarar inelegível.

Um dos principais assessores de Lula, Stuckert está na equipe desde o dia 5 de agosto, quando o PT oficializou Haddad como vice na chapa à Presidência. Os demais integrantes do staffforam escalados esta semana, em movimento que ainda esbarra na resistência de parte da cúpula petista, que gostaria de retardar a largada oficial de Haddad.

Dispostos a deter o avanço do ex-prefeito, integrantes do partido criaram uma espécie de “comando maior”, sob o qual estariam subordinadas decisões de campanha como agenda de viagens e concessão de entrevistas. Liderado pela presidente do PT, Gleisi Hoffmann, esse grupo inclui ainda o ex-presidente da Petrobras Sérgio Gabrielli e o ex-ministro Ricardo Berzoini. A tese desses petistas é de que colocar Haddad na rua pode reforçar a ideia, já corrente, de que Lula não será de fato candidato.

Alheio a esse argumento, o próprio Lula autorizou que a equipe de Haddad iniciasse os trabalhos na véspera do registro de sua candidatura no Tribunal Superior Eleitoral, que ocorrerá nesta quarta (15). O ex-presidente fez prevalecer sua avaliação de que o ex-prefeito deve ser seu porta-voz, desde que reafirmando sua candidatura e compromissos programáticos.

Nesta terça (14), ao desembarcar em Brasília para um evento com empresários, Haddad já estava ladeado por quatro assessores e um segurança que, antes, acompanhava a comitiva de Lula. Além do fotógrafo, o candidato a vice petista escalou homens de sua confiança para a equipe, como Laio Morais, espécie de secretário pessoal, Nunzio Briguglio, assessor de imprensa, e Frederico Assis, que cuidará de sua agenda de compromissos.

Amigo do ex-presidente, o ex-ministro Luiz Dulci será o coordenador de agenda da campanha. Já Marco Aurélio Ribeiro, emissário de Lula na prisão em Curitiba, também vai colaborar com Haddad. Registrada a candidatura de Lula nesta quarta, o ex-prefeito assumirá uma estratégia que obedece à lógica estabelecida pelo ex-presidente de que, mais uma vez, esta será uma eleição polarizada entre direita e esquerda. Lula avalia que só há espaço para um nome de cada campo no segundo turno e trabalhou, de dentro da cadeia, para desidratar a candidatura de Ciro Gomes (PDT), potencial adversário do PT.

Para os petistas, o concorrente ideal no segundo turno seria Jair Bolsonaro (PSL), devido aos altos índices de rejeição ao capitão reformado. Pela tática desenhada, Haddad insistirá na associação de Geraldo Alckmin, candidato do PSDB, ao governo impopular de Michel Temer, sob o argumento de que o povo precisa saber o perfil exato de quem está votando. O ex-prefeito tem que o tucano esconde que foi aliado de primeira ordem da gestão emedebista e tem em sua aliança partidos da base de Temer.

Essa estratégia teria dois objetivos: driblar a dificuldade de desgastar Bolsonaro –que tem sobrevivido às tentativas de desconstrução– e contaminar a imagem do tucano, caso seja ele o adversário do PT em um segundo turno. Os petistas avaliam ainda que, como maior interessado na disputa pelos votos mais à direita, é Alckmin quem deve assumir a tarefa de neutralizar o candidato do PSL.

Nesta terça, Haddad falou a uma plateia de empresários em nome de Lula. Apresentou propostas em diversas áreas mas guardou para o fim do evento, durante entrevista a jornalistas, o recado mais assertivo à ministra Rosa Weber, que assumiu o comando do TSE. Segundo o ex-prefeito, a magistrada não deve se sujeitar a pressões ao julgar o recurso do ex-presidente em relação à Lei da Ficha Limpa. “Ela tem que julgar de acordo com a lei, não de acordo com a pressão ou telefonemas que venha a receber. Ela é uma ministra respeitável e não tem que se sujeitar à pressão de ninguém. Queremos o cumprimento da lei e que o recurso de Lula seja julgado com critério.”

Inaldo Sampaio

Inaldo Sampaio Foto: Colunista

Vem de Petrolina uma novidade boa na eleição para a disputa pelo governo pernambucano. Trata-se do ex-prefeito Júlio Losssio, que está candidato a governador pelo partido de Marina Silva. Ele seria o provável vice de Marília Arraes, se o PT, autoritariamente, não a tivesse afastado do páreo. Seria a junção do “Sertão” com o “Cais”, que muito trabalho certamente daria ao governador Paulo Câmara e ao senador Armando Monteiro. Lossio desembarcou ontem no Recife para uma sabatina numa emissora de rádio e durante uma hora de entrevista comprovou que seu programa “Pernambuco pode mais” não são três letras de conteúdo vazio. Ele discorreu com absoluta segurança e desenvoltura sobre todos os assuntos sobre os quais foi questionado, apresentando propostas lógicas e viáveis para impulsionar o desenvolvimento do Estado e reduzir suas assimetrias sociais. Mostrou propostas interessantes para as áreas de educação, saúde, segurança, infraestrutura, desenvolvimento econômico e social, deixando a impressão de que tem preparo para sentar na cadeira de governador. Se vai ganhar ou não a eleição, são outros quinhentos. Mas é um ótimo quadro político que vem do Sertão para juntar-se a outros que já estão na estrada como Fernando Filho, Lucas Ramos, Odacy Amorim, Luciano Duque, Rodrigo Novaes, Rogério Leão e Kaio Maniçoba, para citar apenas esses sete. Sem deixar de lembrar que o maior gênio político de Pernambuco da Revolução de 30 para cá foi um sertanejo de Serra Talhada: Agamenon Sérgio de Godoy Magalhães.

Todos errados e Lula certo?
Cresce o time de petistas cobrando de Lula que diga logo ao povo brasileiro que não será candidato a presidente e que seu substituto será Fernando Haddad. Esticar a corda além do limite é burrice, pois a campanha deste ano será curta e o PT talvez não tenha tempo de dizer aos nordestinos quem é Haddad. Ou será que todo mundo está errado e Lula certo?

O exército > Geraldo Alckmin (PSDB) fez as contas e chegou à conclusão de que os 9 partidos que o apóiam têm 52% dos prefeitos do Brasil. Se todos vestirem a camisa do candidato, ele chegará com certeza ao segundo turno.

Time novo > Há um novo time de mulheres candidatas que se porventura forem eleitas darão uma nova cara à Assembleia Legislativa: Clarice Corrêa (PP), Fabíola Cabral (PP), Izabel Urquiza (PSC), Alessandra Vieira (PSDB), Andrea Lossio (Rede) e Aline Mariano (PP).

Baú de votos > O vereador e 1º secretário da Câmara do Recife, Marco Aurélio (PRTB), está sendo apoiado em Cabrobó pelos ex-prefeitos Edgar e Eudes Caldas (PTB). Ele é candidato a deputado estadual por uma “chapinha” que tem ainda PHS, PSL e PV.

Sem poder > O Governo do Estado tem sido impotente para obrigar agências bancárias que foram explodidas no interior a reiniciarem os seus serviços em 30 ou 60 dias. Elas deixam pra lá as agências destruídas e quem paga o pato é a população, que fica sem banco e vê a economia dos seus municípios irem à bancarrota.

Foram notificados 1.515 casos da Síndrome Respiratória Aguda Grave em Pernambuco, neste ano

Foram notificados 1.515 casos da Síndrome Respiratória Aguda Grave em Pernambuco, neste ano Foto: cco creative commons/divulgação

Pernambuco registrou alta de 31,2% nas mortes em decorrência de influenzas nas duas últimas semanas. Segundo boletim da Secretaria Estadual de Saúde (SES), de janeiro até o último dia 2 deste mês foram confirmados 16 óbitos. Até o último dia 10, este número saltou para 21. São 15 por H1N1 e seis para H3N2. A maior parte deles foi em idosos. Sete falecimentos foram registrados em pessoas maiores de 60 anos, público prioritário na campanha de vacinação contra gripes no SUS. Outra faixa de idade que responde por mais mortes são as de crianças. Entre os menores de 2 anos ocorreram quatro óbitos. Outras duas tinham entre 2 anos e 9 anos de idade.

Os dados atualizados apontam a notificação de 1.515 casos deSíndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG). O número é 19,8% (1.264) maior que os dados no mesmo período de 2017 e 1,6% superior à semana epidemiológica de 29 de janeiro a 2 de agosto.Do total de quadros de SRAG, 93 foram provocados peloH1N1, 47 pelo H3N2, dois por influenza B, um por VSR e um por parainfluenza 1. O maior aumento foi de H1N1, que subiu 9,4% no período analisado. Alguns dos adoecimentos por H1N1 são descritos no relatório estadual como infecção simultânea por H3N2.

A SES informou que vários estados do Nordeste, como Bahia, Ceará e Piauí, além de outras localidades do Brasil, estão mantendo esse padrão de aumento de casos em relação ao ano passado. Um dos fatores que explicam essa tendência é que, neste ano, houve uma circulação expressiva de mais de um subtipo da influenza A (normalmente é só um), além da B. Em relação às mortes, de acordo com a Secretaria de Saúde, quase todas ocorreram em abril, maio e junho. Apenas um óbito foi registrado em julho. As informações só foram liberadas agora.

Os dados gerais da Campanha de Vacinação contra Influenzas no Estado apontaram que 101,9% do público alvo foram imunizados em 2018 – ou seja, mais que a meta. A campanha tinha como grupo prioritário crianças entre 6 meses e menores de 5 anos, idosos, gestantes, puérperas (mulheres que tiveram filhos até 45 dias), trabalhador de saúde, professores, povos indígenas, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas, população privada de liberdade, funcionários do sistema prisional, além de pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis. O esforço vacinal do SUS foi concluído no fim de junho, seguindo o calendário nacional.

Assembleia dos Correios no Recife

                         Assembleia dos Correios no Recife Foto: Divulgação/Sintect-PE

Após assembleia na noite desta terça (14), trabalhadores dos Correios decidiram acatar a proposta da empresa, com mediação do Tribunal Regional do Trabalho (TRT), e não deflagrar a greve. As reuniões aconteceram na sede do Sindicato dos Trabalhadores da Empresa de Correios e Telégrafos em Pernambuco (Sintect-PE), no Recife, e nas subsedes do Agreste, localizada em Caruaru, e Sertão, em Petrolina.

Por meio de nota, o Sintect-PE informou que a proposta do TST foi repor as perdas inflacionárias nos salários e demais benefícios, com percentual 3,68%, calculado pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), e manter integralmente as cláusulas do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) 2017/2018.

Segundo o assessor jurídico do Sintect-PE, Benjamin Veloso, a Federação Nacional dos Trabalhdores em Empresas de Correios e Telégrafos e Similares (Fentect) e a Federação Interestadual dos Sindicatos dos Trabalhadores e Trabalhadoras dos Correios (Findect) pediram esclarecimentos sobre o cláusula que trata do Postal Saúde, assistência médica da categoria, e o Tribunal Superior do Trabalho (TST) explicou que vai permanecer o custeio e será aguardado o processo, que ainda não teve trânsito em julgado.

Ainda de acordo com a nota, as federações vão entrar com procedimento de mediação pré-processual “referente à abusividade no custeio do plano de saúde e à permanência de pais e mães na cobertura, medida também aprovada pela assembleia”. “É necessário que se diga que a categoria tem os salários mais baixos do funcionalismo público federal e as novas medidas com relação ao Postal Saúde não apenas inviabilizam o custeio por parte dos funcionários como retira a cobertura os genitores, pais e mães, que tinham o direito assegurado até então, e perderão o plano a partir de 1° de agosto de 2019”, diz a nota.

Anderson Daronco apitará o primeiro jogo de Bragantino x Náutico

Anderson Daronco apitará o primeiro jogo de Bragantino x Náutico Foto: Reprodução

O momento decisivo da Série C chegou. A partir desse final de semana, iniciam-se os confrontos de mata-mata que decidirão quem sobe para segunda divisão do ano que vem. E como serão jogos marcados por emoção e de uma importância especial, a CBF decidiu colocar arbitragem fifacom árbitros que geralmente vem apitando jogos da Série A.

A partida do Náutico contra o Bragantino-SP, que será realizada no sábado (18), em São Paulo, será apitada pelo gaúcho Anderson Daronco. Já o confronto do Santa Cruz contra o Operário-PR, no Arruda, domingo (19), será comandado pelo carioca Wagner Magalhães. Recentemente, Daronco esteve apitando jogo válido pela Libertadores da América, enquanto Wagner foi o responsável pelo jogo entre Corinthians x Chapecoense, pelas quartas de final da Copa do Brasil.

Nos outros dois confrontos, Botafogo/PB x Botafogo/SP terá a arbitragem de Wilton Sampaio, de Goiás. Já Cuiabá x Atlético/AC terá Raphael Claus, de São Paulo, comandando o apito.

Pesquisa Ipespe

                                    Pesquisa Ipespe Foto: Artes/Folha de Pernambuco

Na primeira pesquisa de intenção de votos realizada pelo Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas (Ipespe), divulgada em parceria com a Folha de Pernambuco nesta quarta-feira (15), o governador Paulo Câmara (PSB), candidato à reeleição, está na frente com 30%, liderando nominalmente a disputa. O senador Armando Monteiro Neto (PTB) surge em segundo lugar, com 24%, no limite da margem de erro, que é 3,5 pontos percentuais. Os demais nomes aparecem com percentuais distantes.

A pesquisa foi realizada entre os dias 11 e 13 de agosto, por telefone, ouvindo 800 pessoas, definindo cotas de sexo, idade, localidade, instrução e renda. A margem de erro é de 3,5 pontos percentuais para mais ou para menos, com um intervalo de confiança de 95,45%. Como manda a lei, o levantamento foi registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob os números de protocolo BR-06973/2018 e PE-07336/2018 e fez a seguinte pergunta: “Se a eleição para Governador de Pernambuco fosse hoje e os candidatos fossem esses que vou ler, em quem o(a) Sr(a) votaria para Governador?”.

O ex-deputado federal Maurício Rands (PROS), que apresentou sua candidatura no final do prazo das convenções partidárias, apareceu na pesquisa estimulada com 4% das intenções de voto. Já a advogada Danielle Portela (PSOL) e o ex-prefeito de Petrolina Júlio Lóssio (Rede) pontuaram 3% cada. Simone Fontana, do PSTU, teve 2% das menções. Brancos, nulos ou “nenhum” representam 27% dos entrevistados. Já os indecisos ou os que não responderam aparecem com 8%.

   Raio-X

No quesito da idade, Paulo Câmara é o mais votado na faixa entre 16 e 24 anos, chegando a 42% das intenções de voto. O candidato Armando Monteiro Neto tem o seu melhor desempenho na faixa dos 45 a 59 anos. Nesse segmento, o senador pontua 30% e chega a ultrapassar o governador, que tem 28%. Brancos e nulos alcançam 32% das menções, na faixa entre 25 e 44 anos.

No recorte por instrução, chama atenção o candidato Maurício Rands, que, em terceiro lugar, chega a 15% entre os entrevistados com curso superior. Com 28%, o petebista também ultrapassa nominalmente Paulo Câmara, com 27%, entre os eleitores com ensino médio. Nas cotas de sexo, os candidatos aparecem com uma margem muito semelhante do resultado total.

Já no aspecto da rendaRands também pontua com dois dígitos, 14%, entre os entrevistados que ganham acima de cinco salários mínimos. Paulo Câmara, por sua vez, chega a 31% dos entrevistados que ganham até dois salários mínimos. Armando pontua melhor, 28%, na faixa dos que ganham entre dois e cinco salários mínimos. No recorte pela condição do município, os candidatos Paulo Câmara, 37%, e Armando Monteiro, 27%, têm o seu melhor desempenho na periferia. Maurício Rands, 10%, e Danielle Portela, 6%, têm suas melhores performances na “capital”.

Rejeição
Com 47% do eleitorado sinalizando que “não votaria de jeito nenhum”, o governador Paulo Câmara é o candidato ao Governo com maior rejeição. O senador Armando Monteiro é o segundo mais rejeitado, com 38%, seguido de Maurício Rands, com 35%. Júlio Lóssio e Simone Fontana têm 30%, cada. A candidata do PSOL, Danielle Portela, é a menos rejeitada, com 29%.

Espontânea
Na pesquisa espontânea para governador – quando o entrevistador não sugere nomes para o eleitor – Paulo Câmara aparece em 13% das menções, seguido por Armando Monteiro, com 7%.

Nesse caso, na abordagem espontânea, nomes que não estão concorrendo ao cargo de chefe do Executivo, como a vereadora Marília Arraes (PT) e o prefeito Geraldo Julio (PSB), chegaram a ser mencionados. Também foi citado pelos eleitores o deputado Jarbas Vasconcelos, que concorre a uma vaga ao Senado.

O presidente do PSB estadual, Sileno Guedes, criticou o vídeo divulgado nas redes sociais em que a campanha de armando usa discursos de lula, Eduardo e Marília Arraes o enobrecendo e colocando o PSB como um dos protagonistas do Impeachment de Dilma.

De acordo com ele, o palanque da Frente Popular vai fazer a campanha olhando para o futuro. “A turma do presidente Temer se reuniu e juntou o que tinha de mais conservador no estado e na política de Pernambuco. A gente não está se preparando para a rinha, para um debate pequeno, rasteiro. Estamos preparados para falar do futuro de Pernambuco”, afirmou Sileno.

O deputado estadual José Humberto Cavalcanti, presidente do PTB, foi escalado para rebatê-lo.  Para ele, “o PSB quer limitar o debate e esconder o desastre causado pelo governo Paulo Câmara, que fez Pernambuco andar para trás”. “É censura, querem fazer da mesma forma como impuseram à retirada da candidatura da vereadora Marília Arraes”, prossegue o deputado.

Segundo José Humberto, “quando o presidente do PSB fala em turma de Temer, fala com autoridade de quem conhece de perto, o processo por dentro, como cúmplice”. “O PSB pernambucano foi decisivo para derrubar a presidente Dilma, com o governador Paulo Câmara liberando seus secretários para votar a favor do impeachment”, explicou.

Fake news: o Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE) concedeu, nesta segunda-feira (13/08), liminar determinando a imediata retirada do ar da página no Facebook “Governo de Pernambuco – Pior do que você Imagina”, uma vez que o espaço na rede social viola o artigo 57 D da Lei Eleitoral por realizar publicidade eleitoral anônima.

A decisão, proferida pelo desembargador Itamar Pereira da Silva Júnior, atende à ação impetrada pela Coordenação Jurídica da Frente Popular de Pernambuco, que também identificou a utilização de informações falsas e difamatórias, contendo ainda montagens e trucagens com o objetivo de enganar a população.

Vereador  alega que o serviço de saúde do município de Custódia está em colapso. Foi assim a colocação do Vereador Cristiano Dantas, na Câmara de Vereadores, hoje (14). Todos os Vereadores de oposição criticaram o serviço de saúde oferecida pelo município de Custódia.

Chamaram a atenção para o não funcionamento da sala cirúrgica do Hospital municipal, falta de medicamentos, não realização de exames laboratoriais, tendo em vista que os parlamentares são cobrados pelo povo na rua, por faltar esses serviços nas unidades municipais de saúde. Nada de aquisição de equipamentos para melhorar o serviço de saúde ou para reabrir a SALA CIRÚRGICA. Maternidade deixou de ser prioridade da Unidade Mista Elizabeth Barbosa – Hospital municipal.  Era as críticas levantadas pelos vereadores.

Em seu discurso, Cristiano Dantas, fez duras críticas: “um hospital onde médica prescreve fenergan, um antialérgico, para paciente com pressão alta e recomenda levar criança com meningite ao “rezador”. Procurando sinais de compra de equipamentos pra melhoria do hospital, o vereador Cristiano encontrou uma publicação no Diário Oficial dos Munícipios – AMUPE, onde o a secretaria de saúde pretende comprar INCRIVELMENTE R$ 382.450,00 em TECIDO, ou seja, quase 400 mil, que daria pra fazer: 25.496 forros de cama(R$ 15,00 cada) , ou 5.463 jalecos (R$70,00 cada) . E equipamento pra sala de cirúrgica, fardamento dos ACE e ACS, nada!”.

Foi demostrado provas do contrato para compra de cadernos de leituras, no valor de R$ 1. 239.245,00. Onde os professores presentes à Sessão de hoje declaram que não viram esse material ser distribuído, até o momento.

Os Vereadores e os Servidores foram surpreendidos por um projeto de Lei de autoria do  prefeito, onde o gestor quer limitar os acordos administrativos e transacionar em processos judiciais, determinando que onde o município for réu poderão ser acrescidos de até 20 % do valor principal a título de atualização monetária ou indenização( art. 2º , parágrafo único). É uma tentativa de retirar direitos dos servidores que estão por receber a remuneração de dezembro de 2012 e outras ações semelhantes. É outro projeto contra os servidores.

Os professores estão atentos ao posicionamento dos vereadores em relação ao projeto.  Os vereadores cobraram o PLANO DE APLICAÇÃO DOS RECURSOS PROVENIENTE NO FUNDEF, que é uma determinação dos órgão de controle.  Alegaram que o que falta no prefeito é transparência em suas ações, respeito às leis e ao povo de Custódia, em especial aos servidores.

Numa resposta rápida e eficiente, a polícia civil  da cidade de Custódia, coordenado pelo Delegado de Polícia Andrei Rocha e sua equipe presente, Lisarb, Comissário de Polícia, Leocadio, Comissário de Polícia e Clóvis, Escrivão de polícia, e supervisionado pelo Delegado Seccional de Arcoverde Israel Rubis, após uma minuciosa investigação prenderam o acusado MANOEL ERIBERTO CORDEIRO DA SILVA,  pelo crime cruel de feminicídio na cidade de Custódia.


A MOTO USADA PELO ACUSADO PARA MATAR SUA VÍTIMA

O mesmo estava sendo investigado por um crime de morte ocorrido na manhã desta segunda feira, dia 13, momento que a polícia tomou conhecimento do crime. Ciente da informação, a polícia Civil empreendeu diligências em todos lugares que a vítima apareceu nas últimas horas.

Inicialmente compareceram ao local que a vítima se encontrava com o acusado, momento que a policia descobriu que a mesma estava bebendo juntamente com outras pessoas, entres elas, o acusado.


ELA AINDA REAGIU AS AGRESSÕES DO ACUSADO E O ARRANHOU, FATO QUE EVIDENCIOU QUE A VÍTIMA AINDA LUTOU PARA NÃO MORRER

De posse dessas informações, a policia civil começou a interrogar todas as pessoas presentes no local indicado, ocasião que tomou conhecimento que a vítima se retirou do ambiente que estava bebendo com uma pessoa de motocicleta preta, para um destino ignorado.

Numa investigação com muito tirocínio e persistência, os policiais se dirigiram ao local do trabalho do suspeito, mas o mesmo não se encontrava, visto que não compareceu ao local de trabalho.


A VÍTIMA FOI MORTA DE FORMA COVARDE E FRIA PELO ACUSADO QUE JÁ ESTÁ PRESO GRAÇAS AO TRABALHO EFICIENTE E DE EQUIPE DA POLÍCIA CIVIL DE CUSTÓDIA

Não encontrando o acusado, os policiais levantaram o endereço do mesmo e considerando o estado latente de flagrância, foram até o domicílio do investigado.

Ali, encontraram a motocicleta preta na sua garagem. Indagado, se resumiu a dizer que a mesma não era dele e sim emprestada. Analisando a origem da moto, percebeu-se que a mesma estava com chassi raspado e placa adulterada.


A VÍTIMA CONHECIDA POR VANESSA, MORTA DE FORMA CRUEL E COVARDE PELO ACUSADO MANOEL ERIBERTO CORDEIRO DA SILVA

Adiante, procurando mais elementos de informação, os policiais observaram que haviam vestes femininas nos fundos da residência. Diante desses indícios os policiais buscaram conversar com os vizinhos do acusado, os quais informaram que o mesmo teve uma discussão forte com uma moça, a qual pedia para não ser “furada“ e que aquela veste foi arremessada pelo mesmo durante a discussão.

Nesse momento os policiais buscaram por mais elementos e verificaram que o acusado tinha algumas lesões e que possivelmente poderia ter entrado em luta corporal com a agredida.

Analisando rapidamente, foi averiguado que o mesmo estava cheio de arranhões pelo rosto, indicando que o mesmo de fato entrou em luta corporal.

Após sua ouvida, o mesmo informou que teve um desacerto no valor do programa, motivação que ensejou atrito entre as partes, sem mais querer acrescentar no seu depoimento.

Ciente dos fatos, considerando a oitiva das testemunhas e do acusado, o mesmo foi autuado pelo art. 121,§2º,VII do Código Penal (feminicídio), ou seja pelo crime de morte cruel contra a vítima Vanessa.

O delegado de Polícia Andrei Rocha, explicou que tal tipificação decorre do estado de vulnerabilidade que a vítima se encontrava na casuística. Isso, porque, consoante Lei 13.104/15, a qual alterou o art. 121 do CP passou a entender que a morte de mulher seria baseada na condição do sexo feminino, isto é, gênero.

“Associado a isso, outo ponto que acentua a aplicação da qualificadora é a violência praticada contra a mulher, em contexto caracterizado por relação de poder e submissão, algo presente no caso em tela, conforme orientação do STJ (HC 277.561-AL, Rel. Min. Jorge Mussi, julgado em 6/11/2014)”, explicou a autoridade policial.

Sem mais acrescentar ao presente inquérito policial, o mesmo será indiciado, conforme relatório conclusivo, pelo crime de feminicidio, consoante dispositivo do art. 121,§2º,VII do Código Penal e foi encaminhado para Arcoverde.

De parabéns os policiais civis que brilhantemente deram resposta a sociedade custodiense com relação a esse crime bárbaro contra uma mulher.

Colaborou Esequias Cardoso – Tribuna do Moxotó

Edifício-sede do Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE)

Edifício-sede do Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE)Foto: Arquivo/Folha de Pernambuco

Pela primeira vez, o Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE) reúne líderes religiosos do Estado para debater sobre a campanha eleitoral e temas ligados às eleições gerais deste ano. O encontro acontecerá nesta quarta-feira (15), às 8h, no edifício-sede do tribunal, localizado na avenida Agamenon Magalhães, no bairro das Graças, área central do Recife. O TRE-PE pede a colaboração das igrejas para que a campanha – que terá início na quinta-feira (16) – ocorra de forma tranquila, respeitosa e dentro do que pede a legislação.

Na ocasião, o tribunal divulgará um campanha cidadã norteada por quatro eixos centrais: esclarecimento do eleitor sobre a segurança das urnas eletrônicascombate à fomentação, criação e divulgação de notícias falsas ou de fontes incertasnão usar panfletos, e material de campanha para sujar as ruas; e não pedir votos em igrejas ou templos religiosos. Magistrados e servidores do TRE-PE estarão à disposição para tirar todas as dúvidas dos líderes sobre o que pode e o que não pode durante a campanha eleitoral.

Leia também:
Twitter divulga medidas contra fake news nas eleições deste ano
Brasil tem 147,3 milhões de eleitores aptos a votar nas Eleições 2018

Este encontro faz parte das ações de planejamento do tribunal para as eleições deste ano. Representantes do órgão já se reuniram com membros de partidos políticos, Polícia Militar de Pernambuco, juízes eleitorais e chefes de cartórios eleitorais.

Eixo Norte do Projeto de Integração do Rio São Francisco

Eixo Norte do Projeto de Integração do Rio São FranciscoFoto: Divulgação

Após análises feitas por técnicos do Ministério da Integração Nacional (MI) no rompimento do canal do Eixo Norte do Projeto de Integração do Rio São Francisco, constatou-se que o dano causado ao trecho foi maior que o inicialmente previsto. Por isso, a restauração do canal, que fica entre os municípios de Terra Nova e Salgueiro, em Pernambuco, só deverá ser concluída ao final desta semana. De acordo com a pasta, desde o início da ocorrência, os técnicos estão no local do ocorrido trabalhando 24 horas para a recuperação da estrutura.

Por apresentar suspeita de um ato criminoso, foi registrado um boletim de ocorrência. Segundo o MI, o “trecho havia sido inspecionado na manhã de sábado por equipes que fazem permanentemente o monitoramento das estruturas”. Por sua vez, a Polícia Federal (PF) de Pernambuco informou que, através da sua delegacia em Salgueiro, deu início aos procedimentos de investigações do ocorrido ainda no sábado. Em nota, a PF comunicou que “ainda é cedo e prematuro para afirmar se o rompimento foi criminoso até que todas as circunstâncias possam ser avaliadas”.
PF ainda informou que formalizará as declarações do engenheiro técnico e dos responsáveis pela obra. Até o momento, não houve prisões.

     Do Diario de Pernambuco – Cláudia Eloi – Foto Ed Machado/Folha de Pernambuco

Uma missa para celebrar a Semana da Oração pela Família foi realizada ontem à noite, na Capela da Sagrada Família, em Casa Forte, em memória do ex-governador Eduardo Campos, falecido há quatro anos vítima de um acidente aéreo, em Santos (SP). A missa foi celebrada pelo monsenhor Luciano Brito, vigário-geral da Arquidiocese de Olinda e Recife. Na ocasião, o religioso lembrou a amizade que tinha com o líder socialista e a célebre frase “Não vamos desistir do Brasil”, dita por Eduardo Campos durante a campanha presidencial de 2014, para lembrar aos presentes a importância da família.

“Se cuidarmos bem da família estamos cuidando bem do Brasil. A família é o dom mais precioso que temos. Que a gente nunca esqueça que o céu começa em cada um de nós sem desistir da família”, destacou.

Coube ao filho do ex-governador, o engenheiro João Campos, falar em nome da família. “Estamos aqui firmes e de pé porque contamos com a fé e os amigos. Com os amigos a gente consegue fazer a caminhada mais longa. Sermos testemunhas da vida de Eduardo e Miguel Arraes nos inspiraram, principalmente no momento pelo qual o país passa, eles nos inspiraram”, afirmou João.

Além da viúva Renata Campos e dos filhos do ex-governador, amigos, secretários de estado e políticos estiveram presentes na missa, dentre eles o prefeito do Recife, Geraldo Julio, e o presidente estadual do PSB, Sileno Guedes. O governador Paulo Câmara (PSB) cancelou de última hora sua participação no ato religioso. Segundo sua assessoria, o socialista teve uma crise de labirintite que o obrigou a cancelar sua agenda pública ontem à noite.

Inaldo Sampaio

Inaldo SampaioFoto: Colunista

De 1982 para cá, Pernambuco teve três eleições com duas vagas para o Senado em que os governadores eleitos arrastaram consigo os dois senadores. A primeira foi em 1986 quando Miguel Arraes se elegeu com os dois senadores de sua chapa: Mansueto de Lavor e Antonio Farias. A segunda em 2002, quando Jarbas Vasconcelos reelegeu-se governador com Marco Maciel e Sérgio Guerra para o Senado. E a terceira em 2010, quando Eduardo Campos renovou o mandato de governador mandando para o Senado Humberto Costa e Armando Monteiro. Teremos eleições este ano para a escolha dos substitutos de Humberto e Armando, que estão concluindo os seus mandatos. E uma particularidade já chama a atenção do mundo político: não são mais os candidatos a governador que conduzem o voto para senador. Os prefeitos de um lado e outro estão formando suas próprias chapas, muitas vezes com um senador de um lado, e o outro do outro. Quem primeiro anunciou que não votaria nos dois senadores da Frente Popular foi o prefeito do Cabo, Lula Cabral (PSB). Um senador dele será Bruno Araújo, que pertence à coligação de Armando Monteiro. Seguiu-se o prefeito de Olinda, Professor Lupércio, que é eleitor de Paulo Câmara, mas não vota na chapa completa da Frente Popular. Seus senadores são Bruno Araújo e Mendonça Filho. Como eles dois existem muitos outros, dispostos a retribuir aos ex-ministros os recursos que receberam do governo federal, por intermédio deles, para seus respectivos municípios.

Compromisso de geração
Foi bonito o gesto da prefeita de Caruaru, Raquel Lyra (PSDB), de escolher dois deputados de sua geração para apoiar: Daniel Coelho (PPS) para a Câmara Federal e Priscila Krause (DEM) para a Assembleia Legislativa. Quem ficou mal na fita foi o partido dela, que vai ter que buscar votos em outras legendas para tentar eleger pelo menos um deputado federal.

Nem aí > É grave o que disse a esta “Folha” o ex-prefeito de Jaboatão, Elias Gomes (PSDB): dos 20 prefeitos do seu partido, nenhum apoia candidatos tucanos à Câmara Federal. Bruno Araújo ainda tentou botar Betinho Gomes em duas cidades, mas os prefeitos não aceitaram.

A troca > Mudança no secretariado de Caruaru. O coronel PM (da reserva) Luís Aureliano deixou a Secretaria de Ordem Pública e será substituído pelo também coronel (da reserva) Gilmar de Araújo Oliveira. A posse será hoje às 11h.

Velhos aliados > Raul Henry (MDB), em sua campanha para deputado federal, tem batido na porta de velhos emedebistas, e na maioria das vezes se deu bem. Saiu de Pesqueira com apoio do vice-prefeito e do médico (do Hospital do Câncer) José Peixoto, histórico emedebista.

É tradição! > Encerra-se amanhã em Iguaracy (distrito de Jabitacá), terra do diretor desta “Folha”, José Américo Goes, a centenária festa de Nossa Senhora dos Remédios. O prefeito José Torres Filho (PSB), o “Zeinha”, calcula que 500 filhos de lá, que moram no Sul, estão na festa.

É a crise > Grupo de prefeitos do PSB lembrava ontem que na eleição de 2012, Eduardo Campos investiu cerca de 800 milhões nos municípios para fortalecer a base da Frente Popular que elegeria Paulo Câmara em 2014. Hoje, falta dinheiro ao governo estadual até para o FEM.

Maternidade do Hospital Agamenon Magalhães

                                         Foto: Arthur Mota/Folha de Pernambuco

Hospital Agamenon Magalhães (HAM), em Casa Amarela, na Zona Norte do Recife, comemorou, nessa segunda (13), 89 dias sem registro de óbitos maternos – uma redução de 45,45%% no número de mortes no setor de maternidade da unidade. O resultado veio um ano após a implementação do projeto Redução de Mortalidade Materna (RMM), executado em parceria com o Hospital Israelita Albert Einstein, de São Paulo, e o laboratório internacional Merck Sharp & Dohme (MSD).

Médicos obstetras e enfermeiros da unidade participaram de um treinamento no Centro de Simulação Realística, na capital paulista e aplicaram as técnicas de atendimento em casos de urgência, contribuindo para os resultados.

No período que antecedeu o projeto, de maio de 2016 a maio de 2017, segundo dados do hospital, o Agamenon realizou 3.783 partos e registrou 11 óbitos maternos. Já durante o projeto, um ano depois, o número de nascimentos aumentou em 10%, totalizando 4.167, enquanto a quantidade de mortes caiu para seis no mesmo período – queda de 45,45%. No Brasil, os números de mortalidade materna são de 60 óbitos maternos a cada 100 mil nascidos vivos, segundo dados do Ministério da Saúde de 2015.

De acordo com a diretora do Hospital, Claudia Miranda, as principais causas da mortalidade materna são a hipertensão durante a gravidez, as síndromes hemorrágicas, os quadros de tromboembolismo pulmonar venoso, a sepse (infecção generalizada) e o abortamento. “No Estado, eu chamaria a atenção para a hipertensão. Precisamos ter esse olhar para que, no pré-natal, a mulher já tenha uma abordagem sobre o assunto e que, diante de uma paciente hipertensa que não possa ser tratada no local onde se encontra, que ela possa ser transferida para um serviço de referência”, disse. Essa causa de morte atinge principalmente as mulheres entre 43 dias a um ano após o término da gestação.

treinamento repassou aos profissionais técnicas para lidar com essas situações mais graves e de caráter emergencial, de forma ágil e efetiva. “A parceria deu suporte técnico para capacitar os profissionais, com protocolos e formas de conduzir complicações rapidamente, no tempo certo. O Agamenon tinha uma taxa de 220 mortes para cada 100 mil nascidos”, comentou Claudia Garcia, diretora executiva da Prática Assistencial, Qualidade, Segurança e Meio Ambiente da Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein, reconheceu o trabalho que vem sendo realizado no setor de maternidade da unidade.

Operação chaminé cumpriu 10 mandatos de busca e apreensão e efetuou cinco prisões preventivas

Operação chaminé cumpriu 10 mandatos de busca e apreensão e efetuou cinco prisões preventivasFoto: Divulgação

Polícia Civil de Pernambuco divulgou, na manhã desta segunda-feira (13), o balanço da Operação Chaminé, deflagrada na última sexta-feira (10/08), em que foram presos um ex-vereador, um empresário, uma funcionária pública e outras duas pessoas que serviam de “laranja” do esquema. Os cinco são suspeitos de desviar R$ 700 mil dos cofres públicos da Câmara Municipal do município de Paulista, localizado na Região Metropolitana do Recife. A empresa, que é de fachada, mantém contratos com outros municípios, e o prejuízo ao erário público pode chegar a R$ 5 milhões.

“Eram pessoas todas conhecidas. Eles colocavam três empresas para dar uma falsa sensação de concorrência. Falsificavam a assinatura e o carimbo do engenheiro para fraudar as licitações”, explicou o delegado que presidiu a investigação na Diretoria Integrada Metropolitana (DIM), Diego Pinheiro. A operação contou com a participação de 70 policiais e 10 mandatos de busca e apreensão nos municípios de Paulista, Abreu e Lima, Igarassu, Araçoiaba e Jaboatão dos Guararapes, resultando em cinco prisões preventivas. As prisões tem o prazo de cinco dias que encerra nesta terça-feira (14), mas o delegado adiantou que pedirá prorrogação da prisão temporária ou até de uma prisão preventiva de alguns dos envolvidos. Pela empresa ter contratos com outras Prefeituras, a Polícia Civil está investigando se há o envolvimento de outros funcionários públicos no esquema criminoso.

“Pela documentação que encontramos na casa do Monteiro e do Elias, pela grande quantidade de documentos falsificados, acreditamos que todas as licitações que eles participaram tenham sido fraudadas. Inclusive, no dia que realizamos a busca na casa do Elias, apreendemos a pasta dele e ele iria entregar uma documentação de habilitação e propostas para a Prefeitura de Camaragibe e São Lourenço da Mata, documentos esses que eram falsificados”, afirmou o delegado.

Operação Chaminé – Iniciada em abril de 2018, a investigação teve o objetivo de desarticular associação criminosa atuante na prática de fraude em licitação, corrupção ativa e passiva, uso de documentos falsos, peculato e lavagem de dinheiro no âmbito da Câmara de Vereadores de Paulista – PE. A Operação foi batizada de Chaminé em referência a cidade do Paulista, conhecida como cidade das chaminés.

Os investigados não souberam explicar as transações bancárias. Há indícios de que a conta de Lúcia Maria tenha sido utilizada para dissimular a origem dos valores da corrupção e do peculato. A conta da esposa de Mauro Monteiro, Francisca Maria Diniz Monteiro, também recebeu valores da conta da E.U.S. E Mauro Monteiro recebeu valores de um cheque de Lúcia Maria.

Estão presos preventivamente:

Iranildo Domício de Lima: Ex-Presidente da Câmara de Vereadores de Paulista, líder da quadrilha responsável por fraudar licitações da Câmara de Vereadores do Paulista, com auxílio de “Monteirinho”, Elias Ulisses, Lucia Maria e “Bebeto”, Iranildo teria recebido dinheiro dos empresários para favorecê-los nas licitações.

Elias Ulisses da Silva Elias: Empresário do ramo de construção civil. Ele teria dado dinheiro a Iranildo à época para que fosse favorecido nas licitações. Utilizou documentos públicos falsificados.

Lúcia Maria do Nascimento: Advogada e funcionária da Câmara de Vereadores de Paulista, foi diretora daquela casa e membro do conselho de licitação. Neste período, ajudou Iranildo, Elias e Monteirinho a fraudar licitações. Sua conta bancária foi utilizada para lavar o dinheiro da corrupção e do peculato.

Mauro Monteiro de Melo “Monteirinho”: Atua como um sócio oculto de Elias, utilizou a empresa de fachada com documentos falsos para fraudar licitações.

José Roberto Lima dos Santos Silva “Bebeto”: Atua como “laranja” de Iranildo. Possui uma empresa de fachada utilizada por Iranildo para fraudar licitações.

Outros municípios lesados – (Segundo fontes do site “Tome Conta” do TCE-PE, a empresa investigada recebeu R$ 4.955.230,56 em empenhos, por obras e serviços que foram licitados, entre câmara de vereadores e prefeituras das cidades de Igarassu, Abreu e Lima, Camaragibe, Paulista (Câmara de Vereadores), Vertente do Lério, Olinda, Itapissuma, João Alfredo, Gameleira, Ipojuca, Nazaré da Mata e Ribeirão. Há indícios de que em todas estas licitações foram utilizados documentos falsos.

Empresa de fachada – A E.U.S. recebeu um valor aproximado de R$5 milhões por obras e serviços licitados e realizados à Câmara de Vereadores de Paulista e Prefeituras das cidades de Igarassu, Abreu e Lima, Camaragibe, Vertente do Lério, Olinda, Itapissuma, João Alfredo, Gameleira, Nazaré da Mata e Ribeirão. De acordo com as investigações policiais, a empresa não possuía funcionário físico e no endereço de registro, havia um depósito de água mineral que tem como dono o filho de Elias Ulisses. “Verificamos que algumas obras foram feitas, como pintura, uma construção, mas outras não foram. A suspeita é de que esses valores que seriam para essas obras tenham sido desviados”, relatou o delegado.

Uma terceira empresa também estava presente nos documentos, a Andrade Construções & Serviços, que tem como donas Francisca Maria Diniz e Mariana Diniz, esposa e filha, respectivamente, de Mauro Monteiro. As duas, em depoimento à Polícia, afirmaram ter conhecimento da empresa estar no nome delas, mas negam qualquer envolvimento no esquema criminoso. A polícia está investigando se há ou não a participação das duas, mas já foi constatado que a conta bancária de Francisca Diniz também recebeu valores da E.U.S.

definidos os horários dos jogos decisivos da Série C

                   definidos os horários dos jogos decisivos da Série CFoto: Divulgação/CBF

Na tarde desta segunda-feira(13) a Confederação Brasileira de Futebol definiu os horários dos confrontos de quartas de final do mata-mata da Série C. Com a saída do canal Esporte Interativo, o próprio site oficial da CBF irá transmitir as partidas, assim como aconteceu na última rodada da fase de grupos.

O Náutico enfrentará o Bragantino-SP em Bragança Paulista no sábado(18), às 16h. Já o jogo da volta na Arena de Pernambuco acontece também às 16h, mas no domingo, dia 26. O Santa Cruz receberá no Arruda a equipe do Operário-PR no domingo(19) às 17h. A partida decisiva em Ponta Grossa acontece uma semana depois, às 15h.

Deputado Jair Bolsonaro

Deputado Jair BolsonaroFoto: Fábio Rodrigues Pozzebom / Agência Brasil

Diferentemente do que vem repetindo, o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL-RJ) continua usando dinheiro da Câmara dos Deputados para pagar o salário de uma funcionária de gabinete que vende açaí na praia onde ele tem uma casa. A Folha de S.Paulo visitou o local nesta segunda-feira (13) e comprou com Walderice Santos da Conceição, 50, um açaí e um cupuaçu, em horário de expediente da Câmara.

Ela afirmou que trabalha na loja, que leva seu nome, “Wal Açaí“, todas as tardes, na pequena Vila Histórica de Mambucaba, a 50 km de Angra dos Reis. Minutos depois de a reportagem se identificar e deixar a cidade, ela ligou para a sucursal da Folha de S.Paulo em Brasília afirmando que ia se demitir.

No começo da noite, o candidato confirmou a demissão de sua funcionária e disse que o “crime dela foi dar água para os cachorros”. A Folha de S.Paulo revelou a existência de Wal, apelido dela, como funcionária fantasma em janeiro. O caso voltou à tona no debate da TV Bandeirantes na última quinta (9).

Leia também:
Aplicadores estrangeiros dizem que investem no Brasil desde que Bolsonaro não seja eleito
Bolsonaro representa risco à democracia, escreve The Economist

Antes de se identificar, a reportagem da Folha conversou com Walderice na pequena loja de açaí. Ela chegou a comentar o debate. “Ele [Guilherme Boulos] disse que o Jair tinha uma funcionária fantasma.” Em resposta à pergunta da Folha sobre quem era, Walderice afirmou: “Sou eu.”

Em janeiro, a Folha de S.Paulo revelou que Wal não trabalhava no gabinete do deputado. De acordo com pessoas da cidade, ela também presta serviços particulares na casa de Bolsonaro, mas tem como principal atividade o comércio de açaí.

A secretária figura desde 2003 como um dos 14 funcionários do gabinete de Bolsonaro, em Brasília, com salário bruto de R$ 1.351,46. Segundo moradores da região, o marido dela, Edenilson, presta serviços de caseiro ao deputado.

Depois da reportagem, o parlamentar passou a dar diferentes versões sobre a assessora. Primeiro, disse que buscou o endereço do local e viu que a “casinha” de açaí era da irmã de Walderice.

Depois, disse que ela estava em período de férias na ocasião em que a Folha de S.Paulo visitou o local na primeira vez. Essa foi a versão dada, por exemplo, na resposta a Boulos no debate da Band.

“A sra. Wal, sra. Walderice, é uma funcionária minha em Angra dos Reis. Quando a Folha de S.Paulo foi lá [em janeiro] e não achou, botou manchete no dia seguinte de que ela estaria lá fantasma. Só que em boletim administrativo da Câmara dos Deputados de dezembro ela estava de férias”, disse Bolsonaro no debate.

Não há nenhum registro de férias de Walderice atualmente. Quando a Folha de S.Paulo se identificou, a funcionária disse que não tinha nada a declarar. Walderice deu a entender que não queria prejudicar o presidenciável. “Eu não vejo o sr. Jair como vocês veem. O sr. Jair pra mim é uma outra pessoa. O sr. Jair é uma boa, o sr. Jair é meu amigo, o sr. Jair não é racista, a minha família é toda negra. O sr. Jair não é homofóbico.”

Questionado se Bolsonaro deveria pagá-la com dinheiro próprio já que ela não exerce atividade parlamentar, ela disse apenas: “Mas aí é uma coisa que cabe a ele responder”. A Folha de S.Paulo insistiu em outra pergunta, que foi repetida por duas vezes: “A sra. recebe realmente esse dinheiro ou é seu marido que recebe?” Após um silêncio, ela afirmou: “Já falei, só comento sobre isso quando ele [Bolsonaro] falar que eu posso comentar.”

Câmara exige que a pessoa que ocupa cargo de secretário parlamentar, caso de Walderice, precisa trabalhar exclusivamente para o gabinete no mínimo oito horas por dia.

Em entrevista à noite, o presidenciável confirmou a demissão da funcionária, mas deu informações divergentes. “Tem dois cachorros lá e pra não morrer de vez em quando ela dá água pros cachorros lá, só isso. O crime dela é esse aí, é dar água pro cachorro”, disse.

Ele afirmou que Walderice pediu demissão pela manhã, por causa do debate da TV Band. A funcionária não mencionou em nenhum momento que já tinha pedido demissão, nem antes de saber que se tratavam de jornalistas, nem depois.

Entenda o caso
12.jan – Folha de S.Paulo revela que Bolsonaro emprega desde 2003 secretária parlamentar que vende açaí e cuida da casa de veraneio do deputado na vila de Mambucaba

16.jan – Folha de S.Paulo mostra que localidade não recebeu emendas de Bolsonaro por dez anos

9.ago – No debate na TV Bandeirantes, Guilherme Boulos (PSOL) questiona Bolsonaro: “Quem é a Wal?“. O candidato do PSL volta a negar que ela seja fantasma e diz que a reportagem visitou a loja de açaí quando Walderice Conceição estava em férias

Luís Roberto Barroso, ministro do STF

Luís Roberto Barroso, ministro do STFFoto: Nelson Jr./SCO/STF

“Não há salvação com o modelo político que vigora no Brasil”, disse o ministro do STF Luís Roberto Barroso em debate em São Paulo na manhã desta segunda-feira (13). Para o magistrado, o sistema proporcional de lista aberta adotado no país é um “desastre completo”.

Em via oposta, Fernando Limongi, professor do departamento de ciência política da USP, argumentou que essa crítica é conveniente aos políticos, pois atribui ao sistema, e não a eleitos e a seus partidos, problemas graves do país.

Barroso e Limongi participaram de encontro realizado pela Folha de S. Paulo e pelo Cebrap (Centro Brasileiro de Análise e Planejamento) a respeito dos 30 anos da Constituição de 1988. A mediação foi do jornalista Uirá Machado, editor da Ilustríssima.

Leia também:
Norma sobre fake news poderia resultar em censura, diz ministro
Fachin prorroga inquérito sobre Temer e ministros por 60 dias

Barroso, na ocasião, destacou pontos positivos e negativos resultantes de nossa Carta Magna. No primeiro grupo elencou a estabilidade constitucional nas últimas três décadas (que sobreviveu, ressaltou, a inúmeros escândalos de corrupção e a dois impeachment); a conquista da estabilidade monetária (com o fim da hiperinflação e a difusão da ideia de responsabilidade institucional); e o que chamou de expressiva inclusão social (redução da pobreza, ações afirmativas para negros, reconhecimento de direitos para a comunidade gay).

Dentre os pontos negativos, destacou o sistema político (o ministro vê falhas graves em nossos modelos de governo, partidário e eleitoral) e a incapacidade de evitar o que julga ser uma corrupção sistêmica no país, a envolver políticos, empresas públicas e privadas.

A soma desses dois fatores, avalia Barroso, resulta na instabilidade do que se conveniou chamar de presidencialismo de coalizão, modelo institucional do país desde o fim da ditadura.

Num cenário de grande fragmentação partidária, o presidente depende de alianças com uma vasta gama de agremiações para dar sustentação a seu governo, oferecendo em troca cargos em ministérios e estatais.

Administrar os interesses múltiplos e frequentemente contraditórios da base, destituída de princípios comuns, corrompe a governança, analisa Barroso. “Nesse tipo de presidencialismo de coalizão, o presidente precisa nomear gente inexperiente ou que está lá só para roubar”, diz o ministro.

Como alternativa, Barroso propõe uma reforma política ampla. O sistema de governo migraria para o semipresidencialismo, no qual o presidente é o chefe de Estado, eleito pelo povo, e o primeiro-ministro é o chefe de governo, nomeado pelo presidente e chancelado pela maioria do Parlamento.

“A principal vantagem que o semipresidencialismo herda do parlamentarismo repousa nos mecanismos céleres para a substituição do governo, sem que com isso se provoquem crises institucionais de maior gravidade. O primeiro-ministro pode ser substituído sem que tenha de se submeter aos complexos e demorados mecanismos do impeachment e do recall”, escreveu Barroso em artigo.

Quanto ao sistema eleitoral, Barroso defende a adoção do voto distrital misto, mescla do modelo majoritário (aplicado para eleição de prefeitos, governadores, senadores e presidente) e do proporcional (como são eleitos vereadores e deputados).

Nesse caso, cada estado é dividido em distritos eleitorais, nos quais cada partido lançará um único candidato. O eleitor terá direito a dois votos: em um candidato de seu distrito e no partido político de sua preferência. Cada distrito elegerá um único parlamentar.

Uma vez que as campanhas se concentrariam em territórios menores, o voto distrital misto, diz o ministro, seria um caminho para baratear os custos da eleição, aproximar o candidato dos eleitores e fortalecer os partidos.

A respeito desse ponto, o ministro e seu colega de debate estavam em total desacordo. Limongi defendeu que o atual sistema do Brasil é um dos “melhores disponíveis no mercado”.

O Brasil adota desde 1945 o modelo proporcional de lista aberta. Partidos ou coligações lançam uma lista de candidatos em cada estado. As cadeiras obtidas por eles são atribuídas aos candidatos mais votados.

“Essa insistência na reforma política é uma desculpa ou uma forma de diminuir a pressão por mudança. Não é à toa que são os políticos os primeiros a falar em reforma. É uma forma de se desculpar e jogar a culpa pra lá. ‘A culpa não é minha, é do sistema. A lei é ruim’.”

O voto distrital, completou, não vai baratear campanhas nem aumentar a representatividade social no Congresso.

Ao contrário, corre-se o risco de maior interferência política e econômica para barrar a competição. “Representação proporcional de lista aberta é o melhor sistema disponível, de longe.”

O grande problema político brasileiro, comentou Limongi, é que partidos tenham acesso a recursos públicos, sobretudo a tempo de TV no horário eleitoral, mesmo quando apresentam resultados pífios nas urnas.

Siglas nanicas e de médio porte sem atuação programática definida fazem desses benefícios artigos de venda durante as eleições. “Enquanto não mexermos nisso, nada vai mudar”, concluiu Limongi.

Judiciário interventor
No início de sua fala, o professor da USP destacou a desconfiança que o texto constitucional expressa em relação ao legislador e, por extensão, ao Poder Legislativo e ao sistema eleitoral do qual se origina esse poder.

A preocupação de que o legislador, por incapacidade de cumprir seu papel, pudesse travar o poder decisório dominou os debates legislativos durante a elaboração da Constituição, diz o professor.

Como prevenção a isso, Executivo e Judiciário tiveram seus poderes reforçados para evitar que o legislador viesse a impedir a experiência democrática.

“Achava-se que o Executivo deveria prevalecer para que as reformas fossem feitas”, disse Limongi. “O Legislativo era visto como representante do atraso, de grupos conservadores, em descompasso com a sociedade.”

Criou-se, então, um modelo em que o Executivo tomou para si o papel de maior legislador do país. O STF, por sua vez, não assumiu de forma imediata as prerrogativas que a carta constitucional lhe facultava.

A inflexão teria se dado em 2005, quando o Supremo determinou a formação da CPI dos Bingos, atendendo a pedido de intervenção de políticos da minoria, após recusa dos líderes da base governista em indicar membros a ela.

“O STF alterou radicalmente sua posição a partir dessa decisão. Em lugar de jogar a favor da governabilidade e se alinhar ao Executivo e a maioria, passa a defender a minoria e a aceitar o papel de interventor desses conflitos.”

Em 2006, o STF declarou inconstitucional a cláusula de barreira aprovada pelo Congresso no bojo de uma reforma política que buscava limitar a proliferação de siglas no país.

“Todo o incentivo à fragmentação está ligada à redistribuição de recursos que resultou da derrubada da cláusula. Isso fortaleceu os pequenos partidos, que têm acesso ao fundo partidário e ao tempo de TV a despeito de votos. Não precisam de votos para ter recursos.”

Sem comentar diretamente os casos citados pelo professor, Barroso diz não defender o processo de judicialização da política, salvo na defesa de direitos fundamentais e do jogo democrático. “Nos outros temas o Judiciário deveria ter autocontrole, como nos temas administrativos.”

Trabalhadores de todas as idades podem resgatar o saldo do PIS/Pasep a partir desta terça (14)

Trabalhadores de todas as idades podem resgatar o saldo do PIS/Pasep a partir desta terça (14)Foto: José Cruz/Arquivo Agência Brasil

A partir desta terça-feira (14), trabalhadores de todas as idades que tiverem direito a cotas dos fundos dos programas de Integração Social (PIS) e de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep) poderão sacar seus recursos. O prazo ficará aberto até 28 de setembro. Para saber o saldo e se tem direito ao benefício, o trabalhador pode acessar os sites do PIS e do Pasep. Para os cotistas do PIS, também é possível consultar a Caixa Econômica Federal no telefone 0800-726-0207 ou nos caixas eletrônicos da instituição, desde que o interessado tenha o Cartão Cidadão. No caso do Pasep, a consulta é feita ao Banco do Brasil, nos telefones 4004-0001 ou 0800-729-0001.

Têm direito ao saque as pessoas que trabalharam com carteira assinada antes da Constituição de 1988. As cotas são os recursos anuais depositados nas contas de trabalhadores criadas entre 1971, ano da criação do PIS/Pasep, e 1988. Quem contribuiu após 4 de outubro de 1988 não tem direito ao saque. Isso ocorre porque a Constituição, promulgada naquele ano, passou a destinar as contribuições do PIS/Pasep das empresas para o Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT), que paga o seguro-desemprego e o abono salarial, e para o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Leia também:
Saldo do PIS poderá ser consultado na Caixa a partir desta segunda
Saques do PIS/Pasep serão retomados nesta quarta 

Até 2017, o saque das cotas era permitido quando o trabalhador completasse 70 anos, em caso de aposentadoria e em outras situações específicas. Desde o ano passado, o Governo Federal flexibilizou o acesso e até setembro pessoas de todas as idades podem retirar o dinheiro. Em julho, o pagamento foi suspenso para o cálculo do rendimento do exercício 2017-2018. Na primeira etapa do cronograma, encerrada no dia 29 de junho, 1,1 milhão de trabalhadores fizeram o saque, retirando uma soma de R$ 1,5 bilhão. Desde o dia 8 de agosto, o crédito para correntistas da Caixa e do Banco do Brasil está sendo feito automaticamente. A partir de amanhã, todas as pessoas poderão sacar os recursos corrigidos. A partir de 29 de setembro, só será possível receber as quantias dos dois fundos nos casos previstos na Lei 13.677/2018.

Lotofácil

                                           Lotofácil Foto: Benira Maia/FolhaPE

Três apostadores acertaram as 15 dezenas do concurso 1.701 da Lotofácil. Cada um deles vai receber o prêmio de R$ 613.327,73. Um dos ganhadores é do Nordeste – de Salvador, na Bahia. Os demais são de Brasília (DF) e de São José do Rio Preto (SP)

Os números sorteados nesta segunda-feira (13), em São Paulo, foram os seguintes: 01, 02, 03, 05, 06, 07, 08, 10, 13, 16, 17, 18, 20, 21 e 22. O prêmio estimado para o próximo sorteio, no dia 15, é de R$ 2 milhões.

Confira o rateio oficial:
15 acertos – 3 apostas ganhadoras, R$ 613.327,73

14 acertos – 299 apostas ganhadoras, R$ 1.893,48
13 acertos – 13531 apostas ganhadoras, R$ 20,00
12 acertos – 193422 apostas ganhadoras, R$ 8,00
11 acertos – 1028141 apostas ganhadoras, R$ 4,00

Quina
Nenhum apostador acertou as cinco dezenas do concurso 4.749 da Quina. Os números sorteados nesta segunda-feira (13), em Coribe (BA), foram os seguintes: 05, 43, 46, 62 e 75. O prêmio estimado para o próximo sorteio, no dia 14, é de R$ 3 milhões.

Confira o rateio oficial:
Quina – 5 números acertados – Não houve acertador
Quadra – 4 números acertados – 71 apostas ganhadoras, R$ 6.251,84
Terno – 3 números acertados – 5732 apostas ganhadoras, R$ 116,44
Duque – 2 números acertados – 138278 apostas ganhadoras, R$ 2,65

Em uma nota divulgada em sua rede social, o Deputado Estadual Júlio Cavalcanti (PTB) confirmou que não irá disputar as eleições deste ano quando iria em busca de um terceiro mandato.

Na nota, o parlamentar trabalhista agradece o apoio do irmão e deputado federal Zeca Cavalcanti (PTB) e de sua esposa e presidente do PTB, Nerianny Cavalcanti, além de lideranças, familiares e ao senador Armando Monteiro, reafirmando a determinação de trabalhar para sua eleição a governador.

Eleito pela primeira vez em 2010 com o apoio do irmão, então prefeito de Arcoverde, Júlio Cavalcanti se reelegeu em 2014 com mais de 47 mil votos. Na nota ele diz que não será candidato por questões de foro pessoal e familiar, mas reafirma que continuará presente em Arcoverde e região. Veja abaixo a nota na íntegra:

Meus amigos e minhas amigas,

Desde 2011, quando assumi o meu primeiro mandato como deputado estadual, desenvolvi um trabalho constante na Assembleia Legislativa de Pernambuco em defesa dos municípios do nosso Estado. Chegando ao último ano do meu 2º mandato, tenho a consciência tranquila de que dediquei cada dia, do meu trabalho e da minha luta, em defesa do desenvolvimento das cidades e de cada pessoa que sempre me confiou o seu voto e o seu apoio.

Vim de Arcoverde, minha terra natal, a qual tenho a enorme gratidão de ter me confiado, ainda em 2010, a honra de representar esta cidade e toda a região na Assembleia Legislativa. Municípios como Buíque, Pedra, Itaíba, Tupanatinga, Sanharó, Sertânia, Custódia, Ibimirim e Venturosa, além de cidades no Pajeú, como Afogados da Ingazeira e Carnaíba, entre tantas outras, uniram vozes e apoios nesta caminhada vitoriosa.

Consegui, ao longo destes sete anos e meio de mandato, conquistas que vão ficar na história da nossa querida Arcoverde: a escola técnica Professor Jonas Feitosa, a UPA de Especialidades, o Campus da UPE, a volta do Corpo de Bombeiros, a estrada do CEDEC, além de mais de R$ 2,7 milhões de emendas parlamentares destinadas para ações na saúde, como o ônibus do TFD, infraestrutura e na melhoria da qualidade de vida do povo de Arcoverde.

Nunca, em tão pouco tempo, um deputado estadual fez tanto por sua terra e por sua gente como fiz ao longo destes dois mandatos. Trabalho este que se estendeu pelos diversos municípios aonde sempre estive atuando, levando ações, obras e conquistas.

Cumpri a minha jornada como parlamentar, como deputado estadual filho de Arcoverde, e neste dia 31 de dezembro, quando se encerra o período legislativo para o qual fui eleito em 2014, estarei deixando a Assembleia Legislativa em definitivo.

Não sou candidato a reeleição no pleito que se aproxima. É uma decisão que tomei de forma tranquila, serena, ouvindo os amigos, familiares, e que tem como razão o desejo de cuidar de questões da minha vida pessoal e familiar. Tenho hoje consolidada a minha posição e o meu trabalho em mais de 45 cidades pernambucanas – as quais agradeço a enorme confiança – as quais já teriam me dado garantias de marchar mais uma vez juntos neste pleito de 2018. Seria uma honra, mas o destino me reserva outro caminho. Meus agradecimentos!

Aos arcoverdenses, quero deixar uma palavra amiga, um agradecimento especial ao povo que me confiou, por duas vezes, o seu voto, a sua força, as suas esperanças.

Quero agradecer ao deputado federal e meu irmão, Zeca Cavalcanti, e a sua esposa e presidente do PTB, Nerianny Cavalcanti, que acreditaram no meu potencial e para o qual vou dedicar agora os esforços, para que esteja mais uma vez representando a nossa terra na Câmara Federal.

Agradeço também ao senador Armando Monteiro Neto, com o qual estarei junto nesta caminhada para mudar Pernambuco, pela sua atenção. Aos amigos prefeitos, às amigas prefeitas, vereadores, lideranças – que não vou citar para não cometer injustiças – um grande abraço de agradecimento pela confiança em mim e no meu trabalho ao longo dessa caminhada. Agradeço, ainda, aos colegas de parlamento, com quem aprendi muito, seja no plenário, seja na Mesa Diretora. Meu muito obrigado!

Estou deixando um espaço de lutas, mas cumprirei até o último dia o meu mandato confiado pelos pernambucanos. Não vou me ausentar, estarei sempre junto ao povo de Arcoverde e de toda região para que possamos ver um novo Pernambuco nascer, para que possamos verdadeiramente mudar Pernambuco e ver a nossa terra caminhar rumo ao desenvolvimento e também a um novo tempo. Estarei contribuindo para essa transformação, em outros campos de lutas.

Encerro, agradecendo o apoio da minha mãe e das minhas irmãs, os meus familiares, que sempre estiveram ao meu lado nesta jornada; a eles os meus agradecimentos sinceros. A minha esposa e filhos, aos quais quero dedicar ainda mais minha atenção, os agradecimentos do fundo do meu coração. Que Deus nos ilumine, sempre, guiando os nossos caminhos e renovando as nossas esperanças.

Arcoverde, 13 de agosto de 2018.
Júlio Cavalcanti
Deputado Estadual – PTB