Segurança não aceitou fim do relacionamento

Policiais Civis e Militares da AIS 20 com apoio de policiais Civis e Militares da Paraíba prenderam o indivíduo que é acusado de  praticar o homicídio contra a PM Aline Ribeiro, nesta terça (11), na cidade de Tuparetama.

A prisão foi autorizada pela Justiça a pedido da Polícia Civil, através do Delegado Allison Nunes Eulampio, titular da delegacia de polícia do município. O detido é o segurança Franciélio Lima Vital, conhecido por “Branco”. Ele é ex-esposo da policial militar Aline e já era tido como suspeito desde que o corpo foi encontrado na manhã desta terça, em Tuparetama.

A prisão ocorreu em sua casa em Pombal, Paraíba, no bairro Nova Vida. Uma das provas, o celular da vítima, que tinha sido  levado no dia da sua morte, foi encontrado na casa de Branco. A arma do crime também teria  sido  localizada.

Na noite de terça, o acusado prestou depoimento por várias horas ao Delegado que investiga o crime. Ele foi liberado, mas horas depois a polícia fechou o quebra cabeças e pediu sua prisão. Ele não aceitara o fim do relacionamento com a PM.

A PM foi sepultada na cidade paraibana esta tarde. Antes o corpo foi periciado pelo IML de Caruaru. Um fato que merece destaque é que, enquanto ela era velada e sepultada, ocorreu a prisão. Ela deixa uma filha de 3 anos, filha do casal.

Ele disse a uma rádio local na Paraíba que teria se encontrado com ela e teria visto mensagens no celular de outra pessoa. Mas negou o homicídio e disse que teria ido para tratar o relacionamento. Só que informações dão conta de que ele teria sido flagrado pulando o muro da residência, em imagens de câmera de vigilância.

“Ela fez disparos em minha direção mas não deflagrou a munição. Eu tomei a arma e acabou acontecendo o disparo. Fui embora sem saber o que fazer”, disse.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *