Monthly Archives: setembro 2018

 Em Custódia, o grupo de vereadores de oposição ganharam nesta quinta feira 27, a adesão do vereador Ronny Barbalho (PC do B), que acabou rompendo sua aliança politica com o prefeito Manuca (PSD).
A confirmação foi passada ao blog pelo vereador Cristiano Dantas (PTB) que vem realizando um espetacular trabalho de articulação politica no vizinho município. Com essa união os vereadores de oposição se tornaram maioria, passando agora para um número de seis vereadores, deixando a eleição da mesa diretora do biênio 2019/2020 nas mão desse grupo formado agora por Cristiano Dantas (PTB), Gilberto Nunes (PRP), Didi de Quitimbu (PTB), Joãozinho Moura (PTB), Marcilio Ferraz (PP) e Ronny Barbalho (PC do B).
Ronny obteve nas eleições de 2016, o total de 1.085 votos, o equivalente a 5,20% dos votos válidos de Custódia, sendo o quinto vereador mais bem votado no município.
Jair Bolsonaro (PSL)

           Jair Bolsonaro (PSL) Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil

separação litigiosa de Jair Bolsonaro (PSL) e da ex-esposadele foi além da disputa pela guarda do filho do casal e incluiu acusações de furto de cofre, ocultação de bens e relatos de “comportamento explosivo” e “desmedida agressividade” do hoje candidato à Presidência da República pelo PSL. As informações constam de um processo de cerca de 500 páginas obtido pela revista Veja e revelado na noite desta quinta-feira (27).

No documento, Ana Cristina Siqueira Valle acusou seu ex-maridode ocultar milhões de reais em patrimônio pessoal na prestação de contas à Justiça Eleitoral em 2006, quando foi candidato a deputado federal -e eleito em seguida.

Ana Cristina também acusou o ex-marido de furtar US$ 30 mil e mais R$ 800 mil -sendo R$ 600 mil em joias e mais R$ 200 mil em dinheiro vivo – de um cofre que ela mantinha em uma agência do Banco do Brasil, em 26 de outubro de 2007. O caso resultou em um boletim de ocorrência registrado na 5ª Delegacia de Polícia Civil, no mesmo dia.

A ex-esposa também disse no processo que a renda mensal do deputado na época chegava a R$ 100 mil. Para tal, Bolsonaro recebia “outros proventos” além do salário de parlamentar – à época, segundo a Veja, de R$ 26,7 mil como parlamentar e outros R$ 8.600 como militar da reserva. Ela não especificou quais seriam as fontes extras.

As acusações descritas no processo incluem o caso revelado nesta semana pela Folha de S.Paulo sobre a disputa da guarda do filho do casal, Jair Renan. Ana Cristina afirmou em documentos obtidos junto ao Itamaraty que ela sofria ameaças de morte de Bolsonaro. Em 2009, ela teria fugido para a Noruega por medo do deputado. A narrativa de Ana Cristina foi confirmada à Folha por brasileiros que conviveram com a ex-mulher de Bolsonaro naquele país.

A disputa de guarda entre o ex-casal acontecia em paralelo ao desenrolar do caso do cofre. Segundo a revista Veja, enquanto a ex-mulher o acusava de furto, o deputado dizia que Ana Cristina tinha sequestrado Renan. Atualmente Ana Cristina, ex-servidora da Câmara Municipal de Resende (RJ), usa o sobrenome Bolsonaro e é candidata a deputada federal pelo Podemos. Ela atualmente nega as acusações e defende o ex-marido. Disse apoiar a candidatura de Bolsonaro ao Planalto e considerou “superado” o episódio na Noruega.

Ana Cristina também reagiu de forma negativa à reportagem da Folha que revelou as ameaças de morte relatadas por ela ao Itamaraty. Em vídeo divulgado nas redes sociais, a ex-mulher do deputado chamou o jornal de “sujo” e se colocou à disposição de Bolsonaro para ajudá-lo a se tornar o próximo presidente do Brasil.

A separação oficial de Bolsonaro e da ex-esposa ocorreu em 2008, depois de dez anos juntos. Questionada pela revista Veja, Ana Cristina se esquivou de comentar as informações da reportagem. Ela também não explicou sobre como resolveu o litígio com Bolsonaro e passou a apoiá-lo publicamente. “Quando você está magoado, fala coisas que não deveria”, limitou-se a dizer à revista. Sobre as joias, a ex-mulher afirmou: “Era coisa minha, que juntei. Coisas do meu ex-marido, joias que ganhei do Jair”.

Questionada sobre por que não atendeu às convocações para depor na polícia, Ana Cristina respondeu: “Não lembro. Fiquei quieta”. Por quê? “Não me sentia à vontade. Iria dar um escândalo para ele e para mim. Deixei para lá”, disse à revista Veja. O hoje candidato pelo PSL também foi questionado, mas não se manifestou.

Armamento pesado foi encontrado com os criminosos que tentaram assaltar, ontem, um avião de transportadora de valores

Armamento pesado foi encontrado com os criminosos que tentaram assaltar, ontem, um avião de transportadora de valores Foto: divulgação

Uma equipe do Grupo de Apoio Tático Itinerante (Gati), da Polícia Militar de Pernambuco, conseguiu prender mais dois suspeitos de participar da tentativa de assalto a um avião, em Salgueiro, no Sertão. Na ação, seis criminosos morreram no confronto com policiais federais e militares. A dupla fugitiva foi interceptada em um bloqueio feito pelo Gati em Izacolândia, divisa com o município de Lagoa Grande, também no Sertão do Estado. Os PMs suspeitaram do veículo e realizaram a abordagem. No interior do automóvel estavam dois homens, de 36 59 anos, que confessaram a participação no assalto frustrado.

Os assaltantes explicaram aos policiais que suas funções seriam levar o dinheiro roubado e o armamento utilizado dentro do caminhão após o crime. A dupla apontou uma chácara onde foram escondidas várias armas, em Nova Descoberta, Petrolina. O endereço, segundo os criminosos, pertencia a um dos membros da quadrilha, conhecido como “Papagaio”, que foi morto durante a troca de tiros no aeroporto de Salgueiro

Na chácara indicada foram encontradas uma espingarda calibre 32, com três munições do mesmo calibre; e uma pistola calibre 380, com quatro carregadores e 39 munições do mesmo calibre. No aeroporto, seis fuzis russos AK-47 e uma metralhadora ponto 50, de uso exclusivo do Exército, foram apreendidos. “Trata-se de uma quadrilha interestadual, com representantes em vários outros estados e, com certeza, tinham relações com outras quadrilhas”, explicou o assessor de comunicação da Polícia Federal em Pernambuco, Giovani Santoro. 

Ele informou que armamentos como os utilizados pelo grupo são contrabandeados por traficantes internacionais de armas. “Conseguem entrar pelas nossas fronteiras. Vão para o Rio de Janeiro, São Paulo, depois são encaminhados para integrantes de quadrilhas em outros estados”, afirmou. 

O piloto da aeronave, que ficou ferido durante a operação, permanece com o quadro de saúde considerado estável. De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde, o profissional foi transferido para um hospital particular de Salgueiro.

Inaldo Sampaio

Inaldo SampaioFoto: Colunista

A disputa eleitoral pelo Governo de Pernambuco e as duas vagas no Senado começa a descambar para a demagogia e a desinformação. Campanha é algo saudável nas democracias porque dão oportunidade aos eleitores de escolher livremente os seus governantes e os seus representantes no parlamento. Essa conquista custou muito caro aos brasileiros, que após o golpe militar de 64 só puderam eleger os seus governadores em 1982, os prefeitos de capitais em 1985 e o presidente da República em 1989. Então, por que não zelar por essas conquistas, utilizando a disputa democrática para dizer a verdade à população? A campanha de Paulo Câmara, por exemplo, acusa o candidato Armando Monteiro de ser favorável ao “trabalho escravo” por ele ter votado a favor da reforma trabalhista, algo reivindicado há muitos anos pelos empresários progressistas para atualizar a CLT que uma lei da década de 30. Evidente que é uma acusação mentirosa, sendo que os marqueteiros que puseram isto no ar esquecem que o deputado Jarbas Vasconcelos, candidato a senador na chapa de Câmara, votou do mesmíssimo jeito. Por outro lado, temos o senador Humberto Costa desinformando a população sobre a reforma previdenciária dizendo que ela porá fim às aposentadorias e pensões. Além de mentirosa a informação, é também impatriótica porque todos os candidatos a presidente sabem, inclusive Fernando Haddad, do mesmo partido de Humberto, que essa reforma tem que ser feita sob pena de o Brasil quebrar como ocorreu com Minas, Rio de Janeiro e o Rio Grande do Sul. Por último, temos o candidato a senador Bruno Araújo dizendo na televisão que se for eleito vai retirar os impostos que incidem sobre os medicamentos. É querer fazer o eleitor de idiota, a menos que estivesse disputando a Presidência da República. 

O encontro das torcidas

Será domingo, e não amanhã como se divulgou nesta coluna, a passeata pró Bolsonaro, na Avenida Boa Viagem, nas imediações do Hospital da Aeronáutica. Na mesma hora (10h), em frente ao Edifício Acaiaca, o candidato a governador Maurício Rands (PROS) reunirá a sua militância para dizer a ela que esta eleição “está em aberto” e que ela irá para o 2º turno.

Em silêncio > No debate do SBT, anteontem à tarde, o candidato Álvaro Dias (Podemos) referiu-se ao PT diversas vezes como “organização criminosa” e não foi replicado nenhuma vez por seu opositor Fernando Haddad. No entendimento popular, “quem cala, consente”.

Ação reprovável > Denunciar, a 10 dias das eleições, PMs que trabalhavam na Casa Militar por suposto desvio de recursos que seriam aplicados nos municípios da Mata Sul castigados pelas cheias é tão condenável quanto indiciar a vereadora Marília Arraes (PT) por suposto crime de peculato. Não custava nada esperar passar a eleição, para evitar uso político desses fatos.

Velha guarda > Da chamada “velha guarda” do MDB, estão garantindo suas reeleições os senadores Renan Calheiros (AL) e Eunício Oliveira (CE), mas a de Romero Jucá (RR) ainda é uma incógnita. Ele é o 4º colocado, mas a diferença para os três primeiros é pequena.

A inversão > Pela 1º nesta campanha, Humberto Costa (PT) apareceu à frente de Jarbas Vasconcelos (MDB) na disputa por uma vaga no Senado, segundo o Ibope: 32% x 31%. Para o governo, Paulo Câmara tem 35%, mesmo percentual dos seis candidatos da oposição, juntos.

Fernando Haddad, candidato do PT à Presidência da República

Fernando Haddad, candidato do PT à Presidência da República Foto: José Cruz/Agência Brasil

O candidato do PT ao Planalto, Fernando Haddad quer apresentar logo no início do segundo turno o nome que assumirá o Ministério da Fazenda caso seja eleito presidente da República. Dessa forma, defendem aliados, o petista vai sinalizar que seu eventual governo será moderado e sem grandes rupturas na economia, permitindo sua entrada na reta final da disputa sob menor desconfiança do mercado.

O grupo mais próximo ao candidato, porém, descarta a publicação de uma nova versão da Carta aos Brasileiros, divulgada por Luiz Inácio Lula da Silva em 2002 para acalmar investidores que temiam um radicalismo econômico no primeiro mandato do petista.

A tese agora é que o perfil de Haddad já é moderado, mas que o anúncio do chefe da Fazenda poderia deixar ainda mais claro que sua gestão não será orientada por um sentimento de ódio e vingança ao setor financeiro. Por recomendação do ex-presidente Lula, porém, o movimento não deve ser feito antes de 7 de outubro. Como mostrou a Folha de S.Paulo, Lula desaconselhou Haddad a fazer um aceno ao centro neste momento porque, na avaliação do ex-presidente, “o povo já mostrou que não quer um candidato de centro”.

Até o final do primeiro turno a ordem é manter a estratégia de conquista de votos do eleitor petista, reforçando a imagem de que Haddad é quem vai levar adiante o projeto político do partido. Caso as projeções das pesquisas mais recentes se confirmem, o herdeiro de Lula pode passar para o segundo turno contra Jair Bolsonaro (PSL), que tem seduzido parte do mercado com o discurso liberal de seu guru econômico, Paulo Guedes. Em primeiro lugar nos levantamentos, com 28% das intenções de voto na última pesquisa Datafolha e 27% no Ibope/CNI, o capitão reformado já anunciou o economista -chamado por ele de “posto Ipiranga”, em referência a uma propaganda da rede- como ministro da Fazenda caso vença a corrida ao Planalto, o que agradou ao mercado.

Para tentar vencer resistências a seu nome no setor, Haddad escalou pessoas de sua confiança para iniciar conversas com empresários e investidores e encontrar alguém que preencha os requisitos para chefiar sua equipe econômica -mas ainda não bateu o martelo sobre o nome.

Como revelou a Folha de S.Paulo na semana passada, o petista não quer um economista clássico para o cargo, mas alguém que seja pragmático e, ao mesmo tempo, flexível para resolver os problemas sem se aprisionar a dogmas das escolas tradicionais.
Nas palavras de um auxiliar, Fernando Haddad procura um nome com traquejo político, mas também com capacidade de diálogo entre o mercado e a academia.

A principal dúvida dos investidores hoje é sobre a influência que setores mais radicais do PT terão em um eventual governo Haddad, mas aliados repetem que Lula vai controlar o partido. Admitem que o ex-presidente vai ajudar na escolha do ministro e que será um dos principais condutores da política econômica de um eventual governo Haddad.

A principal cautela, avaliam integrantes da campanha, é fazer esse aceno no momento certo, sem comprometer a estratégia geral para a captação do eleitorado petista. Desde a semana passada, Haddad tem investido em um discurso mais ponderado e de pacificação –que deve ser mantido e ampliado caso chegue ao segundo turno.

Nos bastidores, o presidenciável admite que, se for eleito, vai fazer um governo de coalizão, mas quer evitar passar a imagem de que é o candidato do sistema –Bolsonaro prega o discurso antissistema, com aderência de parte do eleitorado cansado da política tradicional. Auxiliares de Haddad acreditam que o aceno de moderação na economia pode facilitar a reabertura do diálogo com partidos que o PT rompeu após o impeachment de Dilma Rousseff.

Há na campanha quem fale em possível acordo com “os melhores quadros” de MDB, do presidente Michel Temer, do PSB e até do PSDB, rival histórico dos petistas. A vacina para a contradição que esse discurso pode trazer para a órbita de Haddad tem sido a de que sua candidatura, se passar para o segundo turno, deve unir uma aliança de “civilização contra a barbárie”.

Ainda não há um movimento concreto de união desses partidos, mas auxiliares de Haddad dizem que existem conversas, em reservado, sobre uma certa inquietação dos políticos com a acensão da extrema direita, cristalizada na liderança de Bolsonaro. Caso passe para o segundo turno, o petista deve procurar inicialmente Ciro Gomes (PDT) e Guilherme Boulos (Psol) para compor um acordo. Assessores de Haddad afirmam que Ciro, inclusive, poderia ser nomeado ministro no governo do PT. O pedetista, porém, afirmou em debate que, se eleito, preferia governar sem o partido de Lula.

Por 7 votos a 2, o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu nesta quarta (26) rejeitar pedido de liminar feito pelo PSB para evitar o cancelamento dos títulos de eleitores que não realizaram o cadastramento por biometria nas localidades que foram escolhidas pela Justiça Eleitoral.

De acordo com a Justiça Eleitoral, cerca de 3,3 milhões de eleitores não vão votar nas eleições de outubro porque não compareceram aos cartórios eleitorais nos municípios em que houve o recadastramento para identificação biométrica e devido a outras restrições.

Na ação, o PSB alegou que são inconstitucionais as resoluções do TSE que disciplinaram o cancelamento do título como penalidade ao eleitor que não realizou o cadastro biométrico obrigatório dentro do prazo, porque resultaram no indevido cerceamento do direito de votar.

O PT e o PCdoB também participaram do processo. Segundo as legendas, o maior número de eleitores que não poderão votar está na Região Nordeste. Para os partidos, a maioria dos títulos cancelados é de cidadãos humildes que não tiveram acesso à informação para cumprir a formalidade.

Inaldo Sampaio

                              Inaldo Sampaio Foto: Colunista

O Ibope divulgou ontem o resultado de uma nova pesquisa sobre a eleição presidencial. Em relação à pesquisa do último dia 24, o resultado não se alterou. Jair Bolsonaro (PSL) continua em 1º com 27% de intenções de voto, seguido por Fernando Haddad (PT) com 21%. Ambos oscilaram um ponto percentual para baixo, ao passo que Ciro Gomes (PDT), terceiro colocado, oscilou um ponto para cima. Tinha 11% e agora tem 12%. Geraldo Alckmin (PSDB) parece que não tem jeito de chegar aos dois dígitos. Continua com os mesmos 8% da pesquisa anterior e Marina Silva permanece no seu processo inexorável de encolhimento, tendo oscilado de 5% para 6%. A taxa de rejeição a Bolsonaro caiu de 46% para 44%, e a de rejeição a Haddad de 30% para 27%. Os dois deverão se enfrentar no 2º turno. Mas é perda de tempo os institutos de pesquisa querer detectar, hoje, qual dos dois seria o vencedor, pois não se capta o resultado do 2º turno antes da realização do primeiro. Ademais, ainda faltam 10 dias para a data do pleito e até lá muita coisa poderá ocorrer, ou simplesmente não ocorrer nada. Em todo caso, não seria bom para o Brasil um 2º turno entre o PT e um candidato assumidamente fascista. O país está dividido entre lulistas e não lulistas, e num clima de ódio e intolerância que teve início no impeachment de Dilma e ainda foi totalmente superado. Bolsonaro ou Haddad na Presidência da República enfrentará uma oposição intransigente no Congresso como foi a do PSDB no governo Dilma. Para distensionar o país e pacificá-lo, o futuro presidente não precisa necessariamente ser Geraldo Alckmin, mas deverá pelo menos ter um perfil parecido com o dele.

Com uma cajadada só!
A política separou Jarbas (MDB) de Mendonça Filho (DEM), que passaram a se enfrentar não apenas no campo político, mas também pessoal. Anteontem, na Arcádia, o candidato a senador do DEM alvejou com uma só flecha Jarbas e Humberto Costa (PT). “Quero ser eleito para trabalhar por Pernambuco e não para ter uma aposentadoria ou para me livrar da Lava Jato”.

Pra ser feliz > Humberto Costa (PT) continua fazendo campanha no interior invocando o nome de Lula, que está preso em Curitiba. Anteontem, em Palmares, ele disse à multidão que o ouvia: “Queremos o Brasil de Lula de volta, para o povo ser feliz de novo”. Mas há controvérsias.

O desserviço > O senador tem conhecimento de que a reforma mais importante a ser feita hoje no Brasil é a da previdência, mas no intuito de ganhar votos e desinformar a população diz que o projeto ora em tramitação no Congresso “vai destruir as aposentadorias e pensões”. É mentira.

Por que faltou > Tadeu Alencar (PSB) informa que é o autor do projeto que incluiu o nome de Arraes no livro dos “Heróis da Pátria”. Mas não pôde comparecer à solenidade da sanção da Lei porque tinha “compromissos inadiáveis”. Se tivesse morrido um prefeito do grupo político do deputado, talvez ele adiasse esses “compromissos” para comparecer ao sepultamento.

À vitória > Luciano Bivar, candidato a deputado federal pelo PSL, marcou para o próximo sábado, às 9h, na Avenida Boa Viagem, próximo ao Hospital da Aeronáutica, a “carreata da vitória” do candidato Jair Bolsonaro. O PSL esperar elegerá 20 deputados nessas eleições.

Lucas Allan Callou, 14 anos, aguarda por um transplante de fígado desde agosto

Lucas Allan Callou, 14 anos, aguarda por um transplante de fígado desde agostoFoto: Rafael Furtado

Pernambuco contabilizou nos primeiros oito meses deste ano 122 autorizações de familiares que doaram órgãos/tecidos de entes queridos contra 105 que recusaram. Já em todo o ano de 2017, foram 341 entrevistas com familiares, com 188 autorizações e 150 negativas. O gesto de doação se refletiu, apenas em 2018, em 1.129 transplantes de órgãos sólidos (coração, rim, pâncreas e fígado) e de tecido (medula óssea e córnea). Contudo 1.067 pessoas ainda permanecem na fila por um órgão. Esse dado representa uma diminuição de 9% no número de transplantes em relação ao mesmo período em 2017, que foi de 1.241 procedimentos. Hoje, Dia Nacional da Doação de Órgãos, é data da visibilidade ao tema e seus desafios. 

Dados da Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos (ABTO) apontam que aproximadamente 33 mil pessoas aguardam algum tipo de transplante no País e, de cada oito potenciais doadores de órgãos, apenas um é notificado. Um dos grandes desafios enfrentados ainda é a recusa da família. Autorizações por escrito não são mais válidas – há a necessidade de um consentimento de um parente para que a pessoa se torne uma doadora de órgãos. “É importante que nós conversemos com nossos familiares para expor, ainda em vida, nosso desejo de ser doador de órgãos e tecidos, já que a autorização no Brasil deve ser feita por um familiar de até segundo grau”, destacou a coordenadora da Central de Transplantes de Pernambuco (CT-PE), Noemy Gomes. 

Em Pernambuco, o órgão mais procurado é o rim, com um total de 794 pessoas na fila de espera. Entre janeiro e agosto, foram efetivados 315  transplantes desse órgão. O quantitativo representa um índice 22% maior do que o mesmo período de 2017. Depois do rim, os órgãos com maior número de pacientes em fila são dos que aguardam um fígado (117 indivíduos), tecido da córnea (111), medula óssea (29), coração (11) e rim/pâncreas (5). 

O jovem Lucas Allan Callou, 14 anos, sofre de uma síndrome hepatopulmonar que causa uma má formação no fígado. O adolescente é de Terra Nova, município do Sertão, que fica a cerca de sete horas da Capital. O adolescente está à espera de um novo fígado desde agosto deste ano. “Por enquanto não temos previsão, mas eu estou na fila de espera do Imip e por causa do meu tipo sanguíneo, A positivo, sou o primeiro na lista e no Estado estou em sexto. Mas a qualquer momento que surgir um fígado compatível comigo, eu poderei ser transplantado”, contou. 

Quando há um alerta de possibilidade de doação, o processo tem que ocorrer o mais rápido possível, pois ele deve respeitar o tempo limite de sobrevida de um órgão, que pode variar. Um coração pode ficar parado por até quatro horas, já um fígado resiste até 12 horas e um rim aguenta 36 horas. O processo de transplantar um órgão também vai muito, além de garantir que ele chegue em boas condições e que seja realizada com sucesso a cirurgia. 

No Brasil, de acordo com o último levantamento da Associação Brasileira de Transplante de Órgãos (ABTO), via Registro Brasileiro de Transplante (RBT), a quantidade de transplantes realizados no Brasil durante o primeiro semestre de 2018 teve um aumento em comparação ao mesmo período de 2017 de 1,7%. Em relação a 2016 comparando com o ano passado, o aumento foi de 3,5%. O aposentado João Francisco Correia, 68, recebeu um transplante de coração em 2015. “Eu nunca pensei que chegaria esse momento, mas ele chegou. Sempre incentivo as pessoas a serem doadores para salvarem mais uma vida”, ressaltou.

Armamento pesado foi encontrado com os criminosos que tentaram assaltar, ontem, um avião de transportadora de valores

Armamento pesado foi encontrado com os criminosos que tentaram assaltar, ontem, um avião de transportadora de valores Foto: divulgação

Polícia Federal investiga a ligação da quadrilha interestadual que teve seis de seus integrantes mortos nessa quarta-feira (26), em Salgueiro, no Sertão de Pernambuco com facções criminosas de atuação nacional. Isso porque, durante a operação policial que impediu o assalto a um avião de transportes de valores, foram encontrados seis fuzis russos AK-47 e uma metralhadora ponto 50, de uso exclusivo do Exército. “Não descartamos a possibilidade de envolvimento com facções, mas ainda estamos investigando. Como eles estavam sem documentos, precisamos primeiro identificá-los para cruzar com dados já coletados sobre essas facções”, explicou o assessor de comunicação da Polícia Federal em Pernambuco, Giovani Santoro.

“Trata-se de uma quadrilha interestadual, com representantes em vários outros estados e, com certeza, tinham relações com outras quadrilhas”, continuou Santoro. Ele conta que armamentos como os utilizados pelo grupo são contrabandeados por traficantes internacionais de armas. “Conseguem entrar pelas nossas fronteiras. Vão para o Rio de Janeiro, São Paulo, depois são encaminhados para integrantes de quadrilhas em outros estados”, afirma. A metralhadora ponto 50, de uso exclusivo do Exército e de alto poder de fogo, pode disparar de 400 a 600 tiros por minuto, com alcance de até 1,5 quilômetro, sendo capaz de derrubar helicópteros.

No momento da aterrissagem do avião, os assaltantes invadiram a pista do aeroporto e abordaram os vigilantes dos carros-fortesque transportariam o dinheiro. Eles também dispararam contra o avião, ferindo o piloto e obrigando-o a parar. Na abordagem policial, houve intenso confronto com os assaltantes, resultando na morte de cinco bandidos e no ferimento de outro criminoso. Ele chegou a ser socorrido, mas morreu no hospital. O piloto também foi socorrido e, até o fechamento desta edição, o quadro de saúde dele era considerado estável.

Outros quatro integrantes da quadrilha foram presos. “Alguns, que estavam em uma caminhonete próxima e que ajudariam na fuga, conseguiram fugir. Estão sendo realizadas buscas na região, com o apoio da Polícia Militar, para localização e prisão desses assaltantes”, disse Giovani Santoro. Uma Toyota Hilux utilizada pelos bandidos foi metralhada.

Os criminosos mortos usavam capuzes e vestiam coletes à prova de balas. O grupo vinha sendo investigado havia pelo menos três anos. A operação conjunta foi coordenada pela Policia Federal – DPF de Juazeiro (BA).

O grupo era considerado uma das quadrilhas mais organizadas da divisa entre os estados da Bahia e Pernambuco, conhecida por praticar crimes na cidade de Bom Jesus da Lapa (BA), onde teria executado dois policias militares. Os criminosos também atuaram no ataque a uma agência do Banco do Brasil, em Jacobina, também na Bahia, além de terem investido contra pelo menos cinco carros-fortes em Juazeiro e em Petrolina.

Silvio Costa (Avante) e Bruno Araújo (PSDB)

            Silvio Costa (Avante) e Bruno Araújo (PSDB)Foto: Divulgação

Dividindo a quarta colocação na corrida pelas duas vagas destinadas ao Senado pelo estado de Pernambuco, os deputados federais Bruno Araújo (PSDB) e Silvio Costa (Avante), começam a contagem regressiva para tentarem uma reação praticamente meteórica rumo à Casa Alta. Ambos, contabilizam 10% das intenções de votos, segundo a pesquisa Ipespe/Folha de Pernambuco.

Bruno apresentou um crescimento nos últimos levantamentos, subindo de 8% para 10%, e continua utilizando a estratégia de mostrar suas realizações enquanto foi ministro das Cidades do Governo Temer. Segundo ele, mais de 4700 novas unidades habitacionais do Programa Minha Casa, Minha Vida (MCMV), em Pernambuco, vai atender 65 municípios da área rural e seis municípios da área urbana, incluindo a capital, num investimento de R$ 230 milhões.

As unidades vão beneficiar a faixa 1 do programa, que atende famílias com renda mensal de até R$ 1,8 mil. Serão investidos R$ 105 milhões para unidades habitacionais da área rural e R$ 125 milhões para área urbana. “Fico muito feliz em ajudar as pessoas que mais precisam aqui em Pernambuco. O anúncio de hoje garante a construção de 4703 casas populares em 65 cidades do estado. Em pouco mais de um ano, trouxemos 25 mil casas para os pernambucanos”, disse Bruno Araújo.

Enquanto isso, Silvio manteve seu índice de 10%, e tenta vincular sua imagem cada vez mais aos Governos Dilma e Lula. A ex-presidente chegou a gravar uma mensagem o chamando de “leal”, além do seu material de campanha trazer diretamente mensagens e imagens que o colocam ao lado de Lula e do presidenciável Fernando Haddad (PT).

Restam apenas 12 dias, a contar com esta quarta-feira (26), para que os eleitores decidam quais serão os próximos dois senadores que representarão nosso Estado junto ao senador Fernando Bezerra Coelho (MDB). Sem cantar vitória, Jarbas Vasconcelos (MDB)lidera, com 37%; seguido por Humberto, com 30%; e Mendonça Filho em terceiro colocado, com 24%.

Tem muita água para rolar, mas pouco tempo para reagir em tempo de alterar os números. Interessante mesmo é a variação, mesmo que dentro da margem de erro de 3,5%, dos eleitores dos votos brancos e nulos, que foram de 22% a 23%, ou seja, houve crescimento enquanto que o normal seria que esse percentual de eleitores tivesse uma tendência de queda após ter conhecimento dos candidatos.

 Deputado Silvio Costa, do Avanta, tenta colar sua imagem ao ex-presidente Lula para na disputa pelo Senado

Deputado Silvio Costa, do Avanta, tenta colar sua imagem ao ex-presidente Lula para na disputa pelo Senado – Crédito: Divulgação

Bruno Araújo continua mostrando ações realizadas enquanto ministro das Cidades do Governo Temer

Bruno Araújo continua mostrando ações realizadas enquanto ministro das Cidades do Governo Temer – Crédito: Divulgação

Urna eletrônica

            Urna eletrônica Foto: Anderson Stevens/Folha de Pernabuco

Pesquisa CNI/Ibope divulgada nesta quarta-feira (26) aponta que Jair Bolsonaro (PSL) segue na liderança da corrida presidencial, com 27% das intenções de voto, seguido por Fernando Haddad(PT), com 21%. Em seguida estão Ciro Gomes (PDT), com 12%Geraldo Alckmin (PSDB), com 8%, e Marina Silva (Rede), com 6%.

João Amoêdo (Novo) aparece com 3%, seguido dos empatados Álvaro Dias (Podemos) e Henrique Meirelles (MDB), com 2%. Guilherme Boulos (Psol) tem 1%. Entre os eleitores, 11% se declararam brancos e nulos, e 7% não responderam ou não souberam responder.

Em um segundo turno, o capitão reformado aparece numericamente atrás de Haddad (42% a 38%) e de Alckmin (40% a 36%), e perde de Ciro (44% a 35%). Ele aparece à frente de Marina (40% a 38%) dentro da margem de erro da pesquisa (dois pontos percentuais para mais ou para menos).

Os dois líderes nas pesquisas também são os candidatos com maior índice de rejeição junto ao eleitor, reforçando o alto grau de polarização na disputa.

Bolsonaro aparece como o candidato com maior índice de rejeição, com 44% dos eleitores afirmando que não votariam nele de jeito nenhum. Haddad Marina empatam na segunda colocação, com 27%.

Os eleitores do candidato do PSL são os que apresentam maior grau de convicção, dado que 55% deles responderam que a decisão de votar nele é definitiva. No caso de Haddad, 49% disseram que não trocarão a escolha de candidato.

O levantamento CNI/Ibope também perguntou sobre o voto útil. Entre os eleitores, 28% afirmaram que a probabilidade de deixar de votar no candidato de sua preferência para evitar que outro que ele não gosta vença a eleição é alta ou muito alta.

A pesquisa foi contratada pela Confederação Nacional da Indústria e ouviu 2.000 eleitores entre os dias 22 e 24 de setembro em 126 cidades brasileiras.O levantamento está registrado no TSE com o número BR-04669/2018. O nível de confiança da pesquisa é de 95%.

Ana Cristina Valle, ex-mulher de Bolsonaro

          Ana Cristina Valle, ex-mulher de Bolsonaro Foto: Reprodução/Facebook

Cinco brasileiros que vivem na Noruega e conviveram com Ana Cristina Valle, ex-mulher de Jair Bolsonaro (PSL), confirmaram à reportagem o relato que consta em documento oficial do Itamaraty, redigido em 2011. O registro diplomático informa que ela afirmou ao vice-cônsul naquele país que havia sido ameaçada de morte pelo ex-marido e que por isso havia fugido do Brasil.

O caso foi revelado pela Folha de S. Paulo, nesta terça (25). Logo após a publicação da reportagem, Ana Cristina divulgou vídeonas redes sociais no qual negava ter falado sobre o assunto com a embaixada brasileira, rechaçava ter sido alvo de qualquer ameaça e defendia Jair Bolsonaro, atacando a imprensa. 

Dos cinco brasileiros que aceitaram falar com a reportagem, quatro disseram que só o fariam sob anonimato, com medo de represália. Uma decidiu se identificar.  Simone Afonso ainda reside na Noruega e conta que conheceu Ana Cristina em 2009, quando ela deixou o Brasil. “Ela tentou asilo político aqui, o que foi negado pelo departamento de imigração local. Dizia que estava sendo ameaçada pelo ex-marido, o Jair Bolsonaro, que ele havia tirado a guarda do filho dela”, contou. 

“Todo mundo aqui em Oslo sabe que o discurso dela era: estou aqui por medo do meu ex-marido”, continuou. “E se você quiser, a gente pode fazer uma lista de pessoas daqui que sabem dessa história.”

As outras quatro testemunhas relatam o caso da mesma forma. Segundo elas, Ana Valle, como ela é conhecida por lá, chegou à Noruega muito fragilizada e se aproximou de um grupo de brasileiros. 

Segundo os relatos dos brasileiros, ela costumava repetir que a “minha cabeça vale R$ 50 mil”. Como não tinha fluência na língua local e falava com dificuldade o inglês, Ana dependia das pessoas que acabara de conhecer.

Simone Afonso contou que Ana chegou a morar na casa de um brasileiro em Oslo. Fernando Xavier, disse ela, teria alugado um quarto para a ex-mulher de Bolsonaro até que ela pudesse se estabelecer no país.

Em suas redes sociais, Xavier compartilhou a reportagem da Folha de S. Paulo desta terça (25). “Olha as verdades surgindo do teatro de vampiros!!!! (sic) Chegou ameaçada e ficou anos sem ver o filho!!!”, escreveu. “Eu sou testemunha e muitas outras pessoas da sociedade de Oslo!!!”

Uma das pessoas ouvidas pela reportagem disse que, em maio deste ano, Ana Cristina esteve no país afirmando que iria disputar uma vaga de deputada federal pelo Podemos.

Quando ainda morava no exterior, a ex-mulher de Bolsonaro contou aos brasileiros detalhes da disputa judicial que travou com o ex-marido pela guarda do filho do casal, Renan. 

Uma das pessoas com as quais a reportagem conversou disse ter enviado para Ana Cristina, no Brasil, a certidão de nascimento com a qual ela conseguiu tirar o filho do país sem a autorização de Bolsonaro -foi isso o que levou o deputado a mobilizar o Itamaraty.

A ex-mulher do presidenciável usou um documento antigo, anterior ao reconhecimento da paternidade. Nele, apenas seu nome constava como responsável pelo menino. Essa mesma pessoa diz que presenciou a ligação do vice-cônsul que consta no telegrama reservado arquivado no Itamaraty.

Reações
O vídeo em que Ana Cristina Valle nega a ameaça de morte relatada ao Itamaraty e revelada pela Folha de S. Paulo está sendo compartilhado entre os brasileiros que conviveram com ela na Noruega. De acordo com os relatos, ninguém entende o apoio repentino ao ex-marido, de quem ela dizia que tinha medo. 

Muitos deles foram até as redes sociais dela para questioná-la. Dizem que quem conviveu com ela sabe do que chamam de história verdadeira. “Por que, de repente, ela está apoiando a candidatura?”, pergunta Simone Afonso. “Ninguém que é ameaçado de morte quer depois carregar o sobrenome dessa pessoa.”

Ana Cristina foi procurada para comentar os relatos, mas não respondeu até o fechamento desta reportagem. No vídeo publicado na terça para rebater a reportagem, ela disse que estava indignada. “Venho aqui muito indignada desmentir a suja Folha de S.Paulo, que publica que o Jair me ameaçou de morte. Nunca.”

“Pai do meu filho, meu ex-marido. Ele é muito querido, por mim e por todos. Ele não tem essa índole”, ela disse. “Espero que vocês acreditem que essa mídia suja só quer denegrir a imagem dele, porque ele está em primeiro lugar nas pesquisas e assim vai ficar.”

Foto: Adriano Roberto

Farol de Notícias

Dor e emoção marcaram o sepultamento de Célia Maria Araújo Andrada Oliveira, 76 anos, mãe do deputado Sebastião Oliveira e do advogado Waldemar Oliveira.

A cerimônia ocorreu na manhã desta quarta-feira (26) no cemitério Parque das Flores, em Recife, e reuniu, além dos familiares, dezenas de amigos.

Destaque para as presenças do ex-deputado Inocêncio Oliveira, do deputado Rogério Leão e do governador Paulo Câmara, que reforçaram os laços de amizade aos irmão Oliveira.

Dona Célia Oliveira era a ‘bússola’ da família e com dedicação total aos filhos, que mesmo com suas vidas resolvidas, sempre respeitavam a matriarca nas decisões.

Uma das demonstrações de entrega aos filhos foi quando Sebastião Oliveira entrou na vida pública e tentou, pela primeira vez, uma cadeira na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe). Dona Célia veio a Serra Talhada e fez porta a porta em alguns bairros e repetindo a frase: ‘Peço que ajude o meu filho a servir Serra Talhada”. No final, Sebá foi campeão de votos na cidade.

Dona Célia faleceu na manhã desta terça-feira 25), em sua residência no Bairro de Boa Viagem, no Recife, após uma embolia pulmonar. Ela se recuperava de um acidente que sofreu no início do mês, quando um elevador de uma casa de eventos no Recife, despencou com ela dentro.

O ex-presidente Lula

                                      O ex-presidente Lula Foto: Divulgação

Os advogados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) que atuam na área criminal pediram uma liminar ao Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), nesta terça-feira (25), para que ele seja autorizado a gravar mensagens de apoio ao candidato a presidente Fernando Haddad (PT).

defesa pede urgência na análise do pleito devido ao calendário eleitoral. As eleições serão no próximo dia 7 de outubro. Os advogados querem que a gravação seja na quinta (27) ou em data próxima marcada pelo tribunal.

“A plausibilidade do direito vem amparada na plena vigência dos direitos políticos e na liberdade de expressão do requerente [Lula], garantidos pela Constituição Federal, pelas disposições da Lei de Execuções Penais (com a interpretação constitucional que lhe deve ser atribuída), bem como nas Regras de Mandela, que garantem a todo e qualquer custodiado o contato com o mundo exterior”, sustentam os advogados.

“Por não ter contra si condenação penal transitada em julgado, os direitos políticos do requerente continuam vigentes, bem como seus demais direitos fundamentais, nos quais se inclui sua liberdade de expressão, que não podem ser mitigados em razão da -inconstitucional- restrição de sua liberdade física”, afirmaram.

Na segunda (24), a defesa do petista também recorreu de decisão da Vara de Execuções Penais que proibiu que Lula gravasse, na prisão, mensagens de apoio.

Inaldo Sampaio

                             Inaldo Sampaio Foto: Colunista

Pode parece mentira, mas não é. Câmara e Senado aprovaram este ano, sem nenhum voto contra, o projeto que inscreve o nome de Miguel Arraes no Livro dos “Heróis da Pátria”, honraria a que tiveram direito até agora Dom Pedro I, Tiradentes, Zumbi dos Palmares, Ana Néri, Joaquim Nabuco e Santos Dumont. O projeto foi de autoria da bancada federal do PSB como forma de homenagear o centenário de nascimento do ex-governador, que transcorreu em 2016. O relator do projeto na Comissão de Cultura da Câmara foi a deputada Luciana Santos, hoje candidata a vice-governadora na chapa da Frente Popular. O deputado Tadeu Alencar, contraparente do ex-governador, disse na ocasião que considera Miguel Arraes “o líder popular mais importante da história do Brasil”. Pois bem, a Lei foi sancionada ontem no Palácio do Planalto pelo presidente do STF, ministro Dias Toffoli, então no exercício da Presidência da República. Estavam na solenidade a filha Ana Lúcia, ministra do TCU e o filho desta, Antonio Campos, além de outras autoridades como o ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha. Nem sinal de Paulo Câmara, Luciana Santos, Tadeu Alencar, Geraldo Júlio, Sileno Guedes e outros próceres da Frente Popular que não se cansam de fazer uso da imagem e do nome do ex-governador em seus programas eleitorais. Ah, sim! Também estavam lá o publicitário Édson Barbosa, que atuou nas duas campanhas de Eduardo Campos e o ministro José Múcio Monteiro Filho, que apesar de ter sido derrotado por Arraes na eleição de 86 teve a grandeza de ir à solenidade para reverenciar a memória dele. São coisas difíceis de entender, mas acontecem.

Retrato do momento 
Em que pese ainda encontrar-se em desvantagem no Ipespe em relação a Paulo Câmara (PSB), Armando Monteiro (PTB) disse ontem à sua militância que nunca esteve “tão animado” para ganhar esta eleição como está agora. Tem consciência de que seu guia eleitoral melhorou muito nos últimos 8 dias e de que acertou o “tom” do discurso em relação ao Governo do Estado.

O campeão > Se a eleição fosse hoje, o campeão de votos no Brasil para governador seria Camilo Santana (PT-CE, que, segundo o Ibope, teria 86% dos votos válidos. O candidato do senador Tasso Jereissati, General Teóphilo (PSDB), tem apenas 6% das intenções de voto.

Custo alto > Júlio Lossio, expulso da Rede mas ainda em campanha, tem informações de que Pernambuco gastou em 2017 cerca de R$ 1 bilhão apenas com vítimas de acidentes de moto. E que 43% desses acidentes ocorrem nos finais de semana, graças especialmente ao álcool.

Erro político > O senador e candidato à reeleição, Cristovam Buarque (PPS-DF), acha que seu partido cometeu um erro político ao se aliar ao PSDB para apoiar Geraldo Alckmin. Esse erro seria comparável ao do PSB de Pernambuco, que no 2º turno de 2014 apoiou Aécio Neves.

O novo PT > Como o brasileiro tem memória curta, Fernando Haddad já está sendo visto por representantes do setor financeiro com o homem que surgiu na hora certa para “renovar” o PT, depois que seus principais líderes, entre eles o ex-presidente Lula, foram parar na cadeia.

Evandro comandará a FPF até 2022

Evandro comandará a FPF até 2022Foto: Kleyvson Santos/Folha de Pernambuco

Nesta terça (25), Evandro Carvalho foi reeleito presidente da Federação Pernambucana de Futebol (FPF), em cerimônia realizada na sede da entidade, na Boa Vista. Sem bate-chapa e apoiado por todos os clubes do estado, o atual mandatário continuará no posto para o quadriênio 2019/2022. Evandro ocupa o cargo desde agosto de 2011, após a morte do antigo chefe máximo do Executivo, Carlos Alberto Oliveira. Em 2014, ele também havia sido eleito por unanimidade. 

“Será mais um desafio. Desde eu que entrei, já tivemos dois clubes na Série A, Salgueiro já jogou Série B e alavancamos a federação para o posto de melhor do Norte-Nordeste. Agora queremos colocar todos na Série A”, afirmou o presidente. Na aclamação, estavam presentes dirigentes das equipes do estado. Do Trio de Ferro, marcaram presença os presidentes deNáutico (Edno Melo) e Santa Cruz (Constantino Júnior). Do Sport, estava o CEO do clube, Fernando Halinsk.

Para conseguir o feito citado acima, o mandatário foi taxativo. “Futebol é negócio e precisamos de dinheiro. Nosso objetivo é levantar mais recursos para os nossos clubes, fazendo com que eles disputem de igual para igual com as equipes do eixo Sul-Sudeste. Conseguimos R$ 7 milhões extras no passado, mas sou perfeccionista e sei que poderia ter obtido mais. Podemos melhorar em tudo ainda”, completou.

Além de Evandro, foram definidos os vice-presidentes executivos. Pedro Lacerda continua como primeiro no posto, acompanhado agora do antigo diretor de competições da FPF, Murilo Falcão, e do ex-presidente do Náutico, Paulo Wanderley. Também foram escolhidos os membros titulares e suplentes do Conselho Fiscal da entidade.

Retrato falado dos suspeitos de estuprar duas adolescentes no Sítio Trindade

Retrato falado dos suspeitos de estuprar duas adolescentes no Sítio TrindadeFoto: Divulgação/Polícia Civil

Polícia Civil de Pernambuco divulgou, nesta terça-feira (25), o retrato falado de dois suspeitos de estuprar duas estudantes menores de idade no Sítio Trindade, em Casa Amarela, na Zona Norte do Recife, na última quinta (20). O caso foi registrado no Departamento de Polícia da Criança e do Adolescente (DPCA) na última sexta (21). De acordo com as vítimas, os dois suspeitos estariam acompanhados de mais quatro homens.

Segundo a delegada Thaís Galba, titular da Delegacia de Crime contra Criança e Adolescente, as adolescentes foram ouvidas mais uma vez nessa segunda (24) e lembraram da possibilidade de identificar os agressores. “Elas não lembraram do grupo todo que abordou porque foram muitas pessoas, mas conseguiram identificar dois dos suspeitos, que foram, de fato, os que tocaram sexualmente nelas e praticado o abuso sexual”, disse.

polícia está divulgando as imagens e pede ajuda da população para localizar os suspeitos. Quem tiver informações pode ligar para o telefone (81) 3184.3579.

Crime
As duas estudantes de 15 e 16 anos tinham saído, na última quinta (20), por volta das 16h40 do colégio onde estudam e seguiram em direção ao Sítio Trindade. Elas contaram que passaram, no caminho para o local, pelos rapares, que as assediaram verbalmente. “Quando a gente chegou, foi para a parte de trás do Sítio. Depois de um tempo, os seis homens que tinham se insinuado pra gente no caminho se aproximaram de onde eu e minha amiga estávamos. Foi aí que decidimos sair de lá, mas eles mostraram a faca e forçaram a gente a fingir que eles eram nossos amigos”, relatou uma das vítimas.

Ainda segundo a estudante, eles passaram por alguns guardas municipais, que não perceberam a ação. “Apenas dois foram para um lugar mais deserto do Sítio. Lá, eles praticaram o ato e depois saíram dizendo que iam chamar os outros garotos para acabar o serviço. Foi neste momento que eu e minha amiga fugimos”, contou. A adolescente que registrou o caso foi encaminhada ao Instituto de Medicina Legal (IML), no bairro de Santo Amaro, onde realizou exame de corpo de delito. 

Na sexta (21), uma manifestação reuniu amigos das estudantes violentadas. O protesto teve início em frente ao colégio onde as vítimas estudam, na Estrada do Arraial, e seguiu para a Avenida Norte. Os manifestantes pediam maior reforço policial na região.

Ciro Gomes

                                 Ciro Gomes Foto: Divulgação

O candidato do PDT ao Planalto, Ciro Gomes, passou por um procedimento de cauterização de vasos da próstata nesta terça-feira (25) no hospital Sírio Libanês, em São Paulo.

Segundo nota divulgada por sua assessoria às 21h, Ciro deu entrada no hospital no fim da tarde desta terça e passou por exames. O comunicado diz que o candidato voltará às atividades “o mais breve possível”.

“Após exames passou por um procedimento de cauterização de vasos da próstata. O procedimento foi realizado com sucesso pelo médico urologista Miguel Srougi. Por ser um procedimento simples, Ciro Gomes poderá retornar às suas atividades o mais breve possível”, diz o texto.

O candidato deve receber alta ainda nesta terça ou na quarta (26) pela manhã. Segundo sua assessoria, ele deve participar ainda do debate promovido por Folha de S.Paulo, UOL e SBT nesta quarta (26), às 17h45. Na manhã desta terça, ele esteve no Rio de Janeiro, onde fez uma caminhada com apoiadores.

Sebastião Oliveira e a mãe.

O Deputado Federal Sebastião Oliveira emitiu nota informando o falecimento de sua mãe.

“É com muito pesar que venho informar que minha mãe, Célia Maria Araújo Andrada Oliveira, faleceu na manhã desta terça-feira. Este é um momento de muita dor para mim, minha família e, com certeza, para todos que conheciam Dona Célia. Uma pessoa alegre, com muita energia e que amava viver a vida. Essa foi uma notícia que nos pegou desprevenidos. Infelizmente, não estamos livres de momentos tristes e inesperados como esse”.

Segue: “A perda de Dona Célia, minha amada mãe, é irreparável. Espero que ela seja abençoada pelo nosso Deus e que ele a proteja com seu poder divino”.

O Secretário informou que o velório acontecerá hoje (25/09), às 14h, no Eterno Descanso (Rua Barros Barreto, número 438), no bairro de Santo Amaro, no Recife. O sepultamento será realizado amanhã (26/09), às 10h, no cemitério Parque das Flores,  também na cidade do Recife.

“Informo também que, por causa desse triste fato, estaremos cancelando todas as atividades da nossa campanha. Que Deus conforte a mim e toda a minha família”, conclui.

No guia eleitoral de ontem, a campanha do senador e candidato ao Governo de Pernambuco pelo PTB, Armando Monteiro, foi pro ataque.

Mostrando o que pode ser o tom da campanha na reta final para o pleito, o programa que foi ao ar afirma que, nos últimos três anos e oito meses, a atual gestão foi alvo de investigações com denúncias de corrupção, que atingiram diretamente o governador Paulo Câmara (PSB), lideranças da sua legenda e assessores do gestor, no âmbito das operações Lava Jato e Torrentes.

O programa eleitoral resgata imagens de 9 de novembro de 2017, o Palácio foi cercado por agentes da Polícia Federal, que entraram na sede do Governo para realizar mandados de busca e apreensão. A Operação Torrentes investiga o desvio de recursos públicos que deveriam ter sido utilizados para ajudar as vítimas da enchente que aconteceu em maio de 2017, na Mata Sul.

Naquela operação,  foram indiciados o coronel da reserva Mário Cavalcanti de Albuquerque, tenente-coronel Laurinaldo Félix Nascimento, coronel aposentado Waldemir José Vasconcelos Araújo, além do coronel Roberto Gomes de Melo Filho.

Entre os civis, o empresário Ricardo José Carício Padilha, também investigado em outras operações da PF, Rafaela Carrazone Padilha, Ítalo Henrique Silva Jaques e Taciana Santos Costa. Todos foram citados pela prática dos crimes de dispensa indevida de licitação e peculato.

O guia de Armando também mostra o ex-diretor da JBS, Ricardo Saud, afirmando ao Ministério Público que negociou pagamento de propina para a campanha de Paulo Câmara em 2014.  A campanha citou ainda a Operação Fair Play, que apura irregularidades na construção da Arena de Pernambuco.

Ao final, Armando entra no programa.  “Tanta mentira levou Pernambuco a andar para trás. O problema não é o nosso estado, é o governador. Mais uma vez é você que vai decidir o futuro de Pernambuco”, disse Armando.

Inaldo Sampaio

                                Inaldo Sampaio Foto: Colunista

Com raras exceções, os governadores eleitos em Pernambuco arrastaram consigo os dois senadores de suas chapas. Os exemplos mais conhecidos são os de 1986 (Arraes, Mansueto de Lavor e Antonio Farias), 2002 (Jarbas, Marco Maciel e Sérgio Guerra) e 2010 (Eduardo, Humberto Costa e Armando Monteiro). Hoje, como há uma disputa apertada pelo governo estadual entre Paulo Câmara e Armando Monteiro, a briga pelas duas vagas do Senado está embolada entre Jarbas Vasconcelos, Mendonça Filho e Humberto Costa. Jarbas se mantém até agora na primeira colocação, mas a distância entre ele e seus dois competidores é muito pequena. Significa que se o atual governador conseguir descolar do patamar em que se encontra, em direção aos quatro dígitos, pode puxar os dois senadores de sua chapa, que são Jarbas e Humberto Costa. Se, todavia, Armando Monteiro continuar na tendência de crescimento detectada pelo Datafolha na semana passada, tem boas chances de levar consigo pelo menos um candidato a senador, que é o deputado Mendonça Filho. Bruno Araújo só seria eleito por um milagre, dado que entrou tarde na campanha e faz um programa eleitoral burocrático, que nem o projeta do ponto de vista administrativo e muito menos político. O deputado Sílvio Costa é o quarto colocado em todas as pesquisas. Mas continua acreditando na vitória devido à sua lealdade aos ex-presidentes Lula e Dilma Rousseff , o que talvez seja um equívoco.

Para não desanimar a tropa
A campanha para o Governo do Estado continua “fria” na maioria dos municípios porque os prefeitos da Frente Popular (que controlam 80% das prefeituras) nada receberam de Paulo Câmara em termos de ajuda financeira. Para tentar motivá-los e criar um “clima de vitória”, todos foram chamados para uma reunião, ontem à noite, na casa de eventos Rose Beltrão.

O engajamento > Velhos amigos de Eduardo Campos resolveram entrar na campanha de Antônio Campos (Podemos) para deputado estadual. Muitos gostariam de ajudá-lo, mas ficam com receio de desagradar ao PSB que controla o governo estadual e a prefeitura do Recife.

Na campanha > Júlio Lossio está tão convencido de que sua expulsão da Rede será anulada pela Justiça Eleitoral que continua fazendo campanha como se nada tivesse acontecido. O nome dele estará na urna eletrônica, assim como o de seus dois candidatos a senador.

O desânimo > É visível o desânimo dos tucanos de Pernambuco em relação à possibilidade de Geraldo Alckmin (PSDB) passar para o 2º turno da eleição presidencial. Ele talvez seja o “homem certo” na hora errada, pois também é palpável o enfraquecimento do PSDB em SP.

A herança > Há menos que ocorra um “tsunami”, o 2º turno será disputado por Haddad (PT) e Bolsonaro (PSL). O petista herdaria a maioria dos votos de Ciro (PDT), Marina (Rede) e Boulos (PSOL), e Bolsonaro os de Alckmin (PSDB), Meirelles (MDB) e Álvaro Dias (Podemos).

Gol contra > A tropa pernambucana de Bolsonaro (PSL), que promoveu uma marcha em favor dele domingo passado, em Boa Viagem, fez um gol contra. O “funk” ofensivo às “mulheres de esquerda” viralizou nas redes sociais e deve ter irritado profundamente o candidato do PSL.

Uber

                              Uber Foto: Arquivo/Uber/Divulgação

Petrolina, no Sertão de Pernambuco, será a primeira cidade a adotar uma legislação municipal para o funcionamento do serviço de aplicativos de transporte, como o Uber. As normas foram anunciadas pelo prefeito Miguel Coelho nesta segunda-feira (24), em reunião com representantes da Uber, e começam a vigorar na terça-feira (25).

Entre os pontos da legislação, está a idade do veículo, que prevê que até 2021 os carros tenham idade máxima de oito anos. Passada esta data, o tempo máximo de uso será de cinco anos. Outra novidade é que os prestadores de serviço terão que adquirir uma licença municipal realizar cursos sobre atendimento ao público, trânsito e segurança. Anualmente, os profissionais deverão renovar a licença junto à Autarquia Municipal de Mobilidade (Ampla). 

Os representantes dos aplicativos terão até 1º de janeiro de 2019 para adaptarem seus profissionais à legislação. Após esse período, só poderão rodar os veículos com licenciamento da Prefeitura.