Monthly Archives: julho 2018

Foto: Divulgação

Do blog da Folha

O ex-prefeito de Petrolina, Júlio Lóssio, será oficializado candidato a governador pela Rede Sustentabilidade nesta sexta-feira (03). A convenção estadual da legenda acontecerá no Recife Prais Hotel, localizado na Avenida Boa Viagem, no Recife, a partir das 19h. Na ocasião, também serão apresentados os nomes que disputarão o Senado: O empreendedor social Antônio Souza e o Pastor Jairinho.

Em comunicado, divulgado nesta segunda, a sigla afirmou que a convenção nacional que irá oficializar o nome de Marina Silva para a disputa presidencial acontece no sábado (04). “Em 2014, quando disputou a Presidência pela segunda vez, Marina obteve mais de 22 milhões de votos, dos quais 2,3 milhões em Pernambuco”, diz a nota, publicada pela direção da Rede de Garanhuns.

Celular

                                                     Celular Foto: Agência Brasil/EBC

Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) terá de mudar as regulamentações de telefonia celular no país para que o valor da conta seja suspensa a partir do momento que o dono comunicar que foi roubado, furtado ou que perdeu o aparelho. Segundo decisão judicial, a agência também terá de proibir as operadoras de multarem os clientes que optarem pela rescisão do contrato.

A sentença do Ministério Público Federal foi confirmada pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) após análise do inquérito contra a Anatel, que apura possíveis irregularidades relativas à prestação de serviços e ao atendimento das operadoras em casos que envolvam roubo, furto e perda.

O MPF ajuizou a ação pedindo que a Anatel promovesse uma regulamentação para impedir as operadoras de promoverem cobranças descabidas e dificultar as demandas de consumidores nesses casos.

O órgão alega que o ônus do caso fortuito vem sendo distribuído de maneira desproporcional em desfavor do consumidor. Para o MPF, a prática deveria ser coibida.

Anatel recorreu ao tribunal, mas a 4ª Turma decidiu, por unanimidade, negar o apelo. Para o relator do caso, juiz federal Sergio Renato Tejada Garcia, ficou demonstrada a omissão da agência reguladora no caso.

“Ao tentar se eximir do dever de regulamentação, a Anatel deixa de realizar as atribuições que lhe são incumbidas no tocante à defesa dos direitos dos usuários, à garantia de equilíbrio entre os consumidores e as prestadoras”, concluiu o magistrado. Ainda cabe recurso à agência de telecomunicações.

Inaldo Sampaio

                                   Inaldo Sampaio Foto: Colunista

Carlos Lupi é um fenômeno na política nacional. Herdou de Brizola um partido político (PDT), de tamanho e prestígio razoáveis, e tem feito dele o que bem entende. Não há diretórios constituídos em nenhum dos 27 estados, apenas comissões provisórias, o que lhe permite decretar intervenção se uma de suas ordens for descumprida. A força do cargo deu-lhe chance para ser ministro do governo Dilma e de indicar outros pedetistas para o primeiro escalão do governo federal, como o deputado André Figueiredo (CE), por exemplo. Agora, por sua condição de “dono” de um partido, começou a falar grosso na eleição presidencial. Ele acolheu no PDT o ex-ministro Ciro Gomes e fez dele candidato a presidente da República. Ambos estão desesperados por uma aliança com o PSB, para tirar Ciro do isolamento, mas o partido que já foi presidido por Arraes e Eduardo Campos está rachado sobre essa questão. Uns querem de fato marchar com o ex-ministro, como o governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, por achá-lo o candidato mais próximo do ideário do PSB. Mas há também o governador de Pernambuco, Paulo Câmara, que já anunciou apoio ao PT. Como a paciência de Lupi está se esgotando, ele deu um ultimato ao PSB: ou fecha com Ciro ou o PDT estadual cairá fora da Frente Popular. Convém não duvidar de suas palavras, pois na campanha de 2014 ele procedeu dessa mesma forma. Interveio no diretório do PDT em Pernambuco por ter-se recusado a fazer parte da aliança que apoiou Armando Monteiro. Portando, todo cuidado é pouco!

Reunião dos Campos/Arraes
A ministra Ana Arraes (TCU) reuniu sábado, em seu almoço de aniversário, parte das famílias Campos e Arraes, que estão divididas nessas eleições. Seu filho, Antonio Campos, candidato a deputado estadual pelo Podemos, organizou a lista de convidados. Um deles foi Marília Arraes, que deve ser candidata a governadora pelo PT.

Perfil agregador > Eriberto Medeiros (PP) é uma das raras unanimidades da Assembleia Legislativa e isso muito contribuiu para ter seu nome lançado para o cargo de presidente. Tão agregados quanto ele era o ex-presidente José Marcos de Lima (PR) no governo Jarbas Vasconcelos.

Voz discordante > O médico Aluízio Coelho, 2º colocado na eleição para prefeito de Araripina em 2016, vai disputar um mandato de deputado estadual pelo PSC, mas já avisou ao presidente André Ferreira que não apoiará Armando Monteiro (PTB), e sim Marília Arraes (PT).

Cópia 1 > O programa “Prefeitura nos bairros”, da 1ª passagem de Jarbas Vasconcelos pela prefeitura do Recife (1986-1988), está sendo copiado, com sucesso, pelo prefeito de Iguaracy, José Torres Filho (PSB), conhecido popularmente como “Zeinha”. É a terra de Maciel Melo.

Cópia 2 > Mensalmente, o prefeito instala o governo numa das comunidades do município, levando médicos, dentistas, pessoal para tirar carteira de identidade, etc. Todos vão num ônibus. Ao final, uma feijoada para os adultos e sorvete de graça para a criançada.

Chefe da tropa > O prefeito Geraldo Júlio (PSB) vai comandar a campanha de Paulo Câmara, no Recife, retribuindo o que o governador fez por ele em 2016 (reeleição). Além disso, a imagem do governo municipal, perante a população, é melhor que a do governo estadual.

Raynéia Gabrielle Lima, de 31 anos, nascida em Vitória de Santo Antão, foi morta na Nicarágua

Raynéia Gabrielle Lima, de 31 anos, nascida em Vitória de Santo Antão, foi morta na NicaráguaFoto: Reprodução / Facebook

O corpo da estudante de medicina Raynéia Gabrielle Lima, de 31 anos, assassinada a tiros na semana passada, em Manágua, na Nicarágua já foi embalsamado e aguarda a liberação de documentos para retornar ao Recife, onde mora sua família. Conforme os trâmites legais previstos, o corpo só pode embarcar com uma certidão de óbito da vigilância sanitária, emitido pela Prefeitura de Manágua, e autorização do Ministério da Saúde da Nicarágua. As informações são da Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (SJDH) de Pernambuco, responsável pelo traslado.

SJDH informou também que a obtenção dos documentos está sendo mediada pelo Ministério das Relações Exteriores (MRE), com o acompanhamento do Governo de Pernambuco.

Leia também:
Amigos e professores prestam homenagem a estudante pernambucana
Detido suspeito de matar estudante brasileira na Nicarágua
Mãe de estudante lamenta demora do traslado do corpo

“Todos os encaminhamentos possíveis já foram dados, independente da transação financeira, inclusive com o apoio constante da casa funerária e da companhia aérea que fará o translado”, diz nota divulgada pela SJDH.

Crime
A estudante brasileira Raynéia Gabrielle Lima foi morta, na noite de segunda-feira (23), com um tiro no peito que, segundo o reitor da Universidade Americana (UAM), Ernesto Medina, foi disparado por um “um grupo de paramilitares” no sul da capital Manágua.

Nicarágua vive uma crise sociopolítica com manifestações que se intensificaram, desde abril, contra o presidente Daniel Ortega que se mantém há 11 anos no poder em meio a acusações de abuso e corrupção. A repressão aos protestos populares já deixou entre 277 e 351 mortos, de acordo com organizações humanitárias locais e internacionais.

assassinato da estudante brasileira ocorreu horas depois de Medina participar de um fórum no qual disse que o crescimento econômico e a segurança na Nicarágua antes da explosão dos protestos contra Ortega em abril “era parte de uma farsa” porque “nunca houve um plano que acabasse com a pobreza e a injustiça”.

O governo de Daniel Ortega foi acusado pela Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) e o Escritório do Alto Comissário das Nações Unidas para os Direitos Humanos (Acnudh) pelos assassinatos, maus tratos, possíveis atos de tortura e prisões arbitrárias ocorridas em território nicareguense.

Gleisi Hoffmann

                            Gleisi Hoffmann Foto: Alessandro Dantas/Senado

Reunida nesta segunda-feira (30) com o conselho político do partido, a presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PR), admitiu como remotas as chances de aliança com PSB para a corrida presidencial.

senadora apresentou à cúpula petista o esboço de um acordo traçado com dirigentes do PSB. Pelo acerto, o PSB não selaria aliança nacional com adversários do PT para as próximas eleições, deixando de apoiar Ciro Gomes (PDT) ou Geraldo Alckmin (PSDB).

O PSB também abriria mão da candidatura do ex-prefeito Márcio Lacerda para o governo de Minas Gerais, o que poderia beneficiar a campanha pela reeleição do governador Fernando Pimentel.

Leia também:
Sou antagonista ao Lula e contra o candidato do PT, afirma Ciro
Escolha do vice é tarefa penosa para o PTB e o PSB 

Em troca, o PT retiraria a candidatura de Marília Arraes ao governo de Pernambuco, hoje um obstáculo à reeleição do governador Paulo Câmara (PSB). Petistas insistem, porém, na celebração de uma aliança formal.

Embora dirigentes do PT e PSB admitam essa articulação, o presidente do PSB, Carlos Siqueira, nega que a proposta esteja à mesa. Segundo ele, o PSB não tem vocação para satélite.

“Tratamos dos nossos interesses e os demais partidos, inclusive o PT, devem tratar dos seus respectivos interesses. Jamais adotaremos essa decisão, o pelo menos no quadro de hoje não é o caso, para atender a interesse de outro partido, mesmo esse partido sendo o PT”, afirmou o presidente do PSB.

Ao ouvir a proposta, petistas manifestaram contrariedade, lembrando que a neutralidade já é uma tendência do PSB para a disputa presidencial e duvidando da disposição de Lacerda atender a uma orientação de seu partido em Minas.

Os petistas frisaram ainda que a convenção do PSB acontece no dia 5 de agosto. O encontro do PT é na véspera. Sendo assim, não haveria garantia da desistência de Lacerda em Minas.

Na reunião, petistas insistiram para que o PT formalize convite para que Manuela D’Ávila ocupe a vice da chapa presidencial. Gleisi disse, porém, que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva deveria ser consultado antes dessa oferta.

Fies

                                     Fies Foto: Luna Markman/ FolhaPE

Ministério da Educação (MEC) divulgou na tarde desta segunda (30) o resultado dos candidatos pré-selecionados na chamada única do Financiamento Estudantil (Fies) do segundo semestre de 2018.

Os interessados que aparecem na lista deverão complementar a inscrição no site do programa e efetivar a adesão ao programa até o dia 5 de agosto. Estão sob disputa 155 mil vagas – 50 mil delas são na modalidade juro zero.

Nesta edição do Fies, puderam participar estudantes que fizeram a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) a partir de 2010 e obtiveram média igual ou superior a 450 pontos nas provas objetivas e não ter zerado a redação.

Para disputar uma das vagas na condição juros zero, também é necessário que a renda familiar mensal bruta per capita não ultrapasse três salários mínimos.

Já na modalidade P-Fies (quando o agente financeiro é o banco), a renda familiar não ser superior a cinco salários mínimos. Os alunos selecionados nesta categoria serão divulgados no dia 6 de agosto. A efetivação desses contratos deverá ocorrer até o dia 10 do mesmo mês.

Haverá a possibilidade de participação de uma lista de espera, com adesão entre os dias 6 de agosto e 9 de setembro. De acordo com o MEC, o número total de inscritos será divulgado em data futura, junto com todo um balanço detalhado sobre esta edição do programa.

O Fies é um sistema de empréstimo em que o aluno deverá pagar a instituições financeiras, depois de formado, o valor que receber para custear o ensino superior.

Atualmente o governo possui um orçamento específico para cobrir inadimplência de processos anteriores, nos casos em que os alunos já se formaram e tiveram o período de carência ultrapassado. Neste ano, esses recursos chegam a R$ 19 bilhões.

Johnny Hooker, cantor

                             Johnny Hooker, cantor Foto: Divulgação

Um advogado apresentou à Polícia Civil de Pernambuco, nesta segunda-feira (30), uma notícia-crime contra o cantor Johnny Hooker devido aos coros puxados pelo artista no último sábado (28), em show no Festival de Inverno de Garanhuns, afirmando que Jesus Cristo seria homossexual. Segundo Jethro Ferreira, inscrito na Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Alagoas, os seguidores do cristianismo foram ofendidos, e o cantor teria praticado infrações penais.

No documento, o advogado alega que segundo dados do Instituto Brasileito de Geografia e Estatística (IGBE), cerca de 86% da população brasileira se declara cristã. “As pessoas que professam a fé cristã têm a pessoa de Jesus Cristo como uma pessoa do sexo masculino, heterossexual, segundo a Bíblia Sagrada, que é o livro que contém os ensinamentos cristãos. Qualquer afirmativa diferente desses dogmas é considerada uma ofensa à fé cristã”, diz a notícia-crime.

Ainda segundo a notícia-crime, o noticiante, aquele que registra a ocorrência, também seria o próprio Jesus Cristo, uma vez que ele é “representado pela parcela majoritária da população brasileira e mundial”. “Assim se sentiu o noticiante ofendido quando, na noite do último dia 28 de julho, em Garanhuns, durante um show, o noticiado John Donovan Maia, que se apresenta com o vulgoJohnny Hooker, afirmou que ‘Jesus é transexual, sim. Jesus é bicha, sim, porra‘, além de ter puxado o coro ‘ih, ih, ih, Jesus é travesti‘”, afirma o documento.

O advogado apoia sua representação no artigo 20 da Lei Federal nº 7.716, que alega que quem “pratica, induz ou incita a discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional” está sujeito a uma pena de reclusão de um a três anos e multa. O documento também usa o artigo 280 do Código Penal, que afirma que “escarnecer de alguém publicamente por motivo de crença ou função religiosa, impedir ou perturbar cerimônia ou prática de culto religioso, vilipendiar publicamente ato ou objeto de culto religioso” pode gerar uma detenção de um mês a um ano ou multa.

Por fim, o advogado Jethro Ferreira requer instauração de inquérito policial para apurar o caso, com designação de um delegado especial, oitiva de testemunhas, realização de perícias e interrogatório do cantor Johnny Hooker, estando sujeito à decretação de prisão preventiva caso não compareça à polícia.

Monja budista Coen Roshi visita Lula na Polícia Federal em Curitiba

                                             Foto: Cláudio Kbene/Divulgação

Preso há quase quatro meses, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) diz estar mais filósofo e manso. Foi o que afirmou a jornalistas a monja budista Coen Roshi, que visitou o petista na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba na tarde desta segunda-feira (30).

“Estou ficando mais filósofo, mais manso. Eu acalmo pessoas que vem falar comigo com muita raiva, com muita angústia. Eu faço com que eles fiquem bem, porque as coisas são como são e não são eternas, são transitórias”, teria dito Lula segundo a monja.

Leia também:
Queixa de congressistas americanos sobre Lula é distorcida, diz embaixador
Justiça nega pedido para declarar Moro suspeito para julgar Lula

monja relatou que os dois meditaram juntos e que ela contou ao ex-presidente sobre os padres do deserto, homens que fazem o voto de viver sozinhos, em solidão e em silêncio. “Que não é um castigo, tomar isso como uma oportunidade de crescimento espiritual”, disse.

Coen Roshi, missionária da tradição Soto Shu, também afirmou que Lula contou histórias de sua vida, de como tem lido e meditado, e que acredita em alguma coisa muito maior que o conduz.

“Vamos nos encontrar lá em São Paulo no Pacaembu”, o petista teria dito. O templo da monja fica na região.

Um assalto a mão armada foi registrado agora a tarde na Lotérica A Grande Jogada, na Avenida Manoel Borba.

Segundo o blog apurou, um criminoso entrou no estabelecimento sem tirar o capacete, mostrou a arma a uma das caixas e anunciou o assalto. Não se sabe ao certo ainda a quantia roubada. Foi uma ação rápida. Os demais cliente saíram correndo.

Nesse momento os policiais civis estão no local e as funcionárias estão adotando os procedimentos necessários, como registro de ocorrência, busca de imagens, dentre outras providências de praxe.

Essa é a mesma  Casa Lotérica que em maio de 2016 foi assaltada por dois homens armados que chegaram em uma moto com placa de Sertânia. Na fuga a moto dos assaltantes não pegou, fazendo com que os bandidos roubassem outra moto para empreender fuga. É mais uma ação criminosa a casas lotéricas no Pajeú. Relembre.

Esse jornalista já viu de tudo na política do Estado.  Os fatos mais curiosos dos quais você possa imaginar. No Sertão, estão parte das histórias mais pitorescas. Vereador tentando descumprir legislação federal é encontrado aos montes. Assim, essa até perdeu o condão de fato que mereça importância.

Em Carnaíba, contrário a um projeto de Lei, o vereador Luiz Alberto disse que votaria a favor, mas “em protesto”. Ou seja, protestou ajudando a aprovar.  No seu livro Os Sapos da Política, Edson Moura conta uma outra saraivada de causos.

Mas na última sexta-feira, na Rádio Cidade FM, falando ao comunicador Anchieta Santos, a presidente da Câmara, Nelly Sampaio, conseguiu dar mais uma contribuição a essa vasta lista de histórias protagonizadas por políticos sertanejos.

Perguntada sobre  quem apoiaria no pleito desse ano, Nelly disse que vai apoiar para Federal o Deputado e candidato a reeleição Ricardo Teobaldo (PTB). Mas afirmou que só pedirá votos, mas não vai pessoalmente votar  no candidato. O voto da parlamentar será para o candidato tabirense Carlos Veras, também candidato à Câmara Federal. “Mas só o voto pessoal”, afirmou.

Com o gesto, pioneiro na história da política sertaneja, a vereadora, que preside o poder legislativo em Tabira inaugura o “apoio impessoal proporcional”. Vai pedir voto pra um no palanque e sufragar o voto no outro. Então, tá…

O Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE) julgou, nesta segunda-feira (30), representação da Procuradoria Regional Eleitoral de Pernambuco contra o ex-defensor público geral do Estado Manoel Jerônimo de Melo Neto, possível candidato a deputado estadual.

Por 4 votos a 3, a Corte entendeu que – desde que não haja pedido explícito de voto – é possível, na pré-campanha, o uso de peças como outdoors, que são vedadas durante o período de campanha eleitoral.

A Procuradoria alegava que Manoel Jerônimo, ao fazer uso de outdoors durante o período da pré-campanha, praticou propaganda antecipada, o que é vedado pela legislação. De acordo com o calendário eleitoral, a campanha começa apenas no dia 16 de agosto.

A Procuradoria também argumentou que o uso de outdoors, em pré-campanha ou no próprio período de campanha, é proibido pela 9.504/97 (Lei das Eleições).

O relator do processo, desembargador Alexandre Pimentel, votou pela procedência da representação do Ministério Público Eleitoral (Procuradoria). Seu voto foi acompanhado pelos desembargadores Gabriel Cavalcanti Filho e Luiz Carlos de Barros Figueirêdo, presidente do Tribunal. Outros quatro desembargadores votaram pela improcedência porque entenderam que as mensagens e o uso de outdoors não poderiam ser caracterizadas como campanha antecipada.

Votaram pela improcedência os desembargadores Agenor Ferreira de Lima Filho, Érika de Barros Lima Ferraz, Júlio de Oliveira Neto e Vladimir de Souza Carvalho. Desse modo, por 4 votos a 3, o TRE-PE entendeu que não houve propaganda antecipada.

A base da argumentação dos quatro desembargadores que votaram pela improcedência está na mesma Lei das Eleições. De acordo com seu Artigo 36-A , não configuram propaganda eleitoral antecipada a menção a uma pretensa candidatura e a exaltação das qualidades pessoais dos pré-candidatos, desde que não haja pedido explícito de voto. Todavia, em que pese, o julgamento desta segunda-feira, a orientação poderá ser modificada após eventual apreciação de recursos no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

OUTRO JULGAMENTO

No mesmo sentido, o colegiado concluiu o julgamento de representação impetrada pelo Ministério Público Eleitoral (MPE) que havia sido iniciado no dia 23 de julho e fora adiado em razão de pedido de vista de um dos membros do Tribunal.

Na conclusão – e por maioria dos votos – ficou afastado o pedido do MPE que solicitava multa a João Eudes Machado Tenório em razão de suposta campanha eleitoral antecipada ao contratar programa em uma rádio do município de Pesqueira. Para o Tribunal o fato não caracterizou propaganda eleitoral, visto que não houve pedido de votos nos termos do artigo 36A da Lei 9504/97.

Está confirmada para este sábado, dia 4 de agosto, a partir das 9h, no Classic Hall, em Olinda, a convenção da frente das oposições “Pernambuco Vai Mudar”. O evento oficializa as candidaturas do senador Armando Monteiro (PTB) a governador e dos deputados federais Bruno Araújo (PSDB) e Mendonça Filho (DEM) para o Senado nas eleições do dia 7 de outubro. A vaga de vice na coligação deverá ser anunciada até o sábado.

Em torno de Armando, Bruno e Mendonça estão alinhados até o momento 12 partidos: além de PTB, PSDB e DEM, integram a aliança das oposições PSC, PPS, PRB, Podemos, PV, PSL, PRTB, PHS e PSDC.

“Fui convocado pela frente de partidos para liderar um novo tempo em Pernambuco, que resgate a esperança da nossa população e o protagonismo que o nosso Estado sempre teve”, afirmou Armando. “Ouvindo os pernambucanos de todas as regiões, estamos construindo um projeto que gere mais ofertas de empregos, cuide das pessoas, ofereça melhores dos serviços públicos na saúde, segurança pública, educação.”

Cinco ex-governadores estão apoiando a frente liderada por Armando: além de Mendonça, Roberto Magalhães (DEM), Gustavo Krause (DEM), Joaquim Francisco (PSDB) e João Lyra Neto (PSDB). Também reforça a aliança, desde o primeiro momento, o senador Fernando Bezerra Coelho (MDB), bem como deputados federais e estaduais e prefeitos das principais cidades de Pernambuco, como Jaboatão dos Guararapes, Caruaru, Petrolina, Salgueiro, Garanhuns, Camaragibe, Ipojuca, Igarassu, Santa Cruz do Capibaribe, São Lourenço da Mata e Araripina, entre outras.

Além da chapa majoritária, serão oficializados como candidatos os postulantes à Assembleia Legislativa e à Câmara Federal, segundo nota.

Raynéia Gabrielle Lima, de 31 anos, nascida em Vitória de Santo Antão

Raynéia Gabrielle Lima, de 31 anos, nascida em Vitória de Santo AntãoFoto: Reprodução / Facebook

estudante pernambucana Raynéia Gabriella Lima, morta aos 31 anos na Nicarágua na última segunda-feira (23), foi homenageada neste domingo (29) por amigos e professores da faculdade de medicina em que estudava em Manágua, capital nicaraguense. Em Pernambuco, a família da pernambucanacontinua aguardando o traslado do corpo, para também ter a oportunidade de dar um último adeus a Raynéia.

“O pagamento [do traslado] só vai ser confirmado amanhã (esta segunda-feira). Então, só amanhã é que vamos saber quando o traslado será realizado”, afirmou, triste, a mãe de Rayneia, Maria Costa, que mora em Garanhuns, no Agreste de Pernambuco, e ainda está inconformada com o crime. “Nada está bem sem minha filha”, desabafou Maria, que não via filha havia quatro anos, desde que ela tinha se mudado para a Nicarágua.

Leia também:
Mãe de estudante lamenta demora do traslado do corpo

No fim da semana passada, o secretário estadual de Direitos Humanos de Pernambuco, Pedro Eurico, afirmou que já foram feitos todos os encaminhamentos e está aguardando que o Ministério das Relações Exteriores confirme o dia e a hora do traslado. O corpo de Raynéia será levado de Manágua para o Panamá em um voo com duração aproximada de 40 minutos. Depois, seguirá para o Brasil pela Companhia Aérea Copa Airlines, com viagem prevista para durar 6h30, quando desembarcará no Recife. Todas essas despesas estão sendo bancadas pelo Governo do Estado. O sepultamento está planejado para acontecer no cemitério Morada da Paz, em Paulista, em um túmulo cedido pela família do ex-marido de Raynéia.

Inaldo Sampaio

                                                Inaldo Sampaio Foto: Colunista

Pernambuco terá este ano uma eleição atípica para o governo estadual por pelo menos três motivos. Primeiro, a presença de três candidatos competitivos: Paulo Câmara, Marília Arraes e Armando Monteiro. Segundo, o anúncio das chapas majoritárias a conta-gotas. A apenas seis dias do encerramento do prazo para a realização das convenções, ainda não se conhece o vice da Frente Popular nem o segundo candidato a senador, assim como o vice de Armando Monteiro. Sem contar o fato de que Bruno Araújo só assumiu a candidatura a senador 1 mês de 17 dias após Mendonça Filho colocar-se na disputa. Seu projeto era disputar a reeleição mas foi convencido por Geraldo Alckmin a concorrer ao Senado para selar a presença do PSDB na chapa liderada pelo PTB. Terceiro, a ausência, pelo menos até agora, de um representante de Caruaru ou de Petrolina nas três chapas, se bem que não está afastada a hipótese de o ex-prefeito desta última, Júlio Lossio, ser o vice de Marília Arraes. Caruaru deu o vice de Joaquim Francisco em 1990 (Roberto Fontes), o vice de Arraes em 1994 (Jorge Gomes) e o vice de Eduardo Campos em 2006/2010 (João Lyra Neto), além do vice de Jarbas Vasconcelos em 2010 (Miriam Lacerda) na eleição que ele perdeu para Eduardo Campos. Já Petrolina deu o vice de Jarbas em 1990 (Paulo Coelho) na eleição vencida por Joaquim Francisco, o vice de Gustavo Krause em 1994 (Guilherme Coelho) na eleição vencida por Arraes, e o vice deste último em 1998 (Fernando Bezerra) na eleição vencida por Jarbas. O mesmo Fernando Bezerra tornou-se senador em 2014 na chapa de Paulo Câmara e só não está disputando o governo este ano porque está sem o controle do MDB. Acredita-se que o ex-prefeito de Caruaru, José Queiroz, estará na chapa de Paulo Câmara, porém até agora não existe confirmação.

Segue a decisão do partido

O Humberto Costa reuniu-se anteontem com a direção do PT de São José do Egito e ouviu dos três vereadores do município reprovação à aliança do partido com o PSB. O ex-prefeito Romério Guimarães, aliado de Marília Arraes, não participou da reunião. O senador garantiu que seguirá a decisão do partido em nível estadual, “qualquer que seja ela”.

Boca no trombone > Izaías Régis (PTB), prefeito de Garanhuns, queixa-se do Governo do Estado por não ter participado da elaboração do programa do Festival de Inverno, e por não ter recebido “nenhum tostão” para os Festivais “Viva Dominguinhos” e “Magia do Natal”.

Drible na crise > Prevendo queda do FPM nos seis primeiros meses deste ano, o prefeito de Limoeiro, João Luiz Filho (PSB), fez uma poupança para investir neste 2º semestre. Anunciará hoje a reforma de todas as escolas, a pavimentação de 25 ruas e a compra de 7 veículos.

Velhos tempos > De passagem por Bom Jardim no final de semana, o deputado Zé Maurício (PP) visitou o ex-prefeito Noé Souto Maior, 91 anos, que lembrou os tempos em que trabalhou como alfaiate com o avô do parlamentar, João Vicente, pai do ex-deputado Severino Cavalcanti.

Salto alto > A coligação PSL/PRTB/PHS/PV, que declarou apoio a Armando Monteiro (PTB), tem três ex-prefeitos na chapa de deputados estaduais: Gustavo Caribé (Belém do São Francisco), Gilson Muniz (Timbaúba) e Flávio Gadelha (Abreu e Lima).

Lances de Globo x Náutico

                     Lances de Globo x Náutico Foto: Léo Lemos/Divulgação/Náutico

Ficou para depois. Após o empate em 1×1 diante do Globo/RN, no Almeidão, o Náutico ficou na expectativa de assegurar sua classificação antecipada ao mata-mata da Série C com uma futura ajuda do líder Atlético/AC. Bastaria o Galo Carijó vencer o Botafogo/PB no Almeidão para os pernambucanos serem agraciados com uma das vagas nas quartas de final. Mas as notícias do domingo (29) não foram boas. O primeiro colocado perdeu para os paraibanos por 1×0 e adiou a festa alvirrubra.

A situação do Náutico no Grupo A ainda é bastante confortável. Segundo colocado, com 27 pontos, o Timbu continua dependendo apenas de si para se classificar à próxima fase da Série C. Um empate diante do ABC, na próxima rodada, na Arena de Pernambuco, será suficiente – os pernambucanos têm três pontos e duas vitórias a mais que o terceiro e quarto colocado.

Leia também:
Náutico empata em 1×1 e adia vaga no mata-mata

Caso o clube queira, além da vaga, garantir também uma das duas primeiras posições, será necessário fazer valer seu mando de campo e somar os três pontos. Um detalhe que pode ser importante nas quartas de final. De acordo com o regulamento da competição, os dois primeiros colocados de cada chave decidirão a partida de volta do mata-mata inicial em casa.

Se a Série C terminasse nesta rodada, o Timbu pegaria na próxima fase o terceiro colocado do Grupo B, que atualmente é o Cuiabá. O primeiro duelo seria na Arena Pantanal e o segundo aconteceria na Arena de Pernambuco. Quem passar de fase já estará garantido na Segundona do ano que vem.

Invicto há oito rodadas, o Náutico construiu, após a chegada do técnico Márcio Goiano, um desempenho avassalador como mandante na Série C. Antes dele, o time tinha apenas uma vitória nas três partidas que fez em casa. Venceu o Salgueiro, empatou com o Santa Cruz e perdeu para o Confiança. Sob novo comando, foram cinco confrontos, todos com triunfo pernambucano.

A equipe também apresentou uma evolução jogando como visitante. Já são quatro partidas sem derrota, com duas vitórias perante Santa Cruz e Confiança e dois empates diante de Salgueiro e Globo/RN. Resultados bem diferentes dos iniciais no torneio. Nos primeiros quatro desafios longe do seu reduto, os alvirrubros acumularam derrotas para Botafogo/PB, Atlético/AC, Juazeirense e ABC. Na próxima rodada, Márcio Goiano terá o retorno do volante Jhonnatan e do atacante Dudu, que cumpriram suspensão automática diante do Globo/RN. A tendência é que a dupla volte ao time titular, nas vagas de Régis Potiguar e Jimenez.

Paulo Câmara oficializa seu nome a reeleição em convenção no domingo (5)

                            Foto: Folhape|Arquivo

A convenção que homologará o governador Paulo Câmara como candidato à reeleição será no  domingo (5) de agosto, no Clube Internacional, na Madalena, a partir das 9h. Lideranças de todo o Estado foram convidadas para participar do ato. O líder socialista deverá chegar à tarde, por volta das 15h, acompanhado de comitiva.  Ainda não foram definidos os nomes para o Senado, embora Jarbas Vasconcelos (PMDB) esteja praticamente certo para ocupar uma das vagas na chapa. Falta também definir o candidato a vice-governador.

Candidato pode distribuir folhetos, mas não pode fixar propaganda em bens públicos; eleitor pode ceder bens móveis e imóveis para propaganda de candidato, mas não pode cobrar por isso.

Do G1

Candidatos e eleitores devem respeitar regras estabelecidas pela Justiça Eleitoral a partir do próximo dia 16, data em que estará liberada a propaganda eleitoral, conforme resolução do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Caso contrário, estarão sujeitos a multas e até a cassação do mandato, no caso dos eleitos.

Em 7 de outubro, brasileiros vão às urnas escolher candidatos a presidente e vice-presidente da República, governador e vice-governador, senador, deputado federal e deputado estadual ou distrital. Onde houver segundo turno, a campanha nas ruas vai até 27 de outubro, na véspera da votação (28, domingo).

Veja abaixo um resumo do que podem e não podem fazer candidatos e eleitores durante a campanha eleitoral deste ano:

O que pode o candidato

  • Distribuir folhetos, adesivos e impressos, independentemente de autorização, sempre sob responsabilidade do partido, da coligação ou do candidato (o material gráfico deve conter CNPJ ou CPF do responsável pela confecção, quem a contratou e a tiragem);
  • Colar propaganda eleitoral no para-brisa traseiro do carro em adesivo microperfurado; em outras posições do veículo também é permitido usar adesivos, desde que não ultrapassem meio metro quadrado;
  • Usar bandeiras móveis em vias públicas, desde que não atrapalhem o trânsito de pessoas e veículos;
  • Usar em carreatas, caminhadas e passeatas ou durante reuniões e comícios alto-falantes, amplificadores, carros de som e minitrios entre 8h e 22h, desde que estejam a, no mínimo, 200 metros de distância de repartições públicas, hospitais, escolas, bibliotecas, igrejas e teatros.
  • Realizar comícios entre 8h e 24h, inclusive com uso de trios elétricos em local fixo, que poderão tocar somente jingle de campanha e emitir discursos políticos;
  • Fixar propaganda em papel ou adesivo com tamanho de até meio metro quadrado em bens particulares, desde que com autorização espontânea e gratuita do proprietário;
  • Pagar por até 10 anúncios em jornal ou revista, em tamanho limitado e em datas diversas, desde que informe, na própria publicidade, o valor pago pela inserção;
  • Arrecadar recursos para a campanha por meio de financiamento coletivo (crowdfunding ou vaquinha virtual)
  • Fazer propaganda na internet, desde que gratuita e publicada em site oficial do candidato, do partido ou da coligação hospedados no Brasil ou em blogs e redes sociais;
  • Promover o impulsionamento de conteúdo na internet (post pago em redes sociais), desde que identificado como tal e contratado exclusivamente por partidos políticos, coligações e candidatos e seus representantes, devendo conter o CNPJ ou CPF do responsável e a expressão “Propaganda Eleitoral”;
  • Fazer propaganda em blogs, redes sociais e sites de mensagens instantâneas com conteúdo produzido ou editado por candidato, partido ou coligação;
  • Usar ferramentas para garantir posições de destaque nas páginas de respostas dos grandes buscadores;
  • Enviar mensagens eletrônicas, desde que disponibilizem opção para descadastramento do destinatário, que deverá ser feito em até 48 horas.

O que não pode o candidato

  • Fixar propaganda em bens públicos, postes, placas de trânsito, outdoors, viadutos, passarelas, pontes, paradas de ônibus, árvores, inclusive com pichação, tinta, placas, faixas, cavaletes e bonecos;
  • Fazer propaganda em bens particulares por meio de inscrição ou pintura em fachadas, muros ou paredes;
  • Jogar ou autorizar o derrame de propaganda no local de votação ou nas vias próximas, mesmo na véspera da eleição;
  • Fazer showmício com apresentação de artistas, mesmo sem remuneração. Cantores, atores ou apresentadores que forem candidatos não poderão fazer campanha em suas atrações;
  • Fazer propaganda ou pedir votos por meio de telemarketing;
  • Confeccionar, utilizar e distribuir camisetas, chaveiros, bonés, canetas, brindes, cestas básicas, bens ou materiais que proporcionem vantagem ao eleitor;
  • Pagar por propaganda na internet, exceto o impulsionamento de publicações em redes sociais;
  • Publicar propaganda na internet em sites de empresas ou outras pessoas jurídicas, bem como de órgãos públicos;
  • Fazer propaganda na internet, atribuindo indevidamente sua autoria a outra pessoa, candidato, partido ou coligação;
  • Usar dispositivos ou programas como robôs, conhecidos por distorcer a repercussão de conteúdo;
  • Usar recurso de impulsionamento somente com a finalidade de promoção ou benefício dos próprios candidatos ou suas agremiações e para denegrir a imagem de outros candidatos;
  • Fazer propaganda eleitoral em sites oficiais ou hospedados por órgãos da administração pública (da União, dos estados, do Distrito Federal e dos municípios);
  • Agredir e atacar a honra de candidatos na internet e nas redes sociais, bem como divulgar fatos sabidamente inverídicos sobre adversários;
  • Ao fazer divulgação do financiamento coletivo (crowdfunding ou vaquinha virtual) para arrecadação de recursos de campanha, os candidatos estão proibidos de pedir votos;
  • Veicular propaganda no rádio ou na TV paga e fora do horário gratuito, bem como usar a propaganda para promover marca ou produto;
  • Degradar ou ridicularizar candidatos, usar montagens, trucagens, computação gráfica, desenhos animados e efeitos especiais no rádio e na TV;
  • Fazer propaganda de guerra, violência, subversão do regime, com preconceitos de raça ou classe, que instigue a desobediência à lei ou que desrespeite símbolos nacionais.
  • Usar símbolos, frases ou imagens associadas ou semelhantes às empregadas por órgão de governo, empresa pública ou estatal;
  • Inutilizar, alterar ou perturbar qualquer forma de propaganda devidamente realizada ou impedir propaganda devidamente realizada por outro candidato.

O que pode o eleitor

  • Participar livremente da campanha eleitoral, respeitando as regras sobre propaganda nas ruas e na internet aplicadas aos candidatos;
  • Apoiar candidato com gastos de até R$ 1.064,10, com emissão de comprovante da despesa em nome do eleitor (bens e serviços entregues caracterizam doação, limitada a 10% da renda no ano anterior);
  • Fazer doações acima de R$ 1.064,10 apenas mediante transferência eletrônica (TED) da conta bancária do doador direto para a conta bancária do candidato beneficiado;
  • Fazer doações para candidatos por meio de sites habilitados pela Justiça Eleitoral para realizar financiamento coletivo (crowdfunding ou vaquinha virtual);
  • Ceder uso de bens móveis ou imóveis de sua propriedade, com valor estimado de até R$ 40 mil;
  • Prestar serviços gratuitamente para a campanha;
  • No dia da votação, é permitida só manifestação individual e silenciosa da preferência pelo partido ou candidato, com uso somente de bandeiras, broches, dísticos e adesivos;
  • Manifestar pensamento, mas sem anonimato, inclusive na internet.

O que não pode o eleitor

  • Trocar voto por dinheiro, material de construção, cestas básicas, atendimento médico, cirurgia, emprego ou qualquer outro favor ou bem;
  • Cobrar pela fixação de propaganda em seus bens móveis ou imóveis;
  • Dar, oferecer, prometer, solicitar ou receber, para si ou outra pessoa, dinheiro, dádiva ou qualquer vantagem, para obter ou dar voto, conseguir ou prometer abstenção, ainda que a oferta não seja aceita;
  • Fazer doação para campanha com moedas virtuais;
  • Se servidor público, trabalhar na campanha eleitoral durante o horário de expediente;
  • Inutilizar, alterar, impedir ou perturbar meio lícito de propaganda eleitoral;
  • Degradar ou ridicularizar candidato por qualquer meio, ofendendo sua honra.
  • Fazer boca de urna no dia da eleição, ou seja, divulgar propaganda de partidos ou candidatos.

Em palestra aos Vereadores a Procuradora Geral do MPCO, Dra. Germana Galvão Cavalcanti, confirma que o recurso dos “Precatórios do FUNDEF” podem ser usados 60% para os profissionais da educação.

O Vereador Cristiano Dantas e o Vereador Didi do Quitimbu estavam presentes. De acordo com Cristiano houve avanços no posicionamento do TCE PE, graças a mobilização dos vereadores a Procuradora Geral do órgão externou seu entendimento favorável aos professores.

No mesmo evento, ontem, o Superintendente da CGU, Dr. Fábio da Silva Araújo, destacou em sua palestra a importância da transparência e controle social para o combate a corrupção.   O congresso está sendo realizado na cidade de Gravatá.

Os dois estavam na audiência que envolvia o valor da pensão alimentícia do filho do ex-casal

Os dois estavam na audiência que envolvia o valor da pensão alimentícia do filho do ex-casal Foto: Divulgação

Após quase sete horas de duração, a audiência entre Wesley Safadão e Mileide Mihaile, que rolou nesta sexta-feira (27), envolvendo o valor da pensão alimentícia do filho do ex-casal, Yhudy, chega ao fim. Ela deixou o Fórum Clovis Beviláqua aplaudida por fãs, enquanto o cantor saiu do local pelos fundos. Mileide falou com a imprensa, mas não pôde entrar nos detalhes do processo. Já Safadão evitou os jornalistas. “Poderia falar o dia inteiro, mas não seria suficiente para agradecer”, disse ela.

Segundo o site “Diário do Nordeste”, a justiça determinou que Wesley pague o equivalente a 40 salários mínimos ao filho, quadruplicando o valor que o cantor pagava antes da audiência. Ainda de acordo com o Diário, a assessoria de imprensa do artista informou que aguardará um posicionamento dos advogados de Safadão, antes de emitir qualquer comunicado.

Piranhas, no Sertão de Alagoas

                      Piranhas, no Sertão de Alagoas Foto: Marise Rodrigues/Rádio Folha

A cidade de Piranhas, no Sertão de Alagoas, recebe, até este sábado (28), o Seminário Sertão Cangaço. O evento, aberto nessa quinta (26), marca os 80 anos da morte de Lampião. Na noite desta sexta (27), foi apresentado, no Centro Cultural Manoel Arcanjo, o documentário Angico, 80 anos depois, do pesquisador Jairo Luiz Oliveira, sobre a morte do rei do cangaço.

O trabalho é resultado de uma pesquisa de 20 anos sobre os fatos que levaram ao massacre de Angico, a 12 quilômetros de Piranhas, na margem do rio São Francisco, em Sergipe. Produzido por Aderval Nogueira, o documentário deixou margem para muitos estudos sobre como teria ocorrido a morte de parte do bando de Lampião e derruba teorias sobre quem teria traído o cangaceiro.

As informações provocaram algumas reações do público, formado por simpatizantes do cangaço e descendentes de integrantes das volantes, que combatiam os cangaceiros. Os depoimentos do documentário foram da cangaceira sobrevivente Sila e dos volantes Panta, Elias e Antônio, além de Durval, coiteiro, irmão de Pedro Cândido, que teria traído Lampião. Todos estiveram no local do massacre.

Missa

Seminário Sertão Cangaço será encerrado neste sábado com uma missa, às 8h, na Grota de Angico, onde, em 28 de julho de 1938, Lampião foi assassinado pela polícia junto com a companheira, Maria Déa – que ficou conhecida como Maria Bonita.

O público que acompanha o evento seguirá para o local em embarcações e seguirão por uma trilha até o local onde aconteceu o assassinato, a 800 metros de altura.

João Fernando Coutinho e Humberto Costa em encontro em Bezerros

João Fernando Coutinho e Humberto Costa em encontro em BezerrosFoto: Divulgação

Era por volta das 7h de ontem e o presidente estadual do PROS, João Fernando Coutinho, cumpria agenda em Bezerros, no Agreste do Estado. O senador Humberto Costa também visitava a cidade na ocasião. Os dois não só trocaram cumprimentos como chegaram a conversar. O detalhe é que o diálogo se deu um dia após o petista disparar contra o dirigente do PROS, em entrevista ao programa Cidade em Foco, da Rede Agreste de Rádio. A despeito das críticas recebidas, João Fernando, pessoalmente, fez um gesto a Humberto, falou do apreço pelo senador, da admiração e respeito que nutre por ele, lembrando que os dois caminharão juntos em qualquer cenário. Leia-se: caso Marília Arraes seja candidata, os dois estarão na aliança encabeçada pela petista e, na hipótese de o PT se aliar ao PSB, estará configurado outro cenário que une os dois. Diante dessa conjuntura, João Fernando minimizou as palavras ditas por Humberto na última quinta-feira, quando ao ser indagado sobre o PSB ter sido a favorável ao impeachment, o petista atacou: “E, nessa aliança que a vereadora Marília Arraes está fazendo, ela está juntando golpistas. O presidente do PROS, o deputado João Fernando (Coutinho), com todo respeito, mas ele também votou pelo golpe. Ele faltou nas duas votações que (Michel) Temer ia ser processado. Então, vamos parar com a bobagem de querer dividir o mundo entre quem foi golpista e quem não foi golpista. Eu quero saber quem é do governo Temer, quem tem cargo no governo de Temer”. Os deputados Bruno Araújo e Mendonça Filho, pré-candidatos ao Senado na frente Pernambuco Vai Mudar, foram ministros da gestão do emedebista. Os dois também foram alvos do senador petista. João Fernando, no entanto, estará, de uma forma ou de outra, ao lado de Humberto na campanha deste ano. E o aceno dele, no Agreste, foi mais um de uma sequência que se deu, ao longo dessa semana, na direção de Humberto. Um deles partiu, inclusive, da própria Marília Arraes.

Sinais para Gleisi
A candidatura de Humberto Costa ao Senado é prioridade para o PT nacional em qualquer circunstância, com ou sem o PSB. Na última terça, em seu twitter, Marília Arraes postou uma mensagem que trazia gesto ao senador. Isso, somado ao aceno de João Fernando, pode configurar-se em movimento coordenado na direção da presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann.

Twitter > O post de Marília dizia o seguinte: “O PROS declarou apoio ao nosso projeto e faz a defesa do presidente @LulaOficial sem exigir contrapartidas e é muito bem-vindo. O combativo Silvio Costa, pré-candidato a senador, também já está em campo. Juntos, lutaremos firmemente pela reeleição do senador @humbertocostapt”.

Anúncio > Será às 10h de hoje a coletiva, na sede do PSDB, que formalizará o deputado Bruno Araújo como ocupante da segunda vaga do Senado na frente “Pernambuco Vai Mudar”, como a coluna registrou ontem. Estarão presentes Armando Monteiro Neto e Mendonça Filho.

Suplências > As primeiras suplências de Bruno Araújo e Mendonça Filho para o Senado são espaços que têm despertado atenção. Caso Geraldo Alckmin, com quase metade do tempo de TV, seja eleito, os nomes do tucano e do democrata devem figurar na lista de ministeriáveis pela relação que nutrem com o ex-governador.

Na abertura > Armando Monteiro, Mendonça Filho e Bruno Araújo tiveram espaço na abertura do Congresso da UVP, ontem. Presidente da entidade, o vereador Josinaldo Barbosa é do PTB, de Armando, e derrotou André Valença, do PSB.

Lances de Globo x Náutico

                        Lances de Globo x Náutico Foto: Léo Lemos/Divulgação/Náutico

Nem confirmada, nem descartada. A classificação do Náutico as quartas de final da Série C nesta 16ª rodada poderá ser definida neste fim de semana. No que dependia do clube, a missão ficou pela metade. Com gol nos acréscimos de Wallace Pernambucano, o Timbu arrancou um empate em 1×1 com o Globo/RN, no Barretão, e chegou aos 27 pontos. Se o Botafogo/PB (5º) não derrotar o Atlético/AC (1), neste domingo, no Almeidão, os pernambucanos estarão assegurados na fase seguinte. Caso contrário, o sonho de alcançar o mata-mata vai esperar mais uma semana.

Com Régis Potiguar e Jimenez nas vagas de Jhonnatan e Dudu, o técnico Márcio Goiano começou os primeiros testes já de olho em uma possível quartas de final da Série C. O Timbu saiu do 4-3-3 para o 4-2-2, ganhando mais poder de marcação.

O Alvirrubro teve ótima chance de marcar aos 19, com Robinho, em chute que Rafael salvou na cara do gol. O susto acordou o Globo. Jean Natal sofreu falta na entrada da área, Geovani cobrou por baixo da barreira e fez 1×0 para os mandantes.

O teste de Goiano não teve o resultado esperado. A resposta veio no segundo tempo, com as saídas de Régis e Lelê para as entradas de Ortigoza e Wallace Pernambucano. Na primeira chance que teve nos pés, o paraguaio chutou forte e obrigou Rafael a fazer um milagre. O camisa 1 tinha tudo para ser o herói da partida, mas virou o vilão ao  tocar com a mão fora da área. Lance que rendeu sua expulsão.

Os 25 minutos finais foram de um amplo domínio do Náutico. A defesa de Camilo em ótima falta de Assis parecia indicar que o dia não era do Timbu. Mas Wallace Pernambucano mudou a história. Aos 47 do segundo tempo, o meia subiu alto para testar firme para o gol, decretando o 1×1 e aumentando a invencibilidade do clube para oito partidas.

Ficha técnica

Globo/RN 1

Rafael, Geovani, Alexandre, Vitor e R.Carioca; Reinaldo, Galiardo, Jean Natal (Sidney); Eric, Romarinho (Jamerson) e Max (Camilo). Técnico: Higor César

Náutico 1

Bruno; Bryan (Timbó), Camutanga, Sueliton e Assis; Josa, Jimenez, Regis Potiguar (Ortigoza) e Luiz Henrique; Lelê (Wallace) e Robinho. Técnico: Márcio Goiano

Local: Barretão (Ceará-Mirim/RN)
Árbitro: Marcos Mateus Pereira (MS). Assistentes: Leandro dos Santos Ruberdo e Daiane Caroline Muniz dos Santos (ambos do MS)
Gols: Geovani (aos 28 do 1ºT) e Wallace Pernambucano (aos 47 do 2ºT)
Cartões amarelos: Galiardo, Jean, Geovani (G); Camutanga (N) Cartão vermelho: Rafael (G)